Pravda.ru

Sociedade » Cultura

Carnaval 2007 Uruguai

05.03.2007
 
Pages: 12
Carnaval 2007 Uruguai

O CARNAVAL SEM FIM É URUGUAIO

Sem dúvida Brasil é sinónimo de futebol e Carnaval sempre baseados nos grandes destaques que mostram o suíngue nos Maracana da vida ou na Sapucaí do Rio como fiel representante dos muitos momos que moram no país-continente.

Fora a grande qualidade dessas celebridades que dão brilho no Carnaval verde-amarelo tem uma bela plataforma de MKT que faz o resto do jeito que ninguém consegue no mundo.

Avaliando a letra do hino brasileiro, tem muitos brasis num só mas também há muitos carnavais mesmo que a logo-marca pro mundo continua sendo o Carnaval carioca.

Nem os Gilberto Gil ( Ministro da Cultura do Brasil ), Maria Bethania, Caetano Veloso, Daniela Mercury de mãos dadas com outros baianos famosos comseguem ultrapassar o carro chefe do Carnaval do Rio nessa “briga” pelo caneco de Carnaval mais famoso do Brasil...ou simplesmente são ótimo parceiros para que o Brasil todo seja o melhor de todos daqui a poucos anos colocando a “anzol” do Carnaval.

Seja qual for a estratégia das cabeças que “vendem” o Brasil pro mundo, os parabéns do Pravda pois o B rasil vai ser parte da grilha dos 8 bem antes do planejado com apoios dos mais brilhantes asesores.

Fala-se que o Carnaval anda sambando o ano todo pelo Brasil mas o final oficial da versão 2007 acabou de chegar porém é uma oportunidade ímpar de ficar de olho no Carnaval mais comprido do mundo, o Carnaval uruguaio.

Carnaval e futebol ainda não eram concorrentes na hora que as equipas uruguaias conseguiram taças Libertadores, intercontinentais e os charrúas classificaram nas Copas do Mundo sendo destaques.

É o povo aquele que curte as duas coisas mas assim que o futebol começou emagrecer o Carnaval aumentou a barriguinha engolando fãs do futebol que procuravam ficar mais felizes sem esquentar suas cabeças, descontrair e até torcer pelos “times” carnavalescos escolhidos sem sofrer nas arquibancadas.

Faz tempo que o Carnaval uruguaio atrai o povo vendendo ingressos por cima dos números que refletem o Peñarol e Nacional juntos no decorrer do ano todo.

Além do prazer para muitos participantes “amadores”, faz tempo que o Carnaval ficou profissional mínimo para os destaques que bamcam os shows das turmas protagonistas.

O Carnaval uruguaio porém monstra duas caras para fora, uma com bastante MKT que envolve tamboris e naceu tentando manter viva a cultura afro nesta terrinha.

Neste caso o Carnaval veste-se “Llamadas” ( chamadas ) que foi o jeitinho que encontraram os negros para se encontrar nas ruas da cidade de Montevidéu com o imã do tamboril.

O negócio foi sempre reunir uma e mil turmas mesmo ficando longe uma da outra e provocar um encontro por causa do toque dos tamboris daqueles negros que tornavam-se músicos sem sequer percebê-lo.

Isso foi parte da história na hora que os telefones não existiam mas agora na hora dos celulares, “Llamadas” quer dizer negócio dos proprietários das casas que ficam na rua do desfile pois alugam com muita antecedência vagas para todos aqueles que vierem de fora ou até agências de viagens que montam seu esquema, que dizer organização ímpar do lado do Departamento de Turismo da Intendencia Municipal de Montevidéu com o diretor Fernando González na cabeça.

Montadas nos bairros Sur e Palermo ( moradia do 85% dos negros uruguaios pois a grande maioria moram na capital ), as “Llamadas” tem sentido nestes bairros e não na Av. 18 de Julio ( principal ) do jeito que fez a ditadura tentando matar a cultura uruguia.

Faz tempo que as “Llamadas” curtem academia e ganham aquele corpão porém desde 2006 a organização da Prefeitura decidiu pela primeira vez distribuir o desfile das “comparsas lubolas” ( escolhas do samba ) no decorrer de dois días consecutivos na procura dum controlo mais simples da policía na multidão, não provocando o cansancio dos fãs nas arquibancadas e cadeiras disponíveis que acabem perjudicando os últimos participantes pela “fugida da madrugada”.

Agora as “Llamadas” não é privilégio dos negros sinão que até os brancos participam com orgulho de serem uruguaios pois foram bemvindos pelos irmãos negros.

Uma outra cara do Carnaval é o Certame Oficial das cinco categorías que concorrem na procura do caneco de melhor no decorrer de uns 45 días dando início em janeiro até março.

Os participantes montam “equipas” no eixo das 17 pessoas para ficar acima do cenário no máximo uns 70 minutos na frente dessa platéia e juízes quase sempre lotada com uns 4700 pagantes no dia a dia.

Esse teatro foi conhecido sempre com o nome de Teatro de verão pois as estrelas do céu compartilharam as noites com as celebridades do Carnaval sempre nos meses mais quentes do pequeno país.

Faz alguns anos que o “Estádio Centenario” dos carnavalescos foi nomeado de Teatro de Verão Ramón “Loro” Collazo em homenagem para um dos mais famosos do século XX.

Localiza-se no bairro Parque Rodó, ( na frente do Parque infantil desse mesmo nome e da praia Ramírez apenas 500 metros da Sede do Mercosul ).

O teatro é bem semelhantes daquele icone australiano do Opera também do lado da água sendo que acabou de melhorar num bocado de detalhes para o início deste Carnaval 2007.

Na atualidade é hospede de espectáculos até nos meses de frio só que na maioria dos casos na hora que o sol ainda torna o dia morno.

Pages: 12

Loading. Please wait...

Fotos popular