Author`s name Timothy Bancroft-Hinchey

Râguebi – Brasil 36 x Paraguai 21 - Uruguai 46 x Chile 9

A seleção paraguaia de ráguebi, bem mais conhecida no ambiente como os «jacarés», ficou na frente nos primeiros minutos do primeiro tempo perante o Brasil abrindo uma vantagem de 10 x 0 até que a Verde-Amarela por conta do «Portuga» marcava o primeiro TRY do torneio e começando á partir desse instante a mudar a imagem dos brasileiros que foi melhorando gradativamente desde a estréia perante os chilenos (segundos os próprios jogadores brasileiros) e logo se topando com os anfitriões uruguaios.

O Moisés Duque (13) comemorava o primeiro empate no torneio em dez pontos e alguns minutos depois o Brasil dava a primeira virada no jogo ficando na frente por um ponto; 13 x 12 para encerrar a primeira metade perdendo 15 x 12.

Nos primeiros minutos da segunda metade o Brasil dava mais uma virada no painel do estádio Charrúa 17 x 15 para criar alguma dúvida logo na hora que os guaranis voltaram na liderança de 21 x 17. Mas acabou sendo a última vez que os alvi-vermelhos tiveram o Brasil nas costas pois a Verde-Amarela brilhou mesmo desde esse instante até o fim do jogo conseguindo um 19 x 0 dos paraguaios quase num piscar de olhos.

As camarinhas do Programa de Tevê TOTAL RUGBY da Rede ESPN (reportagens do Guido Ratti) que abrange no eixo de 100 países tinha começado gravar uma reportagem com o Lucas, camisa 10 do Brasil ainda no gramado após o jogo. Todos aqueles que contornamos essa reportagem tentando ouvir o Lucas e tirar algumas fotos ficamos surpresos na hora que alguns «amigos» da turma empurraram-no nesse preciso instante deixando-o deitado no relvado. Deu para tirar sorriso e logo continuar com o trecho final da reportagem.

Assim que a última grande virada brasileira fez pouso no gramado do Estádio Charrúa conseguindo ultrapassar os paraguaios que iam na frente 21 x 17, para 24 x 21, faltando quinze para as três da tarde, o vôo da GOL começava perder altura rumo ao Aeroporto Internacional de Carrasco que fica apenas 6 km passando acima do Estádio e talvez dando um sinal para alguns brasileiros que ficavam torcendo nas arquibancadas. O pássaro de aço laranja e brasileiro da gema curvou-se perante a Verde-Amarela que ia vencer no terceiro jogo do Sul-Americano de Ráguebi.

Confira agora tudo quanto aconteceu no jogo:

ESCALAÇÃO BRASIL:

01 – Alejandro Arce; 02 – Ramiro Mina (Capitão); 03 – Sergio Jimenez; 04 – Reges Comoretto; 05 – André Fujita; 06 – Jean Marc Volland; 07 – Diego Lopes; 08 – Antônio Gorios; 09 – Felipe Claro Santana; 10 – Lucas Duque; 11 – Henrique Dantas; 12 – Fernando Portugal; 13- Moisés Duque; 14- David Grael e 15 – Erick Monfrinatti.

PLANTÃO: 16 – Ian Korolkovas; 17 – Daniel Danielelewicz; 18 – Pedro Rosa; 19 – João Luiz da Ros; 20 – João Pires Neto; 21 – Túlo Fiore e 22 – Julián Menutti.

TREINADOR (Principal): Pierre Paparemborde – Adito: Francis Ntamack

Educação Física: M. Coelho – Manager: Leonardo Teixeira – Médico: P. Muzy

ESCALAÇÃO PARAGUAI:

01 – Fernando Recalde; 02 – Guillermo Gómez; 03 – Francisco Martínez; 04 – César Meilicke; 05 – Juan Balash; 06 – José Otaño (Capitão); 08 – Diego Ayala; 09 – Emiliano Benítez ; 10 – Hugo Centurión; 11 – Gonzalo Galeano; 12 – Joel Orihuela; 13 – Guillermo Cattaneo; 14 – Fernando Leguizamón e 15 – Gerard Cuttier.

PLANTÃO: 16 – Alex Sharman; 17 – Federico Cattaneo; 18 – Carlos Ortiz; 19 – Federico Céspedes; 21 – César Val; 22 – Nicolás Montedomeck e 25 – Alejandro Feldman.

TREINADOR (Principal): Julio Ostrich – Adito: A. Rodríguez.

