Author`s name Timothy Bancroft-Hinchey

Pela primeira vez na história do futebol pernambucano

Pela primeira vez na história do futebol pernambucano
Clóvis Campêlo

 

Pela primeira vez na história do futebol pernambucano vamos ter o Central de Caruaru disputando uma final de campeonato.

Fundado em 15 de junho de 1919, a agremiação caruaruense recebeu esse nome em homenagem à Estrada Central de Ferro de Pernambuco, denominação que os ingleses da Great Western deram a ferrovia que cortava a cidade de Caruaru na direção do sertão de Pernambuco.

Segundo a Wikipédia, as cores preto e branco do clube, segundo o Professor José Florêncio Neto (Machadinho), ex-jogador do time caruaruense no início da equipe, foram escolhidas em face do símbolo do clube, a patativa, pássaro de canto harmonioso.

Ainda segundo a Wikipédia, em 1937 o Central finalmente foi incluído entre os grandes do futebol pernambucano, disputando o certame estadula pela primeira vez na sua história. Foi o primeiro time do interior do estado a participar do Campeonato Pernambucano de Futebol. Porém, no mesmo ano, cansado de diversos equívocos de arbitragem, a diretoria retirou a equipe do torneio. O Central filiou-se,então, à Liga Esportiva Caruaruense e conquistando os títulos de 1942, 1945, 1948, 1951/52, 1954, 1958 e só voltando a disputar o certame estadual em 1960.

Em 1951, a Patativa conseguiu um feito histórico, vencendo o Jocaru por 23 a 0, com o meia Milton fazendo 11 gols. O final da década de 1950 é marcado pelas obras de construção do Estádio Pedro Victor de Albuquerque.

Apesar de veterano na disputa do nosso campeonato de futebol profissional, pela primeira vez o central chega à final do campeonato pernambucano criando um clima de muita expectativa e euforia na Capital do Agreste.

Por seu lado, o Náutico é o mais antigo dos clubes atuais do nosso futebol, tendo sido criado em 1901 como clube de remo. Só bem depois é que se voltou para o futebol, já que o seu presidente, o comendador Bento Gonçalves, não tinha simpatia pelo esporte bretão.

Em termos de campeonato pernambucano, tem 21 títulos conquistados, sendo o último em 2004. Ostenta ainda o título de do Torneio dos Campeões do Norte-Nordeste, em 1952; campeão da Copa dos Campeões do Norte, em 1966; campeão da Copa Pernambuco, em 2011; além de ter sido vice-campeão do campeonato Brasileiro, em 1967, e duas vezes vice-campeõa do Campeonato Brasileiro da Série B, em 1988 e 2011. No âmbito estadual destaca-se ainda pelo hexacampeonato conquistado de 1963 a 1968, título perseguido por seus principais rivais, Sport e Santa Cruz, e nunca conseguido. Em termos de estaduais, aliás, é o terceiro colocado em campeonatos conquistados, ficando atrás apenas dos rubro-negros da Ilha e dos tricolores do Arruda.

Segundo o jornalista Cassio Zirpoli do Diario de Pernambuco, a final reúne os dois melhores times do campeonato, com campanhas idênticas em termos de pontuação (7V, 4E e 1D). Como o alvirrubro terminou à frente no turno, pelo número de gols marcados, jogará a partida de volta na Arena - sim, ao contrário das quartas e da semi, na decisão prevê dois jogos, com pontuação, saldo e penalidades como critérios de desempate.

Entendemos que embora a fórmula adotava para a disputa do Campeonato Pernambucano deste ano tenha sido criticada por alguns, deu chances para que equipe interioranas como Central e Salgueiro chegassem às semifinais e final da disputa.