Author`s name Timothy Bancroft-Hinchey

Em 2009, safra de grãos deve atingir 136,4 milhões de toneladas

Levantamento Sistemático da Produção Agrícola – Fonte IBGE

Base: Março de 2009

Em 2009, safra de grãos deve atingir 136,4 milhões de toneladas

A terceira estimativa da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas (grãos) para 2009 indica uma produção da ordem de 136,4 milhões de toneladas, 6,5% inferior à obtida em 2008 (145,9 milhões de toneladas)1, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do IBGE. A área plantada deverá atingir, neste ano, 47,1 milhões de hectares, 0,1% menor que no ano passado. As três principais culturas de grãos, soja, milho e arroz, que respondem por 81,3% da área plantada brasileira, apresentam, para esse indicador, respectivamente, variações de +1,7%, -4,3% e +2,4% em relação a 2008. No que se refere à produção, dentre as três, apenas o arroz registra variação positiva, de 4,7%. Para a soja e o milho total, a estimativa é de queda da produção em 2,3% e 12,6%, respectivamente.

O volume de cereais, leguminosas e oleaginosas esperado para 2009 acha-se assim distribuído segundo as grandes regiões: Sul, 55,8 milhões de toneladas (-8,8% em relação a 2008); Centro-Oeste, 47,0 milhões de toneladas (-7,5%); Sudeste, 16,8 milhões de toneladas (-4,3%); Nordeste, 12,9 milhões de toneladas (3,8%); e Norte, 3,8 milhões de toneladas (0,7%).

Observa-se, na figura abaixo, que Mato Grosso deve suplantar o Paraná em 2009, tornando-se, até o presente levantamento, o maior produtor nacional de grãos.

Em relação a fevereiro, cinco produtos têm previsão de acréscimo na produção

No LSPA de março, destacam-se as variações nas estimativas de produção, comparativamente ao mês de fevereiro, de seis produtos. Cinco deles têm previsão de aumento de safra: arroz em casca (+0,9%), café em grão (+1,4%), feijão em grão total (+0,4%), milho em grão total (+0,6%) e soja em grão (+1,5%).

Para o algodão herbáceo em caroço, porém, a estimativa é de redução (-4,0%), com previsão de 3,2 milhões de toneladas e redução na produção estimada para quase todas as regiões, à exceção da Sul (11,2%). Na região Centro-Oeste, verificou-se a maior redução na estimativa (-6,2%), porque em Mato Grosso, principal produtor, com 45,9% de participação nacional, os plantios inicialmente previstos não foram efetivados, resultando numa reavaliação na área plantada em -8,7% e, na produção, em -8,6%.

Para o arroz, a produção esperada neste terceiro levantamento de 2009 é de 12,7 milhões de toneladas (0,9% maior que a de fevereiro). O pequeno ganho é resultado de reavaliações nas áreas, principalmente nas regiões Nordeste e Centro-Oeste. Em Santa Catarina, após os problemas enfrentados com as enchentes de 2008, as lavouras apresentam boa recuperação.

Segundo o levantamento de março, a safra nacional de café a ser colhida em 2009 está estimada em 2.392.975 t ou 39,9 milhões de sacas de 60 kg, contra 2.360.383 t ou 39,3 milhões de sacas previstas em fevereiro (+1,4%). A área total ocupada com a cultura é de 2.406.466 ha, superior em 0,5% ao observado no mês anterior. O rendimento médio estimado é de 1.107 kg/ha (18,45 sc/ha), devido às excelentes condições meteorológicas durante o desenvolvimento dos grãos, apresentando um acréscimo de 1,4% em relação ao rendimento médio anteriormente previsto.

A produção nacional de feijão, considerando as três safras do produto, é estimada em 3.799.427 t, 0,4% maior que a do levantamento de fevereiro. Com relação à 1ª e 2ª safras, as variações de, respectivamente, +4,1% e -4,1%, comparativamente a fevereiro, são decorrentes principalmente de modificações nos dados de Pernambuco, que promoveu uma adequação dos números ao calendário agrícola do produto.