Manager: M. Lugo

PRIMEIRO TEMPO

PARAGUAI 03 – BRASIL 0

Pênalti (10 – Hugo Centurión – 3 pontos)

PARAGUAI 10 – BRASIL 0

Try com acréscimo: (10 – Hugo Centurión – 5 pontos mais 10 – Hugo Centurión 2 pontos).

PARAGUAI 10 – BRASIL 05

Try (12 – Fernando Portugal – 5 pontos).

PARAGUAI 10 – BRASIL 12

Try com acréscimo (13 – Moisés Duque – 5 pontos mais 10 – Lucas Duque 2 pontos).

PARAGUAI 15 – BRASIL 12

Try (13 – Guillermo Cattaneo – 5 pontos).

ALTERAÇÕES: Paraguai 19 – Federico Céspedes x 08 - Diego Ayala.

RESULTADO PRIMEIRO TEMPO

PARAGUAI 15 – BRASIL 12

SEGUNDO TEMPO

PARAGUAI 15 – BRASIL 17

Try (11 – Henrique Dantas – 5 pontos).

PARAGUAI 18 – BRASIL 17

Pênalti (10 – Hugo Centurión – 5 pontos).

PARAGUAI 21 – BRASIL 17

Pênalti (10 – Hugo Centurión – 5 pontos).

PARAGUAI 21 – BRASIL 24

Try com acréscimo (09 – Felipe Claro Santana – 5 pontos mais 10 – Lucas Duque 2 pontos).

PARAGUAI 21 – BRASIL 31

Try com acréscimo (09 – Felipe Claro Santana – 5 pontos mais 10 – Lucas Duque 2 pontos).

PARAGUAI 21 – BRASIL 36

Try (10 – Lucas Duque – 5 pontos).

ALTERAÇÕES:

Brasil 17 – Daniel Danielewicz x 01 – Alejandro Arce.

Brasil 19 – João Luiz da Ros x 06 – Jean Marc Volland.

Brasil 16 – Ian Korolkovas x 03 – Sergio Jimenez.

Brasil 18 – Pedro Rosa x 05 – André Fujita.

Brasil 21 – Tulio Fiore x 13 – Moisés Duque.

Brasil 22 – Julián Menutti x 09 – Felipe Claro Santana.

Brasil 20 – João Pires Neto x 14 – David Grael.

ALTERAÇÕES:

Paraguai 17 – Federico Cattaneo x 11 – Gonzalo Galeano.

Paraguai 22 – Nicolás Montedomeck x 02 – Guillermo Gómez.

Paraguai 25 – Alejandro Feldman x 10 – Hugo Centurión.

CARTÕES AMARELOS:

Paraguai 11 – Gonzalo Galeano.

Brasil 07 – Diego Lopes.

RESULTADO FINAL DO JOGO

Si gosta de ráguebi, continue mergulhando no PRAVDA pois temos gravado uma reportagem com o treinador francês da seleção brasileira, Monsieur Pierre Paparemborde. Temos muitas manchetes extremamente interessantes.

Lembre-se que você está nessa, tá no PRAVDA na versão portuguesa!!!

BRASIL 36 – PARAGUAI 21

Uruguai acabou conquistando a TAÇA BALLANTINES que foi desenhada para a seleção que obtivesse a vitória no jogo Uruguai perante o Chile.

Tendo sido rival das duas seleções, o treinador brasileiro Pierre Paparemborde na última Conferência de Imprensa do torneio tinha antecipado que o jogo Uruguai perante o Chile ia ser muito equilibrado e os trás-andinos começavam confirmado os comentários do Pierre colocando-se na vanguarda do jogo por conta do camisa 15, Javier Valderrama que com pênalti abriu o painel do estádio Charrua. No balanço final da partida, o magrinho Valderrama acabou sendo o único artilheiro «vermelho» conquistando os nove pontos de Chile, na primeira metade baseado no tiro ao alvo que no ráguebi, chama-se de PÊNALTI.

Embora, Uruguai também ia ter um grande jogador no gramado, o camisa 10, Matías Arocena («Pache» segundo o cara dos alto-falantes do Estádio), que chutou com certidão incrível quase todas a bolas ovais que ficaram seduzindo-o em pé e sossegadas acima daquela cratera plástica que torna-se o grande parceiro dos artilheiros do ráguebi. No fim da partida o tal «Pache» foi nomeado o Melhor Jogador do Jogo.

Quatro pênaltis, dos de cada seleção, chutados pelo jogador chileno Javier Valderrama e o uruguaio Matías Arocena mantiveram o equilibro no painel até o 6 x 6 do início, daí para frente o Uruguai ficou na liderança sempre acrescentando a vantagem como a galinha enche o papo...de grão em grão.

