Pravda.ru

Sociedade » Curiosidades

A 'feminista' Hillary Clinton paga à equipe de mulheres menos que aos homens

24.10.2016
 
A 'feminista' Hillary Clinton paga à equipe de mulheres menos que aos homens. 25325.jpeg

Os correios eletrônicos vazados revelam que tanto a Fundação Clinton quanto seu gabinete no Senado dos EUA pagaram às mulheres apenas 72 centavos para cada dólar que os funcionários do sexo masculino receberam.

Telesur / 23 de outubro de 2016 (http://www.telesurtv.net/english/news/Feminist-Hillary-Clinton-Pays-Women-Staff-Less-Than-Men-20161023-0002.html)

Enquanto a candidata presidencial dos EUA Hillary Clinton declara-se orgulhosa pelas ações "feministas", a mais recente lista secreta de correios eletrônicos publicada por WikiLeaks revela que tanto a Fundação Clinton quanto seu gabinete no Senado pagaram às funcionárias apenas 72 centavos para cada dólar pago aos trabalhadores do sexo masculino.

Nos correios eletrônicos vazados, a funcionária da equipe campanha de Clinton, Karuna Seshasai, escreveu à operativa democrata Ian Mandel, dizendo: "3 dos 11 funcionários mais bem pagos da Fundação são mulheres. A média salarial dos homens mais bem pagos é de 294,157.50 dólares, enquanto o salário médio das mulheres mais bem pagas é 181,576.66 dólares (112 mil de diferença). O salário médio dos homens mais bem pagos é de 346.106 dólares, enquanto o salário médio das mulheres mais bem pagas é 185.386 (190 dólares de diferença)", escreveu ela.

Mandel encaminhou sua mensagem eletrônica ao gerente da campanha Robby Mook, e ao diretor de pesquisa da campanha, Tony Carrk, acrescentando: "Dada a história de ontem sobre a igualdade de remuneração no Departamento de Estado, eu queria ressaltar algo constatado por nossa pesquisa sobre a igualdade de remuneração na Fundação. Há enormes discrepâncias, e não me surpreenderia se elas ocorressem à nossa volta".

Com o relato, Mandel estava se referindo à informação de que, até mesmo como senadora, Clinton pagou às mulheres de 72 centavos para cada dólar que pagou aos homens.

Outra série de mensagens eletrônicas publicadas por WikiLeaks constatou que, em 2011, a Fundação Clinton pagou aos homens uma média de 8 mil a mais por ano que às mulheres.

Os 72 centavos de dólar que a Fundação Clinton paga à sua equipe de mulheres é ainda menor que a média para organizações sem fins lucrativos no país: 75 centavos.

Enquanto a defasagem salarial por gênero é listada como a primeira prioridade de Clinton na seção "Os direitos das mulheres e de oportunidades", em seu sítio de campanha, Clinton provou novamente suas tendências neoliberais.

Em outra recente série WikiLeaks expôs, principalmente em relação a seus discursos pagos a megacorporações financeiras e ao público corporativo, o apoio amigável de Wall Street, uma visão do comércio internacional sem restrições, e a apologia em relação a um plano de equilíbrio orçamentário que teria exigido cortes no programa popular de Seguridade Social.

 

Tradução de Edu Montesanti

 


Loading. Please wait...

Fotos popular