Author`s name Timothy Bancroft-Hinchey

Brasil: análise do sector de serviços II

Segmento de serviços prestados às empresas era o principal na categoria de grandes empresas de serviços

Enquadravam-se na categoria de grande porte (empresas com 250 ou mais pessoas ocupadas), apenas 3.055 empresas de serviços não-financeiros que, no entanto, registraram, em 2006, mais da metade do valor adicionado do setor de serviços (R$ 140,9 bilhões), além de R$ 274,1 bilhões em receita operacional líquida e empregavam 3,2 bilhões de pessoas, cujas retiradas, salários e outras remunerações totalizaram R$ 47,1 bilhões. O maior número de empresas, dentre as grandes companhias, estavam no segmento de serviços prestados às empresas (47,1%), seguido por transportes, serviços auxiliares de transportes e correio (33,8%). Enquanto o salário médio mensal para o total das empresas era de 2,7 salários mínimos, para as grandes era de 3,3 salários mínimos. Já a produtividade, era de R$ 34,1 por pessoa, no total do setor, e R$ 43,9 por pessoa para as grandes empresas.

As empresas que obtiveram a maior participação no valor adicionado, para o total das empresas, pertenciam ao segmento de serviços prestados às empresas (28,8%), enquanto para as grandes empresas atuavam no segmento de serviços de informação (37,1%). Para pessoal ocupado e salários, retiradas e outras remunerações, o segmento de serviços prestados às empresas ocupava o primeiro lugar em participação tanto para o total das empresas (36,2% e 33,2%, respectivamente) quanto para as grandes empresas (53,1% e 36,1%, respectivamente), em 2006. Quanto à participação na receita operacional líquida, para o total do setor de serviços, liderava o segmento de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (29,9%), enquanto entre as empresas de grande porte, nesta variável econômica, o segmento de serviços de informação ocupava o primeiro lugar (42,2%).

As grandes empresas apresentam salários médios maiores que para o total das empresas em cinco dos sete segmentos: serviços de informação (9,4 salários mínimos contra 6,3 salários mínimos); atividades imobiliárias e de aluguel de bens móveis e imóveis (4,2 salários mínimos contra 2,6 salários mínimos); transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (4,1 salários mínimos contra 3,2 salários mínimos); serviços de manutenção e reparação (3,9 salários mínimos contra 1,8 salários mínimos) e serviços prestados às famílias (2,3 salários mínimos contra 1,5 salários mínimos). Nos segmentos de serviços prestados às empresas e outras atividades de serviços, o salário médio é praticamente o mesmo para o total das empresas e para as grandes empresas, aproximadamente 2,3 salários mínimos e 2,5 salários mínimos, respectivamente.

Participação da receita operacional líquida das grandes empresas de serviços aumentou entre 2000 e 2006

A análise da PAS revelou que, entre os anos 2000 e 2006, a participação da receita operacional líquida das grandes empresas do setor de serviços aumentou de 51,9% para 54,7%, bem como o valor adicionado (de 48,5% para 50,7%) e pessoal ocupado (37,1% para 39,3%). Manteve-se estável, nesta comparação, o número de empresas (0,3%) e salários, retiradas e outras remunerações (cerca de 49,6%).

O tamanho médio das empresas de serviços, medido pela média de pessoal ocupado por empresa, cresceu 13,8%, passando de 922 pessoas ocupadas, em 2000, para 1.050 pessoas ocupadas, em 2006. Dois segmentos tiveram crescimento do tamanho médio das grandes empresas acima do crescimento apresentado pelo total das grandes empresas: serviços prestados às empresas (crescimento de 23,8%) e serviços prestados às famílias (crescimento de 15,0%). Em sentido oposto, dois segmentos apresentaram redução do tamanho médio das empresas - serviços de informação (com redução de -10,7%) e serviços de manutenção e reparação (com redução de -25,7%).

Na comparação 2000/2006, o segmento de serviços prestados às empresas das grandes empresas, registrou crescimentos em todas as variáveis econômicas - no valor adicionado (17,2% para 26,3%), receita operacional líquida (12,6% para 18%), continuou liderando em pessoal ocupado (46,8% para 53,1%), bem como no número de empresas (de 45,2% para 47,1%), e passou a liderar o pagamento de salários, retiradas e outras remunerações (28,9% para 36,1%).

