Rupert Sheldrake apresentou as provas da telepatia telefônica

 Já recebeu uma chamada telefônica  de alguém pouco depois de pensar nessa pessoa? Então,  é provável que tenha os dons da “telepatia telefônica” em forma. Agora um cientista afirma que tem a prova deste fenômeno.

O estudo  gerou algum cepticismo na comunidade científica inglesa, mas não deixa de revelar uma abordagem inovadora a um tema pouco conhecido.

Rupert Sheldrake, cuja pesquisa foi bancada pelo respeitado Trinity College, em Cambridge, afirmou nesta terça-feira que conduziu experimentos que provam que tal fenômeno existe de fato para chamadas telefônicas e até emails.

Cada pessoa nos experimentos teve de dar aos pesquisadores nomes e números de telefones de quatro parentes ou amigos. Essas pessoas receberam chamadas aleatórias que pediram para ligarem para os pesquisados, que tinham que identificar a pessoa do outro lado do telefone antes de atenderem a ligação.

"A taxa de acerto foi de 45 por cento, bem acima dos 25 por cento que poderia se esperar", disse ele à reunião anual da Associação Britânica para o Avanço da Ciência.

O pesquisador afirmou que encontrou o mesmo resultado em pessoas que eram pedidas para identificarem o nome de uma em quatro pessoas que lhes enviou um email antes que a mensagem chegasse ao destino final.

Entretanto, sua amostra foi pequena em ambos os testes --apenas 63 pessoas participaram do experimento com telefone e 50 na versão com email-- e somente quatro dos pesquisados foram filmados no estudo com o telefone e cinco no levantamento com email, o que criou certo ceticismo.

Determinado, Sheldrake, que acredita na interconexão de todas as mentes dentro de um grupo social, disse que está ampliando os estudos para ver se o fenômeno também acontece com mensagens de texto enviadas por celulares.

Reuters


Author`s name Lulko Luba