Pravda.ru

Sociedade » Turismo

Economia do Turismo - uma perspectiva macroeconômica

19.03.2008
 
Pages: 123
consumo intermediário observado na atividade de agências e organizadores de viagens, enquanto o de serviços atingiu 75,97% (R$ 1,2 bilhões) do total. Nestes setores os destaques foram os segmentos de reprodução de materiais gravados (R$ 94 milhões) e transporte aéreo (R$ 306 milhões). O consumo intermediário no segmento de aluguel de móveis ficou distribuído entre a indústria (52,47% ou R$ 1,5 bilhões) e serviços (47,53% ou R$ 1,3 bilhões). As participações mais expressivas nos dois setores ficaram por conta das atividades de refino de petróleo, com R$ 229 milhões, e serviços de manutenção e reparação de veículos automotores (R$ 226 milhões).

Atividades de turismo geraram 8,1 milhões de postos de trabalho em 2005

Em 2005, as ACT geraram 8.112.888 postos de trabalho, representando 15,10% do total das 53.730.274 vagas criadas pelo setor de serviços. Em relação à economia como um todo, as ACT responderam por 8,92%. Quanto ao número de ocupações, os serviços de alimentação destacaram-se entre as ACT, com 37,79% de participação, o equivalente a 3.066.084 postos de trabalho. O segmento de transporte rodoviário também obteve participação expressiva (36,16%) com 2.933.868 vagas criadas. As atividades recreativas, culturais e desportivas participaram com 11,02%, o equivalente a 894.047 postos. Dos postos de trabalho criados pelas ACT, constatou-se que pouco mais que a metade (59,23% ou 4.804.879 postos) referia-se a ocupações sem vínculo formal de trabalho. Entre elas, verificou-se que 1.594.728 eram ocupadas por trabalhadores sem carteira de trabalho assinada, e 3.210.151 trabalhadores eram autônomos. Já as ocupações com vínculo formal representaram 40,77% do total (3.308.009 ocupações). O setor de transporte rodoviário contou com o maior número de postos de trabalho enquadrados nesta categoria (1.138.091 ou 34,40% do total). Em seguida vieram os serviços de alimentação, que responderam por 31,27% ou R$ 1.034.091 vagas, enquanto as atividades recreativas, culturais e desportivas ocuparam 308.987 postos (9,34%).

Na comparação 2000/2005, o ano de maior variação no número de postos de trabalho foi 2001, com 4,42%, num total de 7.521.474 postos de trabalho. Este resultado foi, inclusive, superior ao do conjunto da economia brasileira que apresentou crescimento de 0,72% no número de vagas de trabalho.

Os serviços de transporte rodoviário foram os que mais contribuíram para o aumento dos postos de trabalho das ACT. Entre 2000 e 2005, o crescimento foi de 12,7%, passando de 2.561.069 para 2.933.868, um acréscimo de 372.799 postos de trabalhos. Percentualmente, os demais acréscimos foram de serviços auxiliares de transportes (26,3%); transporte aquaviário (20,3%); atividades de agências e organizadores de viagens (17,3%); serviços de locação de bens móveis (15,1%); transporte ferroviário (9,3%); serviços de alojamento (8,8%); serviços de alimentação (8,5%); e atividades recreativas, culturais e desportivas (8,1%).Entre 2000 e 2005, o transporte aéreo apresentou a maior queda no número de postos de trabalho: – 8,0% (de 39.909 para 36.966). Em 2002, a variação chegou a -11,15% (de 42.579 para 37.830).

Em 2005, atividades de Turismo pagaram R$ 44,4 bilhões em salários

Em relação ao total dos rendimentos, as ACT pagaram um montante de R$ 52,9 bilhões, o correspondente a 8,84% da quantia paga pelo setor de serviços e 6,14% do total desembolsado pela economia brasileira em 2005. Desse total, R$ 44,4 bilhões foram pagos sob forma de salários e ordenados (83,89%), que representaram 9,26% do total de salários e ordenados pagos no setor de serviços e 6,51% do total desembolsado pelo conjunto da economia naquele ano. Os salários e ordenados referentes às ocupações com vínculo formal representaram 81,60% do total de salários e ordenados pagos, atingindo R$ 36,2 bilhões. Em relação ao total do Setor de serviços, esse montante representou 8,65% do total pago em salários e ordenados nas ocupações com vínculo formal e na comparação com o total da economia 6,13%. Dos segmentos pertencentes às ACT, o transporte rodoviário foi o que apresentou a maior participação nos rendimentos pagos em 2005, com R$ 20,4 bilhões ou 38,68% do total. Em seguida vieram os serviços de alimentação (17,70% ou R$ 9,3 bilhões) e os serviços auxiliares dos transportes (13,41% ou R$ 7,0 bilhões).

Nos cinco anos pesquisados, em relação a massa de rendimentos pagos pelas ACT, o ano de destaque foi 2003, totalizando R$ 40,7 bilhões, um crescimento, a preços correntes, de 15,89% superior aos 14,17% observados para a economia nacional. A participação do total de rendimentos pagos pelas ACT foi de 6,06% contra 5,97% de 2002. Os segmentos que mais contribuíram para este comportamento foram: transporte rodoviário com variação de 15,14% (de R$ 14,3 bilhões, em 2002, para R$ 16,5 bilhões, em 2003), os serviços de alimentação com taxa de 22,32% (de R$ 7,3 bilhões, em 2002, para R$ 8,9 bilhões, em 2003), e os serviços auxiliares dos transportes com taxa de 19,42% (de R$ 3,9 bilhões, em 2002, para R$ 4,6 bilhões, em 2003).

Em 2005, ACT produziram R$ 131,7 bilhões de valor adicionado

Pages: 123

Loading. Please wait...

Fotos popular