Author`s name Timothy Bancroft-Hinchey

Auto da Índia: aula prática

Teatro da Cerca de São Bernardo

No âmbito da programação associada à exposição "Arquitecturas em Palco", de João Mendes Ribeiro, A Escola da Noite apresenta em sessão única para o público em geral “Auto da Índia: aula prática”, de Gil Vicente, no próximo dia 30 de Janeiro, sexta-feira, pelas 21h30, no Teatro da Cerca de São Bernardo.


Ainda e uma vez mais Gil Vicente. Assumidamente um dos mestres d'A Escola da Noite. A companhia a ele regressa com uma aula-espectáculo que sintetiza alguns dos seus princípios de estudo e de prática teatral que, esperamos, contribuam para uma melhor compreensão e fruição de uma das primeiras obras do decisivo feitor do teatro em língua portuguesa: a riqueza da palavra vicentina, a clarificação do texto pela representação dos actores, o espaço teatral como lugar da acção — o teatro a acontecer, finalmente!


O espectáculo inclui uma breve introdução (Gil Vicente, o seu tempo, o seu teatro), a apresentação da peça e, a rematar a sessão, uma conversa com os espectadores. No contexto especial em que se faz esta apresentação, o público pode ainda aproveitar a noite para visitar a exposição de João Mendes Ribeiro, autor do objecto cénico que a companhia reutiliza em "Auto da Índia" e que é uma das cenografias apresentadas na exposição.


O espectáculo estreou em finais de 2007 e tem cumprido uma intensa digressão, com mais de 50 sessões apresentadas por todo o país e até em Angola, no passado mês de Maio.


Esta apresentação para o público em geral (recordamos que o espectáculo está em cena para o público escolar, entre 27 de Janeiro e 2 de Fevereiro, mediante marcação prévia) é a primeira oportunidade para o público de Coimbra assistir à mais recente incursão vicentina do grupo.


Façam-nos companhia!
Isabel Campante
A Escola da Noite



Auto da Índia: aula prática


de Gil Vicente | direcção artística: António Augusto Barros, António Jorge, Sílvia Brito e Sofia Lobo | elenco: António Jorge, Maria João Robalo, Miguel Magalhães e Sílvia Brito | objecto cénico: João Mendes Ribeiro | figurinos: Ana Rosa Assunção| desenho de luz: Danilo Pinto


30 de Janeiro de 2009, sexta-feira, 21h30 | Teatro da Cerca de São Bernardo


espectáculo para maiores de 12 anos | duração aproximada de 50 minutos | bilhetes entre 6 e 10 Euros | em anexo fotografias do espectáculo, da autoria de Augusto Baptista.

A Escola da Noite


Teatro da Cerca de São Bernardo
Cerca de São Bernardo
3000-097 COIMBRA
telefone 239718238
telemóvel 966302488
fax 239 703761
e-mail geral@aescoladanoite.pt
www.aescoladanoite.pt


A Escola da Noite acolhe no Teatro da Cerca de São Bernardo, em Coimbra, até 28 de Fevereiro, a exposição de cenografia “Arquitecturas em Palco”, de João Mendes Ribeiro, produzida pela Direcção-Geral das Artes do Ministério da Cultura.

Uma feliz circunstância fez coincidir a entrada do grupo de Coimbra no seu novo Teatro com a circulação nacional desta exposição, vencedora do mais importante prémio mundial na área da cenografia – a medalha de ouro na Quadrienal de Praga.

Membro fundador e autor de algumas das mais emblemáticas cenografias do percurso da companhia, João Mendes Ribeiro está intimamente ligado ao projecto d'A Escola da Noite e à linguagem artística que esta tem vindo a desenvolver. Para além disso, a localização e a tipologia do Teatro da Cerca de São Bernardo foram imaginadas pelo arquitecto, no âmbito do concurso de ideias para a recuperação do antigo Colégio das Artes e da zona do Pátio da Inquisição, prevendo a instalação de um pólo cultural de referência em pleno centro histórico da cidade – o novo equipamento, recém-inaugurado, vem juntar-se para já ao Centro de Artes Visuais e ao Jardim da Cerca de São Bernardo, dois projectos de sua autoria.

Apresentada pela primeira vez num palco de teatro (que melhor local para exibir cenografias?), a exposição adquire aqui novos sentidos, ampliados por um conjunto de debates sobre a obra de João Mendes Ribeiro (que reunirão encenadores, coreógrafos, arquitectos, críticos de artes cénicas e outros artistas plásticos) e pela apresentação, em simultâneo, de alguns dos mais recentes espectáculos da companhia. Entre estes, destaca-se “Auto da Índia: aula prática”, de Gil Vicente, construído a partir do objecto cénico desenhado em 1995 por João Mendes Ribeiro (para “Uma Visitação”): o “engenho engenhoso que, ao transformar-se, responde às necessidades cénicas da dramaturgia” (Antoni Ramon Graels) e que o grupo tem continuado a explorar, descobrindo e inventando novas formas de apropriação, noutras encenações vicentinas.

