Author`s name Timothy Bancroft-Hinchey

Brasil: Levantamento Sistemático da Produção Agrícola

Fonte: IBGE

Base: Junho de 2008

Em junho, IBGE prevê safra de 143,6 milhões de toneladas para 2008

Embora a estimativa de junho (143,6 milhões de toneladas) seja 0,5% menor que a de maio (144,3 milhões ton.), a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas esperada para 2008 deverá superar em 7,9% a de 2007 (133,1 milhões ton.) e atingir um volume recorde. A pequena redução na safra esperada deve-se, principalmente, às perdas na cultura do milho 2ª safra.

A área plantada em 2008 (47,1 milhões de hectares) deverá ser 3,9% maior que a de 2007.

Em relação 2007, espera-se uma produção maior para 17 dos 25 produtos investigados no LSPA, inclusive arroz (11,0%), café (27,3%), cana-de-açúcar (14,0%), feijão 2ª safra (34,6%), mamona (64,8%) e trigo (28,3%), entre outros. Esperam-se quedas nas produções algodão (2,5%), batata-inglesa 1ª safra (2,1%),cebola (4,2%), feijão 1ª safra (6,3%), feijão 3ª safra (6,3%), laranja (2,8%), mandioca (0,9%) e triticale (4,6%).


A sexta estimativa da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas1 indica uma produção de 143,6 milhões de toneladas2, superior em 7,9% à de 2007 (133,1 milhões de toneladas) e 0,5% menor que o previsto em maio (144,3 milhões de toneladas). Esta redução deve-se, principalmente, às perdas na cultura do milho 2ª safra, por fatores climáticos adversos. A estimativa de junho para a área plantada de grãos (47,1 milhões de hectares) aponta 3,9% de acréscimo em relação a 2007. Dentre as culturas investigadas, a soja, o milho e o arroz devem ocupar as maiores áreas (respectivamente, 21,2; 14,4 e 2,9 milhões de hectares) em 2008. Somadas, as safras destes três produtos representam 90% da produção nacional estimada de grãos.

Como mostra o gráfico acima, entre 1980 e 2008, a produção cresceu mais significativamente que a área cultivada, evidenciando os avanços tecnológicos que determinaram aumentos nos rendimentos médios das culturas. Embora se registre pequena redução frente ao mês anterior, permanece a expectativa de obtenção de um novo recorde para 2008. Regionalmente, a estimativa da safra distribuí-se: Sul, 60,4 milhões de toneladas; Centro-Oeste, 49,4 milhões de toneladas; Sudeste, 17,2 milhões de toneladas; Nordeste, 12,8 milhões de toneladas e Norte, 3,8 milhões de toneladas. Abaixo, os percentuais regionais e por UFs da safra de grãos.

Dentre as principais culturas temporárias de verão, como a soja, o arroz e o milho 1ª safra, nos principais pólos produtores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, de uma maneira geral, a colheita encontra-se concluída sem grandes alterações em relação às estimativas de maio. Já para as culturas que ainda se encontram no campo, as condições climáticas nesta avaliação de junho, ao contrário do mês passado, não foram totalmente favoráveis.


Produção Agrícola 2008 – estimativa de junho em relação à safra 2007

Dentre os 25 produtos analisados, 17 apresentam alta na estimativa de produção em relação a 2007: amendoim em casca 1ª safra (29,5%), amendoim em casca 2ª safra (15,0%), arroz em casca (11,0%), aveia em grão (11,5%), batata-inglesa 2ª safra (20,9%), batata-inglesa 3ª safra (2,8%), cacau em amêndoa (3,5%), café em grão (27,3%), cana-de-açúcar (14,0%), cevada em grão (2,9%), feijão em grão 2ª safra (34,6%), mamona em baga (64,8%), milho em grão 1ª safra (10,3%), milho em grão 2ª safra (11,4%), soja em grão (3,2%), sorgo em grão (27,6%) e trigo em grão (28,3%). Esperam-se quedas em algodão em caroço (2,5%), batata-inglesa 1ª safra (2,1%), cebola (4,2%), feijão em grão 1ª safra (6,3%), feijão 3ª safra (6,3%), laranja (2,8%), mandioca (0,9%) e triticale em grão (4,6%).

