Author`s name Pravda.Ru Jornal

A fumaça dos fogos Yakut já cheira no Pólo Norte

A fumaça dos incêndios florestais que assolaram a Sibéria atingiu o Pólo Norte. Isso nunca aconteceu.

Incêndios florestais devastadores têm ocorrido com frequência cada vez maior em toda a Sibéria nos últimos anos. Os meteorologistas e ecologistas russos atribuíram isso às mudanças climáticas e ao subfinanciamento do serviço florestal.

Uma das regiões mais atingidas da Sibéria neste ano foi Yakutia, a maior e mais fria região da Rússia, permafrost, com altas temperaturas e secas recordes.

O instituto russo de monitoramento do clima - Roshydromet - disse que a situação na região "continua se deteriorando".

De acordo com Roshydromet, cerca de 8,4 milhões de hectares estão queimando em Yakutia, incluindo em áreas remotas e de difícil acesso.

A agência espacial norte-americana NASA disse que suas imagens de satélite mostraram a fumaça de um incêndio "viajando mais de 3.000 km de Yakutia ao Pólo Norte", chamando-o de "o primeiro avistamento da história".

Ambientalistas acusam as autoridades de que grandes áreas de florestas são queimadas no país todos os anos de acordo com a lei, que permite "não interferir" se os custos de extinção de incêndios excederem os danos causados ​​ou se não afetarem os assentamentos .

De acordo com a Agência Florestal Russa, os incêndios devastaram mais de 14 milhões de hectares este ano, tornando-se a segunda maior temporada de incêndios desde a virada do século.

Alexei Yaroshenko, chefe do programa florestal do Greenpeace na Rússia, vinculou a crescente área de incêndios florestais na Rússia aos efeitos da mudança climática, bem como "o declínio contínuo no manejo florestal estatal".

A Sibéria está em chamas: a fumaça dos incêndios florestais atinge a Mongólia

A fumaça dos incêndios na Sibéria atingiu a capital da Mongólia, Ulan Bator. Isso foi relatado pela mídia Xinhua com referência à Agência Nacional de Meteorologia e Monitoramento Ambiental.

Não apenas a capital da Mongólia, mas também as províncias do norte e do centro foram envoltas pela fumaça branca dos poderosos incêndios na Sibéria. A agência também enfatizou que nada está queimando na própria Mongólia.

O Ministério da Defesa da Rússia enviou uma empresa de engenharia a Yakutia para extinguir os incêndios. Segundo a chefe da região, Aisen Nikolaev, a empresa chegou ao local em avião militar de transporte. Espera-se também que cheguem aos trilhos da ferrovia equipamentos especiais: pavimentadoras de via BAT-2, escavadeiras, escadas rolantes, tratores automotivos.

Quase um milhão de hectares de taiga estão queimando em Yakutia. O motivo são tempestades secas. As lesões aparecem instantaneamente e se espalham em uma velocidade tremenda. Além disso, é difícil para os socorristas extinguir o fogo de uma aeronave, pois é difícil para eles controlar devido à pouca visibilidade. 2,5 mil pessoas estão envolvidas na extinção.

Até o momento, um recorde de quatro milhões de hectares já foi queimado. Vimos fumaça dos incêndios até mesmo no Ártico.

Pravda.Ru

Contacto: jornalpravda@gmail.com

Tópicos