Pravda.ru

Sociedade » Cultura

O atentado contra Hitler no cinema

21.07.2020
 
O atentado contra Hitler no cinema. 33643.jpeg

O atentado contra Hitler no cinema


Há 76 anos, no dia 20 de julho de 1944, o coronel Claus von Stauffenberg tentou matar Adolf Hitler, colocando uma bomba de tempo sob a mesa de reuniões do líder nazista, dentro de uma cabana, na Wolfsschanze, a Toca do Lobo, o quartel general secreto da Prússia Oriental.
Por inabilidade do coronel e por uma série de atos fortuitos, a bomba apenas feriu Hitler, toda a trama contra ele foi descoberta e Stauffenberg e mais 200 conspiradores foram fuzilados nos dias seguintes.


A história do atentado já foi contada várias vezes pelo cinema, variando a avaliação de Stauffenberg, de um herói anti-nazista a um oportunista, que vislumbrando a derrota próxima dos alemães na guerra tratou de salvar a sua pele e de seu grupo dentro da Wehrmacht.
O certo é que os conspiradores liderados por Stauffenberg, incluía importantes líderes do exército alemão e pretendia, com a morte de Hitler, negociar um acordo condicional com a Inglaterra e os Estados Unidos e concentrar suas forças no combate à União Soviética.


Naquele momento, porém, tanto Churchill quanto Roosevelt, não poderiam prescindir da aliança com Stalin e acharam prudente não estimular os conspiradores alemães.


A história do atentado contra Hitler teve sua versão mais importante no cinema em 1955, quando G. W Pabst (1885/1967) dirigiu 'Aconteceu a 20 de julho" ( Es geschah am 20 juli) com Bernhard Wicki no papel de Stauffenberg. Pabst, nascido na Áustria, ficou conhecido dirigindo uma série de filmes na época no cinema mudo antes da segunda guerra e num primeiro momento chegou a flertar com o nazismo, do qual depois se afastou, se tornando após a guerra um crítico desse período. Antes da guerra, seu filme mais famoso foi Caixa de Pandora (Die Buchse der Pandora) de 1929, mas ainda são bastante lembrados Don Quixote, Rua Sem Sol e a Ópera dos Pobres, quando se envolveu numa disputada judicial com Bertolt Brecht que tentou proibir a exibição do filme, inspirado na sua obra a Ópera dos Três Vintes.


O último filme sobre o episódio do atentado contra o Hitler foi Operação Valkiria, de 2008, com Tom Cruise no papel de Stauffenberg e direção de Bryab Singer.


Antes do filme de Pabst, Henry Hathaway havia rodado a Raposa do Deserto, com James Mason no papel de Rommel, no qual o episódio envolvendo Stauffemberg faz parte da trama.
Entre o filme de Pabst e de Singer, foram feitos oito filmes, muitos dos quais nunca exibidos no Brasil, seguindo a sequência abaixo com muitos títulos apenas em alemão.


1955: Der 20. Juli - Wolfgang Preiss como Stauffenberg
1967: A Noite dos Generais de Anatole Litvak
1968: Claus Graf Stauffenberg biography
1988: War and Remembrance
1990: Stauffenberg-Verschwörung gegen Hitler
1990: The Plot to Kill Hitler - Brad Davis como Stauffenberg
2004: Die Stunde der Offiziere - filme semi-documentário
2004: Stauffenberg´- Sebastian Koch como Stauffenberg

Marino Boeira é jornalista, formado em História pela UFRGS

  


Fotos popular