A bola do jogo foi sorteada entre os pagantes das arquibancadas com o número de ingresso. Foi presente de um dos apoios financeiros do torneio.

Os microfones e as camarinhas da tevê, incluindo a da ESPN, focaram-se quase sempre no grande destaque do ráguebi uruguaio, o grandão capitão do Castres da França, e camisa 08 da seleção charrua, Rodrigo Capó que além de raça envolve qualidade da melhor.

Os coletes pretos para imprensa foram nossa indumentária no decorrer do torneio fazendo possível que os leitores do PRAVDA tinha tido e continuem tendo as melhores fotos dos melhores raguebistas sul-americanos.

É bom salientar que o Juan Carlos Bado, um dos poucos gigantes uruguaios não participou do jogo perante o Chile por causa de uma lesão na partida com o Brasil na quarta retrasada.

As arquibancadas do Estádio Charrua vestiram-se de fraque no último dia do torneio e sem ficar lotado, as duas principais estiveram com 80% que no Uruguai e levando em consideração que o evento apresentou ráguebi no gramado e não futebol, é sucesso mesmo!!!

Sem aquele esforço da primeira metade, na segunda, Uruguai conseguiu o controle do jogo até o minuto oitenta não deixando progredir o Chile em campo. As alterações poderiam ter sido a causa desses 46 pontos uruguaios. Mesmo assim, os parabéns para o Melhor do Primeiro Turno deste torneio internacional. URUGUAI.

Agora é a hora de conhecer o progredir do jogo.

ESCALAÇÃO URUGUAI:

01 – Rodrigo Sánchez (Carrasco Polo Club); 02 – Carlos Arboleya (Trebol); 03 – Mario Sagario (Carrasco Polo Club); 04 – Matías Fonseca (Cuervos); 05 – Leonardo De Oliveira (Cajasol Ciencias – Espanha); 07 - Alfredo Giuria (Rovigo – Itália); 08 – Rodrigo Capó (Castres – França); 09 – Juan Campomar (Old Boys Club); 10 – Matías Arocena (Old Christians Club); 11 – Juan Labat (Carrasco Polo Club);; 14 – Santiago Gibernau (Carrasco Polo Club); 15 – Gerónimo Etcheverry (Carrasco Polo Club); 23 – Barcos (Cuervos); 24 – Juan Martín Llovet (Old Christians Club) e 25 – Joaquín Pastore (Old Boys Club – Capitão)

PLANTÃO: 16 – Federico Capó (Carrasco Polo Club); 17 – Juan Rombys (Trebol); 18 – Martín Espiga (Old Christians Club); 19 – Alejandro Silveira (Cuervos); 20 – Manuel Martínez (Old Christians Club); 21 – Ignacio Conti (Carrasco Polo Club) e 22 - Francisco De Posadas (Old Boys Club).

TREINADORES: (Principal): Guillermo García Porcel – Aditos: M. Mendaro, G. Amaya e I. Erhart.

MANAGER: R. Vilarrubí.

ESCALAÇÃO CHILE:

01 – Luka Salamunic; 02 – Manuel Gurruchaga; 03 – Sergio de la Fuente; 04 – Felip Burgos); 05 – Sergio Valdes; 06 – Paul Marsalli; 07 – Matías Cabrera; 08 – Cristian Manzur; 09 – Tomás Olave; 10 – Cristian Onetto; 11 – Pablo Llorens; 12 – Francisco de la Fuente; 13 – Rodrigo Coda; 14 – José Luis Labbe; 15 – Javier Valderrama.

PLANTÃO: 16 – Benjamín del Solar; 17 – Francisco Deformes; 18 – Alejandro Ríos; 19 – Sebastián Avilés; 20 – Javier Reyes; 21 – Oliver Bassa e 22 – Juan Pablo León.

TREINADORES: (Principal): Daniel Graco – Aditos: Edmundo Olfos.

MANAGER: Francisco Valdés.

