Pravda.ru

Ciência

Vacina contra a dengue ainda não está disponível

29.03.2008
 
Vacina contra a dengue ainda não está disponível

Remédio alternativo anunciado em spam na Internet pode diminuir sintomas, mas não ajuda no tratamento específico da doença, dizem especialistas. Por Gustavo Barreto, da redação.


Está circulando email na Internet afirmando que existiria uma "vacina de homeopatia" contra a dengue. O composto utilizaria Eupatorium 30 CH, Crotalus horridus 30 CH e Phosphoros 30 CH. Em São José do Rio Preto (SP), segundo a mensagem eletrônica, a dengue está sendo combatida com tratamento homeopático. O email lembra uma experiência realizada em 2001 nesta cidade, com 2 mil doses aplicadas em moradores do bairro de maior incidência da doença. Segundo o governo local, o trabalho reduziu os casos da doença drasticamente. Ainda segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o custo por unidade seria de R$ 0,01, totalizando o investimento de R$ 1 mil para as 100 mil doses.


No entanto, a diretora do Centro de Vigilância Sanitária da Secretaria do Estado da Saúde de São Paulo, Maria Cristina Megid, consultou a Opas [Organização Pan-Americana da Saúde] e recebeu a informação de que não há nenhum ensaio clínico que demonstre a eficácia de um remédio homeopático contra a dengue.


Igualmente não há nenhuma notificação de efeitos colaterais da fórmula homeopática, mas, na opinião de Megid, o produto não tem comprovação científica da eficácia e sua distribuição descumpre regras de manuseio e de distribuição. Ela afirma que o remédio homeopático vem sendo oferecido à população indiscriminadamente, até mesmo sem receita médica, e para pessoas que não estão com dengue. "Se não conhecemos os efeitos, não tem comprovação da eficiência. Pessoas correm risco", completou Megid.


O secretário da Saúde de Rio Preto, Arnaldo Mello, se defendeu e afirmou ao Jornal Valor Econômico na última sexta (28/3) que jamais anunciou cura ou vacina. "É uma prática alternativa e opcional. Não abandonamos nem a prevenção e nem o tratamento tradicional da doença". Mello disse que publicou no final de março uma portaria restringindo a distribuição do remédio apenas às pessoas com sintomas da dengue, seguindo orientação da vigilância estadual. "É um medicamento muito barato e sem efeitos colaterais".


Alternativas precisam de regulamentação


No dia 03 de maio de 2006 o Ministério da Saúde publicou a Portaria 971 instituindo a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde ( saiba aqui ). A iniciativa faculta à população o direito de optar pela terapêutica (Homeopatia, Acupuntura e Fitoterapia). No entanto, a medida ainda precisa de regulamentação na especificação das fontes de recurso e definição de parâmetros que permitam monitorar a sua implementação.


A Fiocruz afirma que não ainda há nenhuma vacina disponível, apesar dos anúncios internacionais que por vezes aparece, apenas experimentos em fase de teste. Em uma matéria da agência AFP em 2005 , por exemplo, um laboratório tailandês na Universidade Mahidol, em Bangcoc, teria anunciado uma vacina eficiente contra as quatro cepas conhecidas do vírus. Os cientistas afirmaram que o remédio poderia chegar ao mercado "em três anos", o que, segundo os cálculos matemáticos, seria exatamente em 2008.


Em outubro de 2007, o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Reinaldo Guimarães, afirmou à Agência Brasil que o governo brasileiro planejava trazer para o país a tecnologia de uma vacina desenvolvida por um grupo de pesquisadores dos Estados Unidos. "É uma vacina que não está pronta. Ela está em desenvolvimento, tem até agora resultados promissores em animais e também alguns testes com humanos. Mas nós devemos esperar alguns anos, três, quatro anos, para que ela possa estar amadurecida para utilização pelo Ministério da Saúde para a população", afirmou o secretário à época.


Fonte: www.consciencia.net


Loading. Please wait...

Fotos popular