Pravda.ru

Sociedade » Cultura

Sagres em Montevidéu

03.09.2007
 
Sagres em Montevidéu

Faz 125 anos os encouraçados sete de Setembro e Paranahyba hoje o navio escola português “Sagres” ancorou em Montevidéu.

O Pravda continua aprimorando o relacionamento internacional á cada dia e neste caso o Departamento de Imprensa e Relações Públicas da Marinha Uruguaia sob liderança do Capitão de Corveta Alejandro Añon e o Capitão de fragata Marcelo Larrobla foram responsáveis para que o Jornal mais uma vez consiga intitular uma matéria de interesse para os nossos leitores.

No decorrer da história Montevidéu foi sempre porto estratégico para os navios lusos, e a cidade continua sendo hoje alvo de estudo dos pesquisadores pois junto com Colonia del Sacramento (187 km da capital uruguaia) foram destaque no histórico do Imperio Português.

A última oportunidade que um navio com tripulantes lusófonos ancorou neste porto foi o quebra-gelos Ary Rongel, bem mais conhecido como o Gigante Vermelho da Marinha Brasileira que nas Páscoas 2007 foi visitado por inúmeros uruguaios e brasileiros que continuam alagando o Mercado do Porto e a Cidade Velha toda.

As redondezas deste porto continua hospedando porção importante da maravilhosa historia da Esquadra Portuguesa e Brasileira desconhecida para todos aqueles que ficam fora da área da pesquisa e são parte duma excursão das muitas que por causa da força do Real e o Euro visitam Montevidéu só por acaso.

Quase na frente desse porto, ergue-se ainda hoje a residência de Dom Miguel Ximénez, um uruguaio que muito novo foi para Portugal sendo celebridade dessa Esquadra Lusa, tendo ganho a nomeação de Visconde de Pinheiros.

Andando mais cinco minutos rumo Sul, a residências dum lisboeta que logo foi celebridade da Marinha Braziliense, bem mais conhecido como o Barão de Amazonas, que acabou sua vida nesta cidade, contornado pelas águas do Rio da Prata, que foi parte de seu dia a dia.

Na próxima quarta 12 de Setembro, vão acontecer 125 anos que os encouraçados Sete de Setembro e Paranahyba da Esquadra Braziliense também ancoraram nesse mesmo porto montevideano para oferecer na Igreja São Francisco de Asis a última homenagem para o Almirante Francisco Manuel Barrozo da Silva que tinha falecido mês e tanto antes.

Dando uma virada nesta bela página da historia, atingimos o 2007 que daqui a muitos anos vai mostrar nos jornais do futuro o que aconteceu com a visita do Navio Escola português Sagres que acabou ancorando nestas águas o sábado 26 de agosto até 28 em viagem de instrução para os tripulantes tentando resgatar tudo quanto possa existir dos antepassados da Marinha.

O navio visitando agora portos brasileiros leva como tripulantes os alunos da Escola Naval Portuguesa que completam o segundo grau de estudos e percorrem as águas do Atlântico num ano extremamente importante para o navio que comemora 70 anos do primeiro “mergulho” no mar e 45 ao serviço da Marinha deste país.

O dia 27 de agosto a tripulação acabou colocando uma palma de flôres no pedestal da estátua do herói uruguaio, o Gl. José Gervasio Artigas na Praça Independencia. divisa do Centro e a Cidade Velha ás 10 da manhã e mais uma hora depois uma outra no monumento do Poeta Luís de Camões, apenas um quarteirão da Casa de Portugal, numa praça pequenininha triangular que desenham as ruas Monte Caseros, Carlos Anaya e Mariano Moreno, no bairro La Blanqueada.

Houve conferência de imprensa o domingo 26 ás 17:30 h acima do Sagres sendo que o 27 colocou-se ao dispor da visitação das 14 ás 18:30 h.

Correspondente PRAVDA.ru

Gustavo Espiñeira

Montevidéu – Uruguai

Segunda 3 de Setembro de 2007


Loading. Please wait...

Fotos popular