Pravda.ru

Sociedade » Cultura

Sem pecado à beira do Araguaia

07.08.2006
 
Pages: 12

Antônio José de Moura, nascido em Goiás, bacharel em Direito e jornalista profissional durante mais de 20 anos, já escreveu três romances —Dias de Fogo, de 1983 (4ª edição, 1991), Sete Léguas do Paraíso, de 1989, ambos editados pela Global, e Umbra, de 1996, pela Marco Zero, de São Paulo. Toda a sua obra, inclusive Dias de Fogo, que já vendeu mais de 30 mil exemplares, encontra-se esgotada.

Publicou dois livros de poesias, Quilômetro Um, de 1965 (Livraria Brasil Central, de Goiânia), e Porta sem Chave, de 1970 (Edição do DEC, Goiânia), e outros dois de contos: Notícias da Terra, de 1978 (Edições Símbolo, de São Paulo), e Magrinha, de 2001 (Clíper Editora, de São Paulo), com o qual obteve o Prêmio Teresa Martin de Literatura de 1999. “Magrinha” ressurge, agora, entre os contos de Mulheres do Rio. Com Mulheres do Rio, Moura ganhou o Prêmio Literário Cidade do Recife de 2000.

___________________

MULHERES DO RIO, de Antônio José de Moura. São Paulo: Global Editora, 165 págs., 2003.. E-mail: global@globaleditora.com.br

______________________

(*) Adelto Gonçalves é doutor em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo e autor de Gonzaga, um Poeta do Iluminismo (Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1999), Barcelona Brasileira (Lisboa, Nova Arrancada, 1999; São Paulo, Publisher Brasil, 2002) e Bocage – o Perfil Perdido (Lisboa, Caminho, 2003). E-mail: adelto@unisanta.br

Pages: 12

Loading. Please wait...

Fotos popular