A previsão de produção de milho em grão em 2009, para ambas as safras, totaliza 51,6 milhões de toneladas, 0,6% maior que a estimada em fevereiro. Em relação à 1ª safra, a produção deverá atingir 34,5 milhões de toneladas (+2,6% frente à estimativa anterior). Na região Sul, principal produtora, com 41,9% da safra nacional, o ganho de 3,1% na produção deve-se, notadamente, ao melhor rendimento médio, por causa do regime de chuvas favoráveis. Para o Centro-Oeste (13,0% da produção nacional), o ganho de 5,4% em relação à estimativa de fevereiro deve-se a uma reavaliação em Goiás, onde registram-se os crescimentos de 3,5% na área a ser colhida e 5,0% no rendimento médio esperado. A produção de milho 2ª safra deverá atingir 17,0 milhões de toneladas, 3,2% menos que a previsão de fevereiro, basicamente devido a novas informações de Mato Grosso do Sul e Goiás, onde a área plantada apresenta decréscimos de 12,4% e 34,7%, respectivamente, em parte devido ao atraso na colheita da soja e também pela queda na cotação do milho.

Para a soja, em 2009, a produção esperada, de 58,5 milhões de toneladas, é 1,5% maior que a prevista em fevereiro. Esse incremento reflete principalmente a reavaliação do rendimento médio das lavouras no Rio Grande do Sul, onde registra-se o acréscimo de 10,7% no rendimento médio.

Produção de 9 dos 25 produtos investigados deve crescer em relação a 2008

Dentre os 25 produtos selecionados, 9 apresentam variação positiva na estimativa de produção em relação a 2008: amendoim em casca 2ª safra (16,7%), arroz em casca (4,7%), cacau em amêndoa (3,1%), cana-de-açúcar (4,0%), cebola (5,9%), feijão 1ª safra (17,4%), feijão 2ª safra (5,8%), laranja (0,6%) e mandioca (3,8%). Com variação negativa estão algodão herbáceo em caroço (-20,0%), amendoim em casca 1ª safra (-5,4%), aveia (-2,1%), batata-inglesa 1ª safra (-6,5%), batata-inglesa 2ª safra (-5,9%), batata-inglesa 3ª safra (-1,7%), café (-14,3%), cevada (-13,9%), feijão 3ª safra (-6,9%), mamona em baga (-25,0%), milho 1ª safra (-13,5%), milho 2ª safra (-10,6%), soja (-2,3%), sorgo (-9,6%), trigo (-13,5%) e triticale (-16,8%).

As principais culturas temporárias de verão, com ênfase para a soja, o milho e o arroz, continuam em fase de colheita. Nos próximos levantamentos, prosseguirá o acompanhamento da colheita da safra de verão e do desenvolvimento das segunda e terceira safras de alguns produtos, além das culturas de inverno que, devido ao calendário agrícola, apresentam estimativas ainda baseadas em projeções.

A safra nacional de café a ser colhida em 2009 foi estimada, em março, em 2.392.975 t ou 39,9 milhões de sacas de 60 kg, contra 2.790.853 t ou 46,5 milhões de sacas colhidas em 2008 - um decréscimo de 14,3%. A área total ocupada com a cultura é de 2.406.466 ha, e a área a ser colhida é de 2.162.189 ha. O rendimento médio nacional estimado é de 1.107 kg/ha (18,4 sc/ha), decréscimo de 12,1% na comparação com o ano passado, característica de um ano de bianualidade em seu ciclo de baixa.

Nota:

1 Os levantamentos para cereais, leguminosas e oleaginosas foram realizados em estreita colaboração com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), órgão do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, continuando um processo de harmonização das estimativas oficiais de safra, iniciado em outubro de 2007, para as principais lavouras brasileiras.

Prof. Dr. Ricardo Bergamini