Em percentuais, comparativamente ao ano anterior, os destaques ficam por conta da mamona, feijão 2ª safra, amendoim 1ª safra, trigo, sorgo e café. Em termos absolutos, porém, sobressaem-se o milho (ambas as safras), soja, arroz e trigo. Para a cana-de-açúcar, também com grande volume de produção, espera-se alta de 14,0% em relação a 2007.

Para o café todas as Unidades da Federação maiores produtoras, informam aumentos no rendimento médio em relação a 2007: Minas Gerais (38,9%), Espírito Santo (2,9%), São Paulo (57,8%), Rondônia (22,7%), Bahia (5,7%) e Paraná (48,3%). Com relação à área colhida ou a colher, as variações frente a 2007, são: Minas Gerais (+2,5%), Espírito Santo (-2,1%), São Paulo (+1,1%), Rondônia (-1,2%), Bahia (+1,9%) e Paraná (-0,1%). No país, a área destinada a colheita deve chegar ao final da safra com um acréscimo de 0,7% em relação a 2007, e o rendimento médio deve subir 26,3%, evidenciando a bianualidade do café em seu ciclo de alta, conforme demonstra o gráfico a seguir.

Produção Agrícola 2008 – estimativa de junho em relação a maio

No Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de junho, em relação a maio, destacam-se as variações nas estimativas de arroz (0,8%), aveia em grão (-3,3%), café em grão (0,3%), cana-de-açúcar (0,4%), feijão em grão 3ª safra (-13,0%), milho em grão 2ª safra (-4,9%), soja em grão (-0,1%) e trigo em grão (1,7%).


ARROZ em casca – A área de arroz a ser colhida é de 2.870.845 ha para uma produção estimada de 12,3 milhões de toneladas, indicando um acréscimo de 0,8%, em relação ao mêspassado. A produção do Rio Grande Sul (recorde, de 7,4 milhões ton.) é 60,1% da produção nacional e foi a principal responsável pelos acréscimos de 0,5% na área e na produção esperados em junho. Na figura a seguir, o rol das principais UFs produtoras e a porcentagem da variação frente a estimativa anterior.


AVEIA em grão - Para a aveia estima-se uma produção de 237,4 mil toneladas, inferior 3,3 % a registrada no mês passado. Essa redução, conforme o gráfico a seguir, deve-se ao Paraná que reduziu a expectativa de produção como conseqüência da não efetivação do plantio anteriormente previsto.


CAFÉ em grão – A estimativa realizada em junho para a safra nacional a ser colhida em 2008, totaliza 46,1 milhões de sacas de 60 kg (2.764.016 t), maior 0,3% que a de maio. Nos principais centros produtores, como pode ser observado no gráfico abaixo, foram registradas pequenas alterações.


Cana-de-açúcar – Para o mês atual aguarda-se produção nacional de 588,0 milhões de toneladas, superior 0,4% à estimada em maio, verificando-se um aumento de 0,5% na área destinada a colheita. Esta variação positiva na estimativa de produção, conforme figura a seguir, deve-se, principalmente, às novas informações de Goiás com base em pesquisas de campo, além de pequenas alterações em Minas Gerais e Paraná.


