Author`s name Timothy Bancroft-Hinchey

Diego mergulhou na África do Sul 2010 – Argentina 1 x Uruguai 0 em Montevideu

Com uma rodada de imprensa lotada de jornalistas do mundo inteiro e bem mais interessante que o próprio jogo, Maradona acabou sendo o grande destaque no Centenario após a vitória argentina no clássico mais antigo do futebol mundial.

Argentina ganha quarta vaga Sul-Americana direta, Chile «vermelho» deu uma de Santa e presenteou mais uma chance para os uruguaios que jogam a última em novembro perante Costa Rica.

Em um jogo que acabou sendo equilibrado, com sobe e desce lógicos, Argentina venceu os anfitriões uruguaios no mítico e extremamente lotado Estádio Centenario de Montevidéu quase no finalzinho dos 90 minutos.

Trata-se de uma partida com rico histórico no gramado que a cada nova oportunidade faz florescer antigas «batalhas» esportivas que começaram bem mais de um século atrás. Na grande maioria das vezes, jogos com histórico importante e muita tradição acabam oferecendo a oportunidade para os amantes do futebol nos estádios e do outro lado da telinha dessem um cochilo. Este jogo não foi a exceção. Uruguai tentou sempre progredir em campo mas sem aquelas chances que teria que ter um anfitrião em casa e Argentina, distante e tanto daqueles grandes times, melhorou bastante quanto ao rendimento nos jogos prévios sem arriscar muito pois o empate do início do jogo ia garantir a quarta e última vaga direta na Taça do Mundo África do Sul 2010.

Nos primeiros minutos da partida, o ponta uruguaio, Luis Suárez, entrando pela faixa esquerda do ataque, enfiando rumo á cidadela do Sergio Romero em paralelo á linha de fundo, entrou ziguezagueante deixando três rivais nas costas e na hora que chutou para atrás perto do centro da grande área na procura de um chute uruguaio e a primeira alegria, a bola rebotou nas pernas argentinas que derrubaram a chance «celeste».

Alguns minutos depois, o Maxi «Macaco» Pereira, subindo pela faixa direita perto da linha média passa para o Diego Forlan quem com chute canhoto e raso faz nascer um contra-ataque perfeito colocando a bola na faixa central do ataque deixando o Jorge «Japona» Rodríguez rumo ao gol, só que o goleiro Romero começava sair da grande área chutando a bola um instante antes que o «Japona» chegasse para driblá-lo. O guardião argentino chutou e deu rebote na corpo do «Japona» que infelizmente para os uruguaios acabou saindo do lado da cidadela argentina pela linha de fundo.

Ainda no primeiro tempo, o «Japona» fez a cobrança de uma falta vinda da faixa direita no campo argentino, encontrando a cabeçada do zagueiro uruguaio Andrés Scotti que foi perto da coluna branca esquerda do Sergio Romero.

Mais logo o Álvaro «Palito» Pereira, entrou pela faixa esquerda do ataque uruguaio e alcançando a grande área, chutou cruzado, provocando mais um sufoco para os 4 mil argentinos que chegaram até o Centenario. Mais logo, o Diego Forlan, pegou a bola alguns metros fora da grande área argentina, e indo pela paralela á linha de fundo de direita á esquerda, dando uma de canhoto, conseguiu chutar raso sem perigo para o Romero.

No início da segunda metade, mais uma cobrança feita pelo «Japona» desde a faixa direita do ataque uruguaio, encontrou a cabeçada do artilheiro Luis Suárez quem desviou a bola e provocou uma bagunça na grande área que os zagueiros argentinos acabaram resolvendo.

Mais uma vez a chance do Diego Forlan, que de fora a grande área chutou forte e raso sendo que desta vez a bola acabou quicando e saindo do lado da coluna direita do goleiro argentino Romero quem acompanhou a bola com o olhar até a saída pela linha fundo.

No eixo dos 15 minutos, houve um primeiro chute argentino por conta do craque raspado Juan Sebastián Berón que concretizou a cobrança de uma falta no epicentro do campo uruguaio e quicando quase sem vontade aproximou a rede uruguaio, o sufoco desta vez foi para os 50 mil uruguaios nas arquibancadas.