As grandes empresas do segmento de serviços de informação e do segmento de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio apresentaram, nesse período, queda de participação em quase todas as variáveis econômicas: valor adicionado (42,1% para 37,1% e 33,7% para 29,9%, respectivamente), receita operacional líquida (45,7% para 42,2% e 34,1% para 32,8%), pessoal ocupado (8,9% para 7,4% e 33,1% para 28,0%) e salários, retiradas e outras remuneração (23,9% para 20,7% e 38,3% para 34,5%). Em relação ao número de empresas, houve queda de participação das grandes de transporte, serviços auxiliares ao transporte e correio, de 37,1% para 33,8%, mas houve pequeno aumento para o segmento de serviços de informação, nessa categoria, de 6,3% para 6,7%.

Embora com menor participação, o segmento de grandes empresas de serviços de manutenção e reparação, em relação ao total das empresas de serviços, apresentou as maiores quedas, no período 2000/2006, em razão da saída de grandes empresas que deixaram esta atividade e mudaram de classificação de atividade econômica.Ovalor adicionado deste segmento caiu pela metade, passando de 1,2% para 0,6%; a participação da receita operacional líquida reduziu-se de 2,6% para 0,5%; pessoal ocupado de 0,5% para 0,4% e salários, retiradas e outras remunerações passaram de 1,9% para 0,4%.

Entre 2000 e 2006, o ranking da produtividade das grandes empresas por segmento permaneceu inalterado para a primeira e segunda posições (serviços de informação e serviços de manutenção e reparação, respectivamente). O segmento de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, que ocupava a terceira posição em 2000, caiu para quarta posição e foi ultrapassado, em 2006, pelo segmento de atividades imobiliárias e de aluguel de bens móveis e imóveis. Também ganharam posição: outras atividades de serviços (que passou da 6ª para a 5ª posição) e serviços prestados às empresas (que passou da 7ª posição para a 6ª posição). Serviços prestados às famílias caiu da 5ª posição para a 7ª posição.

Seleção, agenciamento e locação de mão de obra temporária impulsionaram crescimento da participação das grandes empresas no todas das empresas de Serviços prestados às empresas entre 2000 e 2006

Em razão da importância e do desempenho diferenciado, no período 2000/2006, dos segmentos de serviços prestados às empresas, dos serviços de informação e dos serviços de transporte, serviços auxiliares aos transportes e correio, a PAS fez uma análise de cada um deles, bem como do segmento de serviços de manutenção e reparação, que apresentou muitas quedas, como mencionado anteriormente, indicando alterações no perfil dessa atividade econômica.

O aumento de participação das grandes empresas de serviços prestados às empresas, no total das empresas, entre 2000/2006, foi impulsionado pelo setor de seleção, agenciamento e locação de mão de obra temporária, que apresentou crescimento em todas as variáveis econômicas: número de empresas passou de 7,1%, em 2000, para 7,6%, em 2006, pessoal ocupado, saiu de 68,0% para 70,8%. O maior aumento de participação foi nos salários, retiradas e outras remunerações (+14,1p.p.) e no valor adicionado (+13,5p.p.).

Nessa comparação, os serviços de investigação, segurança, vigilância e transporte de valores permaneceram como principal empregador (79,7%, em 2000, e 80,5%, em 2006); líder de participação também em salários, retiradas e outras remunerações (84,6% para 84,0%); valor adicionado (84,4%, em ambos os anos); receita operacional líquida (84,3% para 80,8%) e número de empresas (11,9% para 9,6%). Já o segmento de serviços de limpeza em prédios e domicílios e outros serviços prestados às empresas apresentaram as maiores variações em pessoal ocupado (+7,3 pontos percentuais). Em valor adicionado, cresceu mais o segmento de serviços técnico-profissionais (+15,4 p.p.), enquanto em receita operacional líquida, a maior elevação foi, também, de serviços de limpeza em prédios e domicílios (+15,5p.p.).

Nos serviços de informação, por exemplo, considerando a participação das grandes empresas no total das empresas deste segmento, entre 2000 e 2006, a atividade mais expressiva foi telecomunicações, que embora tenha apresentado redução no número de empresas (2,0% para 1,7%) e no valor adicionado (99,2% para 93,9%); registrou aumentos em pessoal ocupado (68,2% para 82,6%); salários, retiradas e outras remunerações (86,1% para 87,9%) e na receita operacional líquida (91,3% para 94,4%). Por outro lado, a redução da participação de grandes empresas no total das empresas de serviços de informação, em pessoal ocupado, pode ser explicada, principalmente, pelas atividades de informática, que teve redução da de 44,8% para 37,4%, nesta variável.