PRIMEIRO TEMPO

URUGUAI 00 – CHILE 03

Pênalti (15 – Javier Valderrama – 3 pontos)

URUGUAI 03 – CHILE 03

Pênalti (10 –Matías Arocena – 3 pontos)

URUGUAI 06 – CHILE 03

Pênalti (10 – Matías Arocena – 3 pontos)

URUGUAI 06 – CHILE 06

Pênalti (15 – Javier Valderrama – 3 pontos)

URUGUAI 09 – CHILE 06

Pênalti (10 – Matías Arocena – 3 pontos)

URUGUAI 12 – CHILE 06

Pênalti (10 – Matías Arocena – 3 pontos)

URUGUAI 19 – CHILE 06

Try com acréscimo (14 – Santiago Gibernau – 5 pontos mais 10 – Matías Arocena 2 pontos)

URUGUAI 19 – CHILE 09

Pênalti (15 – Javier Valderrama – 3 pontos)

URUGUAI 22 – CHILE 09

Pênalti (10 – Matías Arocena – 3 pontos)

CARTÕES AMARELOS:

Chile 11 – Pablo Llorens

RESULTADO PRIMEIRO TEMPO

URUGUAI 22 – CHILE 09

SEGUNDO TEMPO

URUGUAI 29 – CHILE 09

Try com acréscimo (10 – Matías Arocena – 5 pontos mais 10 – Matías Arocena 2 pontos)

URUGUAI 36 – CHILE 09

Try com acréscimo (01 – Rodrigo Sánchez – 5 pontos mais 10 – Matías Arocena 2 pontos)

URUGUAI 43 – CHILE 09

Try com acréscimo (08 – Rodrigo Capó – 5 pontos mais 10 – Matías Arocena 2 pontos)

URUGUAI 46 – CHILE 09

Pênalti (10 – Matías Arocena – 3 pontos)

ALTERAÇÕES:

Uruguai 21 – Ignacio Conti x 01 – Rodrigo Sánchez

Uruguai 16 – Federico Capó x 23 – Ignacio Barcos

Uruguai 18 – Martín Espiga x 02 – Carlos Arboleya

Uruguai 22 – Francisco de Posadas x 15 – Jerónimo Etcheverry

Uruguai 20 – Manuel Martínez x 09 – Juan Campomar

Uruguai 19 – Alejandro Silveira x 24 – Juan Martín Llovet

Uruguai 17 – Juan Rombys x 03 – Mario Sagario

Chile 16 - Benjamín del Solar x 04 – Felipe Burgos

Chile 17 – Francisco Deformes x 03 – Sergio de la Fuente

Chile 22 – Juan Pablo León x 14 – José Luis Labbe

Chile 19 – Sebastián Avilés x 13 – Rodrigo Coda

Chile 21 – Oliver Bassas x 08 – Cristian Manzur

CARTÕES AMARELOS:

Chile 19 – Sebastián Avilés (acabava de entrar no gramado).

RESULTADO FINAL DO JOGO

URUGUAI 46 – CHILE 09

Bem para Chile quanto para Uruguai, logo vão vir os «jaguares» argentinos (poderíamos dizer que trata-se dos reservas dos Pumas que jogam no Torneio Argentino). Desse jeito o evento vá na procura do Campeão Sul-Americano após os confrontos dos argentinos perante o Chile na Quarta 20 de Maio e três dias depois, sábado 23 de Maio, Uruguai recebe os argentinos. As duas partidas também vão ser sediadas no Estádio Charrua ás 15:30 h só que quase com certeza vamos ter bastante frio que felizmente não acabou atingindo Montevidéu no decorrer do Primeiro Turno do Sul-Americano e Pré-Mundial de Ráguebi.

Com a vitória dos cis-andinos perante os trás-andinos o sábado 02 de Maio passado (46 x 09) Uruguai acabou garantindo uma vaga na repescagem rumo á Taça do Mundo Nova Zelândia 2011 perante o perdedor do confronto Canadá x EUA. Caso consiga a vitória com os «gringos» da América do Norte (dois jogos de Ida e volta) que o azar coloque na frente dos «celestes» pode comemorar aos poucos.

Na pior hipótese, ou seja, caso perder a série, haverá uma outra chance, quem sabe temos mais dois jogos perante a LUSA pela última vaga em Nova Zelândia 2011.

Quase do lado da nossa vaga de sempre na arquibancada preferencial, encontrava-se á venda o Livro da história do ráguebi uruguaio, de nosso colega do Jornal EL PAÍS de Montevidéu (o jornalista mais «idoso» segundo ele próprio) Senhor Ceibal Regules.

Intitula-se «Todos somos Quero-Queros» e envolve a faixa da história do ráguebi uruguaio de 1951 até 2007.

Fica claro que «Quero-Queros» é o «carimbo» internacional que ganhou a seleção uruguaia neste esporte pelo mundo inteiro.

Correspondente PRAVDA.ru

Gustavo Espiñeira

Montevidéu – Uruguai