A última oportunidade dos uruguaios aconteceu faltando uns dez minutos na hora que o Diego Forlán fez uma cobrança de fora a grande área, e assim que a bola parecia que ia rumo a rede, a cabeça de um zagueiro desviou aquele chute perfeito do loiro uruguaio, enviando a bola fora. Por incrível que pareça o zagueiro foi o ex são-paulino uruguaio, Diego Lugano. Caso essa melindrosa não conseguisse beijar as redes argentina, ia ser difícil uma outra oportunidade.

As alterações uruguaias iam chegando no gramado, logo após, o Maradona mandava em campo um loiro nem tão famoso quanto o resto, o Mario Bolatti.

Em um contra-ataque dos argentinos que cuidaram muito bem sua área, o Jonas Gutiérrez progrediu em campo pela faixa direita do ataque argentino rumo a grande área e o Martín Cáceres percebendo que o ponta poderia enfiar para o gol, acabou dando um mergulho e segurando as pernas dele com as mãos esticadas. O cartão vermelho do paraguaio Amarilla ficou no aguardo do Cáceres que percebendo o que ia acontecer ficou alguns segundos ajoelhado na grama.

Essa jogada foi ponto de inflexão no jogo pois na cobrança estava o Messi, quem pela paralela á linha de fundo passou para o Berón quem chutou para o gol, dando rebote no Diego «Russo» Pérez e deixando a bola ao dispor do loirinho novo Bolatti que com toque preciso venceu o goleiro Fernando Muslera.

Algumas «músicas» dos argentinos na arquibancada para osuruguaios acabaram encerrando o jogo que não foi tão histórico assim como se Argentina tendo perdido tivesse ficado fora de uma Taça do Mundo desde 1970.

Mais uma vez o PRAVDA teve o privilégio de ajudar os meios de imprensa brasileiros e percebendo que a SPORT TV (GLOBO SAT) tinha sua cabine lá cima, assim que os chefes de imprensa uruguaios e argentinos confirmaram as escalações, ficamos no aguardo das xeroxes com os nomes, levando-as até aquela vitrine e entregando-as para o narrador Jota Júnior.

Argentina acabou garantindo sua vaga com a vitória perante os «charruas» e o Chile do argentino Marcelo Bielsa ofereceu o grande presente para quem ficasse sem a chance de garantir sua vaga no Estádio Centenario, desta vez o azar acabou caindo acima dos uruguaios que vão visitar a seleção costa-riquense (quarta na Classificatória da CONCACAF) sábado 14 de Novembro e ficando no aguardo da visita dos «Ticos» em Montevidéu, completando o mata-mata rumo ao mundial quatro dias depois na Quarta 18.

De olho nas próximas Classificatórias, Uruguai não vai precisar concorrer pois os «celestes» garantem sempre a quinta vaga Sul-Americana desde Coréia-Japão 2002. Quem sabe de olho em Brasil 2014, com Brasil anfitrião, Uruguai progrida um degrau e consiga conquistar seu alvo sem aquele sufoco das últimas três Taças do Mundo, levando em consideração que os pontos ganhos pelos uruguaios na versão 2010 foram menos daqueles que poderiam ter ganho caso futebol fosse boxe.

Mas o grande show da partida começou na Rodada de Imprensa argentina na hora que o Diego Armando Maradona deu uma de «instrutor sexual». O «Diego» com certeza estava no aguardo desse momento pois assim que entrou na Sala, presenteou com a vitória e a classificatória ao povo argentino. «Só para o povo argentino e mais alguns» remarcou logo o Diego. Depois acrescentou que a grande maioria dos jornalistas argentinos que o incomodaram bastante com comentários ruins poderiam começar engolir aquele negócio. Salientou que ele sabe quais foram os que tentaram prejudicá-lo com esses comentários pois as filhas Dalma e Gianina, ouviram e passaram para ele.

Na hora que um jornalista argentino da Rede América 24 ia perguntar para o Diego, o ex craque da camisa dez argentina, olhou para repórter dizendo que: «Você também levou uma furada meu». Confirmou mais logo que agora que a seleção Argentina tinha garantido sua vaga na África do Sul 2010, ele ia se lembrar de todos aqueles que tentaram prejudicá-lo no decorrer dos últimos anos como treinador argentino.

