Pravda.ru

Notícias » Negόcios


Brasil: Estudo sobre Pecuária

19.12.2009 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Segundo a Estatística da Produção Pecuária do IBGE, no 3º trimestre de 2009 houve um aumento de +4,6% no número de bovinos abatidos, na comparação com o 2° trimestre do mesmo ano. Na comparação com o mesmo trimestre de 2008, registrou-se elevação de +1,0%. Os dados confirmam a expectativa de recuperação do setor. O abate de frangos também registrou altas na comparação com o 2º trimestre (+8,5%) e o 3º trimestre de 2008 (+1,4%). Já o abate de suínos cresceu respectivamente, nas duas comparações, +6,8% e +10,4%. A aquisição de leite pelos estabelecimentos industriais registrou alta de +14,1% frente ao 2º trimestre, e a aquisição de couro subiu +11,8%. A produção de ovos de galinha teve crescimento de +9,7%.

Mato Grosso (15,4%), São Paulo (12,2%) e Mato Grosso do Sul (10,9%) apresentaram os maiores percentuais no abate de bovinos. A região Sul concentrou 60,5% do abate de frangos, com destaque para o Paraná (26,1%). O Sul também se destacou no abate de suínos, com 68,2%. Minas Gerais liderou a captação de leite (26,0%) no país.

O 3º trimestre de 2009 registrou o abate de 7,213 milhões de cabeças de bovinos. O aumento no número de animais abatidos tanto na comparação com o mesmo trimestre de 2008 (+1,0%) quanto com o 2° trimestre (+4,6%) sustentam a expectativa de início de recuperação do setor de abate de bovinos, iniciada no trimestre anterior. O aumento de animais abatidos decorre principalmente do aumento do consumo no mercado interno.

No 3º trimestre, grandes grupos do mercado de carnes adquiriram plantas que foram fechadas por conta da crise internacional, principalmente nos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Segundo o Cepea/Esalq, o indicador de preços do boi gordo iniciou o período em leve queda, que se acentuou em agosto. Apenas na segunda quinzena de setembro houve recuperação – parcial – dos preços.

Em termos de peso de carcaças, registrou-se 1,728 milhão de toneladas, altas de 3,3% e de 6,2%, respectivamente, em relação ao 3º trimestre de 2008 e 2º trimestre de 2009. Mato Grosso é o principal estado brasileiro em volume de abate, com 15,4% da produção nacional; seguido por São Paulo (12,2%) e Mato Grosso do Sul (10,9%).

Frangos

O abate de frangos somou 1,267 bilhão de cabeças no 3º trimestre, 8,5% acima do registrado no trimestre anterior. Em comparação ao mesmo período de 2008, o aumento ficou em 1,4%. A região Sul do país contribui com 60,5% de todo o abate nacional de frangos, e o Paraná é o principal estado (26,1% da produção).

O peso total das carcaças abatidas ficou em 2,616 milhões de toneladas, alta de 6,6% em relação ao 2º trimestre e de 1,0% em relação ao mesmo período de 2008. O peso médio do animal abatido ficou em torno de 2,0 quilos.

Suínos

O abate de suínos ultrapassou o patamar de 8,103 milhões de animais abatidos no 3º trimestre, consolidando a trajetória de crescimento desse produto mesmo em um ano com crise financeira e o surgimento da gripe suína. O número de animais abatidos subiu 10,4% em relação ao 3º trimestre de 2008 e 6,8% em relação ao 2º trimestre.

O peso total das carcaças abatidas ficou em 770,404 mil toneladas, altas de 14,8% em relação ao 3º trimestre de 2008 e de 5,4% na comparação com o 2º trimestre. Já o peso médio do suíno abatido ficou em torno de 95 quilos.

A região Sul do país concentrou 68,2% do volume nacional de abate de suínos, com Santa Catarina na liderança (27,7% da produção nacional). Porém, o Paraná foi o que apresentou maior variação absoluta na quantidade de suínos abatidos, 293.703 unidades a mais do que no 3º trimestre de 2008, equivalente a 24,8%.

Aquisição de Leite

A aquisição de leite somou 4,898 bilhões de litros, 4,7% acima do registrado no mesmo período do ano anterior e 14,1% acima do 2º trimestre. A industrialização do produto, por sua vez, ficou em 4,876 bilhões de litros, com altas respectivas de 4,5% e 14,2%. Minas Gerais é o principal estado em aquisição de leite (26,0%).

Os preços internos do leite e seus derivados caíram no 3º trimestre de 2009 em todas as praças investigadas, segundo dados do Cepea/Esalq. A causa principal desta queda foi o aumento da produção em decorrência do fim do período de entressafra. Ao se observar a aquisição de leite em 2009 comparativamente a 2008, houve queda em todos os meses de janeiro a julho. No acumulado do ano até o 3º trimestre, as quedas já somavam -26,8%. A recuperação, ainda que insuficiente para reverter o ritmo de quedas, aconteceu em agosto (4,4%) e setembro (12,7%).

Aquisição de Couro

No 3º trimestre houve a aquisição de 9,121 mil peças de couro inteiro de bovino, elevação tanto em relação ao 3º trimestre de 2008 (+5,2%) quanto ao trimestre anterior (+11,8%). A principal origem do produto foram os matadouros frigoríficos (61,0%). Juntos, São Paulo, Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul adquiriram 58,1% do total nacional.

Quanto ao couro efetivamente curtido pelos estabelecimentos (8,867 milhões de unidades), observou-se aumentos de 3,9% em relação ao 3º trimestre de 2008 e de 10,2% em relação ao trimestre anterior. O cromo foi o principal método de curtimento. Todo o couro adquirido no decorrer do ano de 2009 foi de origem nacional. Apesar dos comentários relativos a crise no setor, a aquisição do produto mantém ritmo crescente desde abril.

Produção de Ovos de Galinha

A produção de ovos de galinha manteve-se crescente no 3º trimestre, somando 637,064 milhões de dúzias, com alta de 10,5% na comparação com o 3º trimestre de 2008 e de 9,7% ante ao trimestre anterior. São Paulo foi o maior produtor nacional (32,3% da produção).

Os estados de Mato Grosso e Amazonas apresentaram aumentos significativos na produção de ovos de galinha no 3º trimestre, na comparação com o mesmo período de 2008, respectivamente 50,0% e 23,9%. Na outra ponta, o Distrito Federal registrou queda de 30,4% na produção.

Ricardo Bergamini
ricoberga@terra.com.br
rbfln@terra.com.br
http://ricardobergamini.orgfree.com/

 
6311
Loading. Please wait...

Fotos popular