Author`s name Timothy Bancroft-Hinchey

Maioria dos usuários de drogas no Brasil são de classe alta

Uma pesquisa realizada pela Fundação Getulio Vargas (FGV) mostra que 62% dos consumidores declarados de drogas no Brasil são da classe A, cuja renda familiar chega a 25 salários mínimos por mês (mais de R$ 9 mil). O estudo foi divulgado no último dia 23 e mostra ainda que 85% dos usuários são brancos, grupo que compõe 53% da população total brasileira.

A pesquisa da FGV levou em conta quatro tipos de droga: maconha, cigarros de maconha, lança-perfume e cocaína. O gasto médio dos usuários é de R$ 45,77 por mês.

Segundo os dados coletados, os usuários de drogas têm entre dez e 29 anos e 99% são do sexo masculino. Mostra também que 30% dos que consomem drogas freqüentam a universidade, enquanto apenas 4% da população brasileira tem esse privilégio. A maioria (54%) dos usuários declarados de drogas, no entanto, cursa o Ensino Médio.

A pesquisa foi divulgada em meio à polêmica que o filme “Tropa de Elite” causou no país. O filme mostra a relação dos consumidores de drogas com a polícia e o perfil dessas pessoas na cidade do Rio de Janeiro, conhecida mundialmente tanto por sua beleza natural, como pela violência que existe provocada pelo tráfico de drogas.

- A pesquisa está totalmente consistente no filme Tropa de Elite. Não foi à toa que houve muita polêmica. A nossa pesquisa poderia se chamar droga de elite, porque quem consome drogas no Brasil é um jovem de elite – disse o economista Marcelo Néri, responsável pelo levantamento da Fundação Getulio Vargas.

Larissa MERCANTE

BRASIL