Author`s name Pravda.Ru Jornal

Parceria global para avanço da antropologia digital

UNESCO e o Centro LiiV de Antropologia Digital lançam parceria global para o avanço do campo da antropologia digital.

A UNESCO e o Centro de Antropologia Digital LiiVTM lançaram uma parceria global para o avanço da ciência da antropologia digital. A primeira fase dessa parceria será uma colaboração de quatro anos para construir um movimento global que unifique a disciplina acadêmica da antropologia digital e aumente a consciência de seu poder de criar uma sociedade mais ética, coesa e empática.

Lançamento em Setembro

O evento de lançamento está planejado para 24 de setembro na sede da UNESCO em Paris, isso será fundamental para colocar o trabalho da parceria em movimento. O movimento é uma resposta ao ritmo acelerado da transformação digital e seu impacto em todos os aspectos das sociedades, culturas e pessoas no mundo digital. A antropologia digital analisa como a tecnologia e as plataformas digitais, como Twitter, TikTok, Tinder, Google, Instagram e YouTube estão alterando a dinâmica social, as economias e até mesmo nações inteiras, fornecendo a governos, educadores, ONGs e outros insights valiosos sobre essas redes sociais fenômenos.

A Parceria da UNESCO é o primeiro passo na criação do Centro LiiV de Antropologia Digital, que conduzirá o processo de unificar a conversa em torno da modernização das mentalidades empáticas e metodologias de pesquisa da etnografia com a escala e precisão da ciência de dados. A parceria facilitará programas de graduação acadêmica global, juntamente com iniciativas de pesquisa e tecnologia para impulsionar este campo inovador nos setores público e privado.

Laboratório de ideias

Como um laboratório de ideias, a ambição da UNESCO é responder às principais questões contemporâneas usando todas as ferramentas disponíveis aos pesquisadores. O LiiV Center for Digital Anthropology fornecerá um fórum para colaboração sobre antropologia digital como um campo dominante de investigação acadêmica e transformação social.

A parceria promove a missão única da UNESCO de garantir que todas as pessoas possam viver vidas dignas por meio da cooperação internacional em educação, ciências e cultura, com o objetivo de estabelecer a antropologia digital como um campo dominante que promete ajudar a sociedade, líderes e agentes de mudança a compreender humanidade moderna e o que significa ser humano no mundo digital.

A antropologia digital, portanto, trata do estudo cultural de grupos modernos de pessoas à medida que navegam em suas vidas físicas e digitais através da internet e da tecnologia, bem como em fenômenos sócio-digitais decorrentes do uso em massa de dispositivos tecnológicos, como wearables, consoles de jogos, todos os tipos de hardware, smartphones e muito mais.

Necessidades éticas urgentes

Este movimento preenche necessidades éticas urgentes em todas as sociedades e está profundamente alinhado com o conjunto de metas de desenvolvimento sustentável da UNESCO (ODS). A realização dessas metas requer sistemas de dados mais fortes que reflitam melhor as necessidades humanas - garantindo a privacidade individual e incorporando informações não estruturadas e qualitativas. Este é um primeiro passo crítico na construção de um futuro ético melhor para as pessoas e o planeta.

Com o que trata a Antropologia Digital?

Estabelece pontes entre a vida digital das pessoas e o ambiente não digital (abordagem holística), e não se limita ao que acontece online.

Ele destaca a voz das pessoas. Prioriza os dados qualitativos e a explicação humanística sobre os dados quantitativos, mas sem descuidar do uso de ferramentas estatísticas de análise.

Abordagem polimídia

Tem uma abordagem polimídia. Considera as diferentes tecnologias digitais (e não digitais) utilizadas pelo ser humano para compreender a sua realidade sociocultural.

Ele enfatiza o papel das interações das pessoas ao invés da tecnologia. A etnografia digital, por exemplo, ao contrário de outras metodologias (que geralmente envolvem o uso de software), estuda a natureza das interações humanas online.

A antropologia digital ajuda a definir “tribos digitais” como grupos de pessoas que não estão apenas fisicamente unidas, mas que compartilham práticas e costumes que lhes dão um sentimento de pertencimento simbólico. Eles não precisam de espaço físico para se consolidar. Em vez disso, eles surgem de experiências digitais compartilhadas (Cova & Cova, 2002).

 

Fonte: UNESCO

Tradução exclusiva para Pravda.Ru

Ekaterina Santos

Pravda.Ru

Contacto: jornalpravda@gmail.com

Tópicos