O acolhimento da exposição de João Mendes Ribeiro no espaço d'A Escola da Noite integra-se ainda num conjunto de iniciativas (iniciado com a instalação teatral de António Jorge “700 máscaras à procura de um rosto”) que visam divulgar os percursos individuais de alguns dos criadores da companhia, elementos constitutivos da sua linguagem, enquanto estrutura colectiva de criação artística. “Arquitecturas em Palco” é o segundo momento desse ciclo e o seu acolhimento permite a A Escola da Noite associar-se à justa homenagem que o país entendeu fazer a João Mendes Ribeiro, proporcionando ao público de Coimbra o contacto com a obra de um dos seus mais ilustres e reconhecidos criadores contemporâneos.

Para além de um conjunto de cenografias seleccionadas, “Arquitecturas em Palco” inclui a curta-metragem original “A Sesta”, concebida e realizada por Olga Roriz, coreógrafa com quem João Mendes Ribeiro tem trabalhado regularmente ao longo dos últimos anos e cuja companhia apresentará ainda, nos três primeiros dias da exposição em Coimbra, a performance com o mesmo título que concebeu propositadamente para a sua primeira exibição, na Quadrienal de Praga.

“Arquitecturas em Palco” mantém-se aberta ao público, até 28 de Fevereiro, de segunda a sábado, entre as 19h00 e as 23h00.

ARQUITECTURAS EM PALCO

Representação Oficial Portuguesa na 11ª Exposição Internacional de Cenografia e Arquitectura para Teatro – Quadrienal de Praga 2007 | Medalha de Ouro na categoria “Best Stage Design”

Coimbra, Teatro da Cerca de São Bernardo

até 28 de Fevereiro, segunda a sábado, 19h00-23h00.

entrada livre

comissariado João Mendes Ribeiro

projecto de João Mendes Ribeiro

com Catarina Fortuna, Pedro Grandão

design gráfico FBA.

produção DGArtes – Direcção ‐ Geral das Artes / Ministério da Cultura

co-organização DGArtes – Direcção ‐ Geral das Artes / Ministério da Cultura, A Escola da Noite

FILMES

"João Mendes Ribeiro.

Cenografias Seleccionadas"

montagem Pedro Rodrigues, Clemence Le Prévost

produção DGArtes – Direcção ‐ Geral das Artes / Ministério da Cultura

"A Sesta"

elenco Catarina Câmara, Danilo Mazzotta, Maria Cerveira, Sylvia Rijmer, Pedro Santiago Cal, Olga Roriz

direcção, realização e guião Olga Roriz

produção Companhia Olga Roriz

co-produção DGArtes – Direcção ‐ Geral das Artes / Ministério da Cultura

PROGRAMAÇÃO ASSOCIADA À EXIBIÇÃO DA EXPOSIÇÃO EM COIMBRA

teatro

"Auto da Índia: aula prática", de Gil Vicente

A Escola da Noite

30 de Janeiro

sexta, 21h30

teatro

"Bonecos & Farelos", de Gil Vicente

A Escola da Noite

13 de Fevereiro

sexta, 21h30

debate

"A cena na arquitectura"

moderação de Jorge Figueira

16 de Fevereiro

segunda, 18h00

debate

"Cidade, arte e arquitectura"

com António Olaio, Gabriela Vaz-Pinheiro, Fernanda Fragateiro, Didier Fiúza Faustino, Pedro Tudela

e moderação de António Pedro Pita

19 de Fevereiro

quinta, 18h00

espectáculo-recital

"Matéria de Poesia", com poemas de Adélia Prado, Manoel de Barros, Carlos de Oliveira, Alexandre O'Neill e Sophia de Mello Breyner Andresen

A Escola da Noite

27 de Fevereiro

sábado, 21h30

João Mendes Ribeiro n'A Escola da Noite

Amado monstro, de Javier Tomeo (1992); Comédia sobre a divisa da cidade de Coimbra, de Gil Vicente (1993); Farsa de Inês Pereira, de Gil Vicente (1994); Bonhard, a partir de Thomas Bernhard (1994); Leôncio e Lena, de Georg Büchner (1994); Uma Visitação a Gil Vicente (1995); Amores, de Federico García Lorca (1996); Beckett – primeira jornada (1996); Lenz, de Georg Büchner (1997); A serpente, de Nelson Rodrigues (1998); Pranto, de Gil Vicente (1998); Além as estrelas são a nossa casa, de Abel Neves (2000); Acto Cultural, de José Ignacio Cabrujas (2001); Amor de Don Perlimplín con Belisa en su jardín, de Federico García Lorca (2002); Auto da visitação e outras cousas que por cá se fizeram, de Gil Vicente (2002); O cerejal, de Anton Tchékhov (2004)

Mais informações e dossiê de imprensa em:

http://www.dgartes.pt/qp07/media.htm