Author`s name Creator

A ideia de Erdogan falhou: Putin não quer falar com Zelenskiy

O Presidente russo Vladimir Putin está agendado para ter uma conversa telefónica com o seu homólogo turco Recep Tayyip Erdogan hoje, 30 de Maio.

O iniciador da chamada foi Erdogan. É verdade, propôs falar em três, pedindo ao Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky que se juntasse a ele. Mas o chefe de estado ucraniano, como de costume, começou a "turvar as águas". O seu porta-voz Sergei Nikiforov disse que

Kiev pronto agora

Kiev está pronto a estudar uma proposta para realizar conversações entre os líderes da Ucrânia, Rússia e Turquia, mas Zelenskyy só "decidirá" depois de Putin dar o seu consentimento para participar numa conversa trilateral.

Qual é a intriga? Porque é que há aqui alguma dança com tamborins? Porque não podemos simplesmente dizer "sim, estamos prontos" ou "não, não queremos"?

Lado ucraniano completamente não autónomo

Como Bogdan Bezpalko, membro do Conselho Presidencial sobre Relações Inter-Etnicas, explicou numa entrevista ao Pravda.ru, a questão é que "o lado ucraniano é completamente não autónomo:

"Kiev faz o que Washington lhe diz para fazer. Por conseguinte, não determina de modo algum se as negociações terão ou não lugar. Não depende de Zelensky. Apenas a decisão de Washington".

Bezpalko esclareceu que, em geral, estas "negociações" foram iniciadas por Erdogan simplesmente para "oferecer", sabendo muito bem que nem Moscovo nem Kiev concordariam com isso neste momento:

"Do meu ponto de vista, se Putin e Zelenski estivessem prontos para uma reunião ou uma conversa telefónica entre eles, eles ter-se-iam encontrado sem Erdogan ou noutra plataforma, ou teriam abordado o próprio Erdogan para mediação. Mas sem a sua iniciativa.

Em geral, não há razões para supor que o Presidente russo Putin se vá encontrar com Zelensky. Pelo menos, não deu tais sinais a ninguém".

Segundo o político, a ocasião para a conversa poderia ter sido o início de missões humanitárias para a troca de prisioneiros... Ou se Zelensky tivesse ouvido o conselho de Kissinger.

Contudo, o próprio Erdogan não está a perder a esperança de mediar entre os presidentes da Rússia e da Ucrânia. Ainda ontem, quando já estava claro que não haveria "conversa a três", disse ao jornal Yeni Safak que iria "ter conversas telefónicas com Vladimir Putin e Vladimir Zelenski na segunda-feira":

"Continuaremos a exortar as partes a utilizar canais de diálogo e diplomacia", disse o líder turco.

Olga Lebedeva

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter