Pravda.ru

Ciência

Investigação da FCTUC dá Novas Cores à Decoração

14.12.2010
 

Investigação da FCTUC dá Novas Cores à Decoração

O trabalho venceu o Prémio Melhor Tese Nacional atribuído pela Ordem dos Engenheiros

O investigador Nuno Figueiredo, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), desenvolveu um revestimento nanocompósito inovador, que permite gerar novas cores, não alcançáveis pelos métodos convencionais, para objectos de decoração, bijutaria e ourivesaria.

A solução tecnológica, vencedora do Prémio Melhor Tese Nacional do 2º ciclo realizado em 2008/2009 e 2009/2010 em Ciências e Engenharia de Materiais em Portugal, atribuído conjuntamente pela Ordem dos Engenheiros e pela Sociedade Portuguesa dos Materiais, utiliza nanopartículas de ouro, o que não só permite obter um espectro muito alargado de cores, como também garante boa resistência ao desgaste e à corrosão.

O princípio empregado no desenvolvimento deste novo material "é o mesmo que se aplicava há séculos na arte vitral, só que, aqui, a variação de cores é alcançada pela variação da grandeza e da distribuição das nanopartículas, num processo cientificamente designado por ressonância dos plasmões de superfície", explica o coordenador do trabalho, Albano Cavaleiro.

Esta tecnologia, prossegue o investigador, "permite criar objectos decorativos muito mais atractivos para os consumidores, uma vez que oferece um conjunto de efeitos inovadores".

Esta investigação, que se insere num projecto de âmbito mais alargado financiado pela Fundação para a Ciências e Tecnologia (FCT), vai prosseguir com o objectivo de desenvolver novos materiais para aplicações na medicina, nomeadamente em sensores biológicos. O objectivo é conseguir uma nova geração de sensores biológicos recicláveis.

Coimbra, 30 de Novembro 2010

Cristina Pinto

FCTUC

 


Loading. Please wait...

Fotos popular