Author`s name Elena Timoshkina

Vida em Marte: um experimento de simulação em Israel

Dentro da enorme cratera Ramon, no deserto do Negev, em Israel, uma equipe em trajes espaciais começou a simular a vida em Marte.

Base marciana estabelecida em Israel

Pesquisadores do Fórum Espacial Austríaco, juntamente com a Agência Espacial de Israel, criaram uma base marciana em uma cratera de 500 metros de profundidade e 40 quilômetros de largura. Seis chamados "astronautas" viverão isolados na estação virtual até o final do mês.

"Este é um sonho que se tornou realidade", disse o israelense Alon Tenzer, 36, à AFP. "É nisso que estamos trabalhando há anos".

Todos os participantes de

Áustria,

Alemanha,

Israel,

Os Países Baixos,

Portugal,

Espanha

teve que passar por exaustivos testes físicos e psicológicos. Durante a missão, eles farão testes, inclusive em um drone protótipo que funciona sem GPS, bem como em veículos de mapeamento automatizado movidos a energia eólica e solar.

Que testes estão à frente para os astronautas

A missão também se concentrará no comportamento humano e nos efeitos do isolamento nos astronautas.

"A coesão da equipe e a capacidade de trabalhar em conjunto são essenciais para a sobrevivência em Marte", disse Gernot Gromer, líder da missão da Áustria.

O Fórum Espacial Austríaco (uma organização privada composta por especialistas da indústria aeroespacial) já organizou 12 dessas missões, a última das quais foi em Omã em 2018.

O projeto israelense faz parte da missão Amadee-20, que deveria ter começado no ano passado, mas foi adiada devido à pandemia de COVID-19. O fórum fez parceria com o centro de pesquisa israelense D-MARS para construir uma base movida a energia solar.

A astronauta alemã Anika Mehlis, a única mulher da equipe, disse à AFP como está feliz por fazer parte do projeto.

“Quando eu era pequena, meu pai me levou ao museu de cosmonáutica”, disse ela. “Quando vi que o fórum procurava astronautas, disse a mim mesma que precisava me inscrever”.

Mehlis, um microbiologista experiente, estudará um cenário no qual bactérias da Terra infectam formas de vida potenciais encontradas em Marte. Em sua opinião, esse cenário "será um grande problema".

Da base na Terra a Marte

Visualmente, a paisagem circundante lembra o Planeta Vermelho com seu deserto rochoso em tons de laranja.

"Aqui temos uma temperatura de cerca de 25-30 graus Celsius, mas em Marte, a temperatura é de 60 graus Celsius negativos e a atmosfera não é adequada para humanos, não há nada para respirar lá", disse Gromer.

O interior da base é austero, com uma pequena cozinha e beliches. A maior parte do espaço é reservada para experimentos científicos.

A NASA sugere que a primeira missão humana a Marte será lançada em 2030.

“O que estamos fazendo aqui é nos preparar para uma grande missão, para a maior jornada que nossa sociedade já fez, já que Marte e a Terra estão a 380 milhões de quilômetros de distância no seu extremo”, disse Gromer. “Acredito que a primeira pessoa a colocar os pés em Marte já nasceu e nós somos os construtores navais que tornaram esta viagem possível."

Tópicos