Author`s name Timothy Bancroft-Hinchey

MODA PARÁ no Salão de Negócios de Moda e Designer, 'Rio - à - Porter' (Fashion Rio)

Tendo como inspiração a rica floresta amazônica e sua natureza exuberante, seis marcas do Pólo MODA PARÁ têm como tema do seu estande no Rio à Porter ‘Os Reflexos da Amazônia’, onde os estilistas criaram coleções de roupas e acessórios que traduzem as cores alegres e vibrantes, típicas da região Norte do Brasil. Com a coordenação do Sebrae / Pará, o projeto visa impulsionar o mercado da moda paraense para o mundo. As seis grifes participam do 'Rio - à - Porter', que ocorrerá de 29 de maio a 1º de junho, de 9h às 21h, no Cais do Porto, Rio de Janeiro.

“Ao jogarmos uma pequena pedra em águas tranqüilas, ela faz com que se formem ondas que reverberam e alcançam grandes distâncias. Com o Pólo MODA PARÁ acontece o mesmo. E nessa edição do Rio-à-Porter, as grifes consagradas no mercado fashion paraense se inspiraram nos rios e na floresta e apresentam a moda que reflete o espírito amazônico, através da profusão de cores características da flora e fauna e das diversas matérias primas da Amazônia, levando a moda paraense cada vez mais longe”, afirma Selma Liduína, coordenadora do SEBRAE/PA.

Fibras, sementes e peles de peixe, todos extraídos sem danificar o meio ambiente, juntam-se a tecidos e ganham forma na criatividade dos estilistas e designers, que imprimem seu olhar apurado sobre a cultura regional, resultando em moda que pode ser usada em qualquer lugar do mundo.

O tema escolhido casou perfeitamente com as cores apontadas para a próxima temporada (primavera/ verão 2011), enaltecendo sempre as texturas naturais que são enriquecidas por trabalhos manuais, procurando valorizar o artesanato brasileiro.

Participam do pólo as grifes: Amazônia Kãma (biojóias), Celeste Heitmann (bolsas), Fora d'Água (bolsas e sapatos), Madame Floresta (moda praia), Marlisa Bratti (moda feminina) e Rosa Leal (bolsas).

As grifes Rosa Leal e Amazônia Kãma participaram, em 2009, do terceiro 'Salão do Brasil', em Paris, onde tiveram suas coleções expostas na França. A moda paraense foi muito bem aceita pelo público frânces, considerado um público altamente crítico no quesito moda.

 

Amazônia Kãma:

A Amazônia Kãma produz biojóias utilizando, essencialmente, sementes de açaí, fruta típica do estado do Pará, encontrado de forma nativa e também cultivada. A coleção para essa temporada se chama ‘Esplendor Amazônico’. A grife atua com ousadia ao associar sementes de açaí a elementos como jupati, buriti, osso, escamas de peixe, madeira, cristais e pedras naturais (howlita turquesa, ágata e jaspe).

“Para essa coleção primavera / verão 2011 busquei inspiração no brilho do ouro e das gemas guardados no subsolo da Amazônia. Assim como, do reflexo do sol e da lua sobre as águas escuras e calmas de seus rios, e as minúsculas gotas de orvalho, amanhecidas sobre as folhas da perene floresta, cujo despertar é uma verdadeira sinfonia de sons e cores. A coleção ‘Esplendor Amazônico’ tem como propósito deixar toda mulher que a usa esplendorosamente bela”, destaca Rita Reis, designer e proprietária da Amazônia Kamã.

Garantindo o processo de produção absolutamente bio sustentável, a Amazônia Kãma, seguindo sempre com o objetivo de aliar-se a preservação da floresta amazônica, destina 1% de todo o seu faturamento para ajudar o reflorestamento das espécies em risco da região. O reflexo social da empresa também é inestimável. As sementes usadas para a montagem dos produtos são adquiridas de comunidades carentes do Pará e, desta forma, estas ampliam sua participação no mercado de trabalho, assegurando um acréscimo, com dignidade, em sua renda familiar. Todas as sementes da Amazônia Kamã passam por um processo de secagem e tratamento em câmara de fluxo laminar no Laboratório de Sementes Florestais da Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuária, a Embrapa de Belém, na capital paraense. Esse órgão emite certificação garantindo a total qualidade dos produtos. As biojóias da Amazônia Kãma, além de perfumadas com uma fragrância própria e exclusiva, são peças requintadas e capazes de acompanhar qualquer 'look', desde o chique, ao casual.

 

Celeste Heitmann:

A coleção 'AMAZÔNIA EM CORES', que a designer Celeste Heitmann preparou para o verão 2011, teve inspiração na profusão de cores encontrada na floresta amazônica.

“A nossa flora ériquíssima e cada espécie nos reserva variados tons. Mas uma, em especial, considerada a mais bela rosa aquática do mundo, se tornou o símbolo da Amazônia, que é a Vitória Régia”, garante Celeste. Ela afirma que os tons, dos mais calmos aos mais vibrantes, tingem a flor da Vitória Régia em curto espaço de tempo. “Com um olhar mais ecológico-ambiental procurei criar peças em filtros de papel reciclado que, pela cor e textura, remetem à madeira das valiosas árvores da floresta como o cedro e o mogno”, destaca.

Materiais utilizados na coleção: Couro envernizado, camurça de porco e coadores de café reciclados naturais e pintados à mão.

Cartela de Cores: Branco, amarelo, laranja, vermelho, lilás, verde, azul e marrom.

