Author`s name Timothy Bancroft-Hinchey

Medicamento para próstata pode prejudicar cirurgia de catarata

Tratamento de hiperplasia prostática deve ser informado ao oftalmologista para evitar complicações na cirurgia de catarata.

A inovação tecnológica na Medicina aumentou a longevidade e trouxe um novo desafio à saúde - gerenciar doenças decorrentes do envelhecimento. De acordo com o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, durante a campanha "novembro azul" que visa alertar sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata. vale lembrar que alguns medicamentos para proteger a saúde masculina podem prejudicar a visão.

Este é o caso da Tansulosina, alfa-bloqueador utilizado no tratamento de HPS (Hiperplasia Prostática Benigna) caracterizada pelo aumento da próstata que acomete 1 em cada 2 homens a partir dos 50 anos. Isso porque,  é bastante comum o desenvolvimento simultâneo da catarata e da  HPS já que estas doenças fazem parte envelhecimento masculino. O problema é que um estudo realizado durante seis anos no Canadá com 96 mil homens de 66 anos ou mais, mostra que o uso Tansulosina pode causar complicações durante a cirurgia de catarata.

Queiroz Neto explica que isso acontece porque este remédio além de reduzir o tamanho da próstata, também diminui o tônus do músculo da íris (parte colorida do olho) e causa uma súbita contração da pupila.

Para evitar complicações o cirurgião precisa adicionar ao centro cirúrgico equipamentos retentores e colírios que ajudem administrar estes efeitos. O médico ressalta que não é preciso ter medo de fazer a cirurgia porque a Tansulosina já vem sendo usada há algum tempo. A pesquisa canadense e a cirurgia de catarata em pacientes que tomavam o medicamento mostram que o planejamento cirúrgico evita complicações.

Quando adiar a cirurgia

Queiroz Neto afirma que nem sempre o diagnóstico de catarata indica necessidade imediata de cirurgia. "No início as alterações visuais são mais sutis e podem ser corrigidas com óculos", observa. Neste caso a recomendação é consultar o urologista para checar qual  a melhor substituição. Outras opções em tratamento da hiperplasia prostática são: Finasterida, Terazosina, Alfuzosina, Dutasterida e Doxazosina. Todos estes medicamentos não foram associados no estudo canadense a maior risco de complicações cirúrgicas.

As dicas do oftalmologista para gerenciar melhor o início da catarata sem perder a qualidade de vida são: optar por lentes polarizadas para reduzir o ofuscamento e aumentar a iluminação dos ambientes

Os sinais que de que está na hora de operar a catarata são: dificuldade de realizar tarefas cotidianas e profissionais, diminuição da capacidade de dirigir com segurança à noite, aumento da fotofobia durante atividades externas e grande diferença visual de um olho para outro que pode ser percebida tampando um olho e depois o outro.

  

Eutrópia Turazzi

LDC Comunicação