Quanto ao relacionamento com o Carlos Salvador Bilardo, assistente técnico do Maradona e antigo treinador da seleção Argentina Campeã do Munso 1986 e Vice 1990, o Diego confirmou que todos os que acreditaram que o relacionamento entre eles tinha acabado, são babacas pois nunca aconteceu nada ruim entre nós. Fala-se isso, fala-se aquilo mas ninguém sabe nada, salientou o Diego no finalzinho.

Brasil, Paraguai, Chile e Argentina, estão na África do Sul 2010 e Uruguai tem mais uma chance num mata-mata perante os costa-riquenses em Novembro e o PRAVDA mais uma vez pois é o único veículo de informação lusófono com sede em Montevidéu.

JOGO: URUGUAI 0 x ARGENTINA 1

Estádio Centenario de Montevidéu - Uruguai

Data: Quarta 14 de Outubro de 2009

Hora: 20 – Temperatura: 14°C

ÁRBITROS: Carlos Amarilla (Central); Bandeirinhas: Nicolás Yegros e Emigdio Ruiz; árbitro no plantão: Antonio Arias (Paraguai).

ESCALAÇÃO URUGUAI: (01) Fernando Muslera (Lazio – Itália - Goleiro); (06) Andrés Scotti (Argentinos Jrs. – Argentina); (02) Diego Lugano (Fenerbahce – Turquia - Capitão); (03) Martín Cáceres (Juventus – Itália); (14) Álvaro Pereira (Porto – Portugal); (15) Diego Pérez (Mónaco – França); (05) Walter Gargano (Nápoli – Itália); (16) Maximiliano Pereira (Benfica – Portugal); (17) Jorge Rodríguez (River Plate – Uruguai); (09) Luis Suárez (Ayax – Holanda); (10) Diego Forlán (Atlético Madrid – Espanha).

PLANTÃO: (12) Juan Guillermo Castillo (Botafogo – Brasil - Goleiro); (04) Jorge Fucile (Porto – Portugal); (18) Mauricio Victorino (Universidad de Chile – Chile); (08) Sebastián Eguren (Villarreal – Espanha); (07) Cristian Rodríguez (Porto – Portugal); (13) Sebastián Abreu (Aris Salónica – Grécia); (11) Edinson Cavani (Palermo – Itália).

TREINADOR: Oscar Washington Tabárez

ESCALAÇÃO ARGENTINA: (01) Sergio Romero (Goleiro); (02) Martín Demichelis; (03) Rolando Schiavi; (04) Nicolás Otamendi; (06) Gabriel Heinze; (07) Ángel Di María; (09) Gonzalo Higuain; (10) Lionen Messi; (14) Javier Mascherano (Capitão); (17) Jonas Gutiérrez e (08) Juan Sebastián Berón.

PLANTÃO: (12) Mariano Andujar; (05) Mario Bolatti; (16) Luciano Fabián Monzón; (11) Carlos Tévez; (13) Nicolás Pareja; (15) Pablo Aimar e (18) Martín Palermo.

TREINADOR: Diego Armando Maradona.

ALTERAÇÕES:

URUGUAI: (11) Edinson Cavani x (17) Jorge «Japona» Rodríguez; Cristian «Cebola» Rodríguez x (05) Walter Gargano; (13) Sebastián Abreu x (09) Luis Suárez.

ARGENTINA: (16) Luciano F. Monzón x (07) Ángel Di María; (05) Mario Bolatti x (09) Gonzalo Higuain; (11) Carlos Tevez x (10) Lionel Messi.

CARTÕES AMARELOS: (06) Gabriel Heinze (ARG); (04) Nicolás Otamendi (ARG); (15) Diego «Russo» Pérez (URU); (03) Martín «Careca» Cáceres (URU); (06) Andrés Scotti (URU); (16) Luciano F. Monzón (ARG);

CARTÕES VERMELHOS: (03) Martin «Careca» Cáceres (URU).

GOL: (05) Mario Bolatti (ARG).

Fotos: 1 – Diego Armando Maradona na Rodada de Imprensa após o final do jogo. 2 – De Esq. á dir. Jota Júnior (narrador) e Maurício Noriega (comentarista) da Rede Globo Sat – SPORTV na cabine 13 do Estádio Centenario fazendo o comentário final.

Gustavo Espiñeira

Correspondente PRAVDA.ru

Montevidéu – Uruguai