FEIJÃO em grão 3ª safra – A terceira safra de feijão, a de menor participação quando consideradas as três safras do produto (10,6%), está estimada neste mês em 370,1 mil toneladas, menor 13% que a informada no mês anterior. Com relação à área a ser colhida de 173.692 ha, observa-se redução de 11,2%, justificada, especialmente, pela queda registrada em Goiás, onde a área de plantio encontra-se 41,7% menor. Salienta-se que como esta é a primeira estimativa e que o plantio estende-se até agosto, esta menor área de plantio pode ainda ser revista. Minas Gerais, maior produtor nacional dessa safra, responsável por 41,5% da produção, registra ligeiro acréscimo de 2,3%. A produção total de feijão, somatório das três safras, nesta avaliação de junho, é de 3.480.485 toneladas sendo 0,6% menor que a estimativa de maio, influenciada, principalmente, pela não confirmação do plantio da área total estimada do feijão terceira safra. A figura abaixo ilustra o rol dos principais produtores no período, e a variação ocorrida em relação a maio.


MILHO em grão 2ª safra - O milho 2ª safra representa 30,5% da produção total de milho em grão para 2008, sendo estimada em 17,5 milhões de toneladas, menor em 4,9% que a informada no mês anterior. Esta variação negativa é resultante, principalmente, da ocorrência de geadas no estado do Paraná, onde a produção esperada apresentou queda de 15,5% como conseqüência da redução do rendimento médio em 10,1%, passando de 4.036 kg/ha para 3.630 kg/ha, nesta avaliação de junho, e também devido à perda de 6,0% da área destinada a colheita (-95.241 ha).

No Mato Grosso do Sul, apesar da geada também ter influenciado negativamente no rendimento médio da cultura em 2,9%, o novo levantamento de campo mostrou um incremento na área plantada de 3,9%, compensando a redução da produtividade com o acréscimo da produção em 0,9%, estimada agora em 2.947.800 toneladas. Na figura a seguir, a importância da safra paranaense na alteração da produção esperada uma vez que, dentre as UFs informantes dessa safra, foi a única a apresentar redução.


SOJA em grão - Para a soja estima-se uma produção recorde de 59,8 milhões de toneladas, distribuídas em 21,2 milhões de hectares com um rendimento médio de 2.819 kg/ha. Mais de 73% da produção nacional desta oleaginosa concentra-se nos estados do Mato Grosso (29,7%), do Paraná (19,9%), do Rio Grande do Sul (13,0%) e Goiás (10,9%). Na estimativa deste mês a pequena variação ocorrida foi devido a inexpressivos ajustes com base nas informações finais de colheita.


TRIGO em grão – Estima-se uma produção de 5,2 milhões de toneladas, para uma área de 2,3 milhões de hectares e um rendimento médio de 2.295 kg/ha. Os estados da região Sul, que respondem por 93% da produção nacional (figura a seguir) apresentam pequenas variações na produção esperada comparativamente ao mês anterior.


Salientamos que as baixas temperaturas verificadas na região têm proporcionado um melhor perfilhamento, o que poderá elevar a estimativa da produção. Além disso, o plantio estende-se até julho, podendo determinar modificações futuras nessas estimativas. As demais regiões produtoras apresentam também, acréscimos, com destaque para a Centro-Oeste, onde a produção deverá crescer mais de 40%. Neste pólo produtor salienta-se Goiás, cujo rendimento médio (4.695 kg/ha) é superior ao dobro da média nacional (2.295 kg/ha) tendo em vista a alta tecnologia empregada na condução das lavouras inclusive com o auxílio da irrigação.

Ratificamos que a safra de verão das culturas anuais encontra-se praticamente concluída e que os próximos levantamentos estarão voltadas para as culturas de 2ª e 3ª safras e as de inverno.

Notas:

1 Caroço de algodão, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale.

2 Os levantamentos para Cereais, leguminosas e oleaginosas foram realizados em estreita colaboração com a Companhia Nacional de Abastecimento - Conab, órgão do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, continuando um processo de harmonização das estimativas oficiais de safra, iniciado em outubro de 2007, para as principais lavouras brasileiras.

Prof. Dr.Ricardo Bergamini
ricoberga@terra.com.br
rbfln@terra.com.br
http://paginas.terra.com.br/noticias/ricardobergamini