No segmento de transporte, serviços auxiliares aos transportes e correio, houve queda de participação das grandes empresas no total das empresas em todas as variáveis (com destaque para queda de 55,0% para 48,8% em pessoal ocupado), exceto valor adicionado, que cresceu ligeiramente entre 2000/2006 (59,3% para 59,5%). Esta queda foi explicada, em grande parte, pelas reduções da participação das grandes empresas de transporte rodoviário de passageiros para todas as variáveis consideradas, em 2000/2006: como, por exemplo, no valor adicionado (77,6% para 72,2%) e pessoal ocupado (74,1% para 69,9%). Por outro lado, transporte rodoviário de cargas e outros tipos de transportes apresentou aumento de participação das grandes empresas para todas as variáveis, destacando-se pessoal ocupado (22,2% para 23,8%) e salários, retiradas e outras remunerações (27,2% para 31,7%). A atividade de transporte ferroviário e metroviário apresentava as maiores participações de grandes empresas, em 2006: 73,9% em número de empresas; e, para as demais variáveis participações acima de 90,0%.

Entre as grandes empresas, setor de limpeza em prédios e domicílios cresceu em todas as variáveis econômicas

Focalizando as grandes empresas, os serviços de limpeza em prédios e domicílios e outros serviços prestados às empresas apresentaram crescimento, no período 2000/2006, em todas as variáveis econômicas: valor adicionado (30,1% para 40,6%); receita operacional líquida (30,1% para 40,6%), pessoal ocupado (41,5% para 49,1%), salários, retiradas e outras remunerações (29,3% para 40,3%) e número de empresas (de 37,5% para 40,1%).

O tamanho médio das grandes empresas de serviços prestados às empresas aumentou para todas as atividades, exceto para serviços técnico-profissionais que caiu de 642 para 636 pessoas ocupadas em média. O principal aumento foi observado nos serviços de limpeza em prédios e domicílios e outros serviços prestados às empresas, que passou de 1.058 para 1.446 pessoas ocupadas em média (entre 2000 e 2006), representando um aumento de 36,7% (acima do aumento para o total do segmento que foi de 23,8%).

Quando se analisa a participação das atividades dos serviços de informação no total das grandes empresas, destaca-se que, em 2000 e 2006, as atividades de informática concentraram as grandes empresas em termos de número de empresas (40,6% para 60,8%). Em 2006, passou a liderar em termos de participação em pessoal ocupado (41,0% para 54,2%); salários, retiradas e outras remunerações (30,2% para 49,8%). O segmento de telecomunicações, nesse período, no total das grandes empresas, apesar da queda continuou liderando em valor adicionado (75,8% e 70,5%) e receita operacional líquida (77,1% e 72,5%).

No segmento de transporte, serviços auxiliares aos transportes e correio, as grandes empresas que atuam na atividade de transporte rodoviário tinham a maior participação, nos dois anos, para todas as variáveis, com destaque para pessoal ocupado (68,7% para 63,8%). Nesta atividade, o maior peso é de transporte de passageiros, que apresentou queda de 84,7% para 75,4%, em pessoal ocupado, nesse período.

Tamanho médio das grandes empresas de transporte aéreo e correio e outras atividades de correio apresentaram maiores reduções na média de pessoal ocupado por empresa

Em relação à média de pessoal ocupado por empresa, o destaque de serviços de informação é a redução do tamanho médio das grandes empresas de atividades de informática, no período 2000/2006, passando de 1.287 para 1.037. Em contraposição, as grandes empresas de telecomunicações apresentaram aumento do seu tamanho médio, passando de 1.588 para 1.792 pessoas ocupadas em média por empresa.

Para transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, nesse período, houve aumento do tamanho médio das grandes empresas para quase todas as atividades. No entanto, as reduções de tamanho médio em dois setores são expressivas: transporte aéreo (que passa de 4.073 para 2.395 pessoas ocupadas em média por empresa) e correio e outras atividades de entrega (que passa de 12.193 para 7 541 pessoas ocupadas em média por empresa).

Notas:

1 Toda empresa com 250 ou mais pessoas ocupadas foi considerada de grande porte para garantir comparabilidade internacional.

2 Valor adicionado corresponde à diferença entre o valor bruto da produção e o consumo intermediário. Expressa o valor que a atividade econômica acrescente aos bens e serviços consumidos no seu processo produtivo.

Pesquisa Anual de Serviços – Fonte IBGE

Base: Ano de 2006

Ricardo Bergamini
ricoberga@terra.com.br
rbfln@terra.com.br
http://paginas.terra.com.br/noticias/ricardobergamini