Pravda.ru

Ciência

"Você é o que você come", ditado pode parecer estranho

14.07.2008
 
Pages: 12
"Você é o que você come", ditado pode parecer estranho

"Você é o que você come", este ditado pode parecer estranho inicialmente. Ninguém pensa em virar um hambúrguer, não é? Mas lá pelos 40 anos, dependendo do que fez no passado, o acúmulo de gordura, o excesso de álