Ciência

Doenças estranhas atacam o mundo

23.08.2007
 
Pages: 12
Síndrome de Lobisomem

A doença elefantiase ou filariose bancroftiana, é melhor conhecida por fotos dramaticos de pessoas com mãos e pés inchados. A filariose bancroftiana é uma doença exclusiva do ser humano, causada pelo verme Wuchereria bancrofti e transmitida pelo mosquito femea Culex quinquefasciatus, principal vetor do parasito. As áreas endêmicas são de clima tropical e subtropical e se caracterizam, principalmente, pela falta de saneamento básico. Hoje em dia, há cerca de 120 milhões de pessoas com elefantiase no mundo inteiro, e 40 milhões necessitando de sérios tratamentos. Quando um mosquito femea infetada dá uma picada numa pessoa, ela larga uma larva morna, conhecida como microfilaria, no sangue. A microfilária reproduz e espalha pelo corpo por meio da veia, onde podem viver por um longo periodo. Muitas vezes o simtoma da doença não aparece no princípio, mas sim, depois de alguns anos. Por enquanto, estas parasitas alojam nos vasos linfáticos, causando linfedema. A doença é também chamada de como elefantíase, por causa do aspecto de perna de elefante do paciente com a forma avançada desta doença. Quando o parasita obstrui o vaso linfático, o edema é irreversível, portanto deve ser dada grande importância à prevenção com mosquiteiros, repelentes e evitando o acúmulo de água parada.

Progéria é causado por um único minúsculo defeito no código genético da criança, mas tem efeitos devastadores para a vida dela. Uma criança nascida com esta doença geralmente não chega aos 13 anos de idade. A crianças com progéria, desde a primeira idade seus corpos aceleram o processo normal de envelhecimento, eles sofrem terríveis sintomas, comumente incluindo calvície, rugas na pele, doença cardíaca, osteoporose, artrite, e chegam a morrer por causa de arteriosclerose ainda na adolescência. Progeria é uma doença genética rara (uma criança em 4 milhões), ainda sem cura, somente 48 pessoas vivem com esta doenca no mundo. No entanto há uma família que tem cinco crianças com a doença.

Síndrome de Lobisomem

 

Elefantiase
Quando começaram a aparecer tufos peludos no rosto da pequena Abys DeJesus, de dois anos, os médicos disseram que ela sofria de uma condição chamada de Síndrome de Lobisomem ou Hipertricose. A doença tem este nome por que as pessoas com ela têm aparência de lobisomem, exceto pelos dentes e garras afiadas. No México, os homens de uma grande família têm pelos cobrindo seus rostos e torsos. Dois irmãos receberam convite para participar do famoso seria de TV Arquivo X, mas eles recusaram a oferta.

Família azul

Uma numerosa família conhecida como as “pessoas azuis” viveram nas montanhas ao redor de Troublesome Creek no Kentucky, EUA, até a década de 1960. A maioria deles passou dos 80 anos de idade, sem doenças sérias, mas apenas a pele azul. O traço foi passado de geração em geração. Pessoas com essa condição tem uma pele azulada e às vezes quase roxa.

Pica: Vontade de comer coisas estranhas

É uma condição rara entre seres humanos de apetite por coisas ou substâncias não alimentares (solo/terra, moedas, carvão, giz, tecido, etc.) ou uma vontade anormal de ingerir produtos considerados ingredientes de alimentos, como diferentes tipos de farinha, de tuberosas cruas (como batatas), amidos (por exemplo de milho ou de mandioca), etc. Não foi encontrada causa real ou cura para a condição.

Doença dos Vampiros

A porfíria ou Doença Vampiros leva muitas pessoas a viajar grandes distâncias para evitar o Sol. Em alguns casos, se eles tomam luz direta do Sol surgem instantaneamente bolhas na pele. Não, eles não são vampiros de verdade: não bebem sangue ou dormem em caixões. Mas sofrem de sintomas vampirescos.

Síndrome de Alice no País das Maravilhas

Também conhecida como despersonalização, é uma desorientação neurológica que afeta a percepção visual humana. Os pacientes percebem outras pessoas, animais e objetos inanimados como menores do que são em realidade. Geralmente o objeto percebido parece estar bem longe e extremamente próximo ao mesmo tempo. Por exemplo, o cão da família pode aparentar o tamanho de um rato ou um carro normal do tamanho de um de brinquedo.

Progeria
Isso leva a uma forma específica da condição chamada Visão Lilliputiana ou Alucinações Lilliputianas, nomeadas por causa das pequenas pessoas nas viagens de Gulliver, de Jonathan Swift. O problema é exclusivamente de percepção, a mecânica dos olhos não é afetada, apenas a interpretação feita pelo cérebro das informações que passam por eles.

Linhas de Blaschko

É um fenômeno extremamente raro e inexplicável da anatomia humana apresentada primeiramente em 1901 pelo dermatologista alemão Alfred Blaschko. Não é uma doença e não é o sintomas previsível de qualquer doença. Se imagina que a causa da condição seja causada por mosaicismo pois não corresponde aos sistemas linfático, muscular ou nervoso. O que as torna ainda mais incríveis é que elas são praticamente iguais em cada paciente, normalmente formando um formato de "V" sobre a espinha e "S" sobre o peito, estômago e laterais. Se teoriza que as linhas definam as áreas naturais de crescimento entre as células originais do embrião e mais tarde dos adultos maduros.

Síndrome do Cadáver Ambulante

Pages: 12
| More

Fotos popular