Maiores informações: www.celesteheitmann.com

Fora d'Água:

A Fora d'Água é especialista em enaltecer o couro de peixe, produzindo bolsas, calçados e acessórios de qualidade e estilo para pessoas modernas e inteligentes. A grife paraense é pioneira na transformação de pele de peixe em artefatos de couro. Pensando sempre em soluções inovadoras para esta valiosa matéria-prima natural da Amazônia, a Fora d'Água procura incorporar seus produtos à moda contemporânea, desenvolvendo peças exclusivas em processo semi-artesanal com o cuidado e primor necessário, respeitando o meio ambiente. Tendo como objetivo levar sua marca atingindo também o âmbito internacional, a Fora d'Água prioriza o seu povo, promovendo com as confecções de suas peças, uma remuneração extra para as comunidades ribeirinhas do estado do Pará.

Para o 'Rio - à - Porter', a Fora d’Água traz a coleção ‘UIRAPURU‘. A beleza do canto do Uirapuru, pássaro encontrado na floresta amazônica, serviu de inspiração para a criação da coleção Primavera / Verão 2011 da Fora D’Água.

“Diz a lenda que o canto do Uirapuru traz sorte e é tão belo que toda a floresta fica em silêncio para ouvi-lo. É o natural e o sobrenatural exercendo sua magia nesta nova coleção de bolsas da Fora D’Água”, explica Marta Silva, estilista da grife. Segundo ela, as peças em tons fortes despertam no universo feminino o impacto da natureza.

Cartela de cores dessa coleção: verde, azul, rosa, vinho e preto.

Materiais utilizados na coleção: Couros bovino, suíno e pele de peixes, pedras semipreciosas como ágata e quartzo rosa.

Maiores informações: www.foradagua.com.br

Madame Floresta:

A delicadeza, as cores, as formas e a diversidade da flora amazônica, assim como a beleza das flores da região Norte, com suas orquídeas, helicônias, convolvuláceas e a vitória régia são demonstradas através dos trabalhos manuais da grife Madame Floresta. Visando o segmento moda praia, a grife traz para a coleção primavera / verão 2011 peças confortáveis e coloridas.

Graça Arruda, proprietária e estilista da grife, diz que procura levar o colorido das flores para os seus biquínis e maiôs.

 

Marlisa Bratti:

A grife Marlisa Bratti atua há três anos no segmento de moda criando roupas para mulheres arrojadas e que buscam conforto e elegância em todos os momentos. Os vestidos, que são o ponto forte da marca, enfatizam o luxo e o glamour da mulher contemporânea, que vem desejando um estilo diferente a cada estação. Marlisa Bratti preparou a coleção ‘Asas exuberantes da Amazônia’ e teve como inspiração a diversidade da fauna Amazônica, destacando a opulência de cores fortes a marcantes das aves e os tecidos finos demonstrando a suavidade do vôo dos pássaros. Os vestidos possuem modelagem atual e predominam cores fortes e marcantes, remetendo ao colorido das aves amazônicas.

“Admirados pela beleza de seu canto ou pelo colorido da plumagem, os pássaros podem ser vistos e ouvidos em todas as regiões do planeta. Tudo isso me inspirou para produzir a minha coleção primavera/ verão. A diversidade de sua aparência, do vôo, dos hábitos e demais traços biológicos é fonte permanente de saber e alegria para seus admiradores. Assim como, a feitura de seus ninhos mais elaborados, o modo de voar em que as asas são movidas como remos e a plumagem, muitas vezes de cores vivas e brilhantes, como o negro esplêndido, o vermelho intenso e também vários tons de azul”, enfatiza Marlisa Bratti, estilista e dona da marca de roupas femininas que leva o seu nome.

Com design apurado, acabamento impecável e matérias-primas que se misturam de maneira criativa, refinamento é a melhor palavra para definir a nova coleção Marlisa Bratti.

Cartela de cores da coleção: amarelo, azul, preto, branco e vermelho.

Materiais utilizados: Cetim, tafetá, gazar de seda pura e musselina.

 

Rosa Leal:

O respeito com a diversidade da Amazônia, através da valorização de sua cultura, magia e matérias-primas é o que tem como meta a grife de bolsas Rosa Leal, que utiliza a exótica fibra de tururi como principal elemento de suas criações, fibra essa, encontrada nas várzeas da Amazônia, mais especificamente na palmeira do Ubuçú, que produz um invólucro que vem a ser o tururi.

Rosa Leal lança no Rio à Porter a coleção ‘AQUARELA DA AMAZÔNIA’, tendo as cores da flora e fauna da região como inspiração. “A Amazônia é um mar de floresta num oceano de água doce, já dizia o médico Avé-Lallemant. Nesta imensidão territorial surge um mosaico de cores que se fundem em uma só cor, o verde intenso, que não nos deixa ver a imensidão do seu ecossistema”, afirma Rosa Leal. Segundo ela, as cores primárias acentuam na fauna e, principalmente, nas penas dos pássaros que sobrevoam as matas amazônicas. “As cores lentamente se misturam, surgindo as cores secundárias, matizadas na beleza exótica da flora Amazônica. Com isso, as mudanças repentinas que ocorrem nesta rica biodiversidade, nos transportam cada vez mais para perto de Deus”, conclui.

Materiais utilizados: Fibra natural do tururi, couro, madeira e chifre de boi.

 

SERVIÇO:

Salão de Negócios de moda e designer, 'Rio - à – Porter' (Fashion Rio)

Dias 29, 30, 31 de maio e 1º de junho de 2010, de 9h às 21h, no Cais do Porto (Av. Rodrigues Alves, Nº 10 / Armazém 5 - Praça Mauá – Rio de Janeiro.

 

Tel.: (21) 8199-4217 / E-mail:

kbortolo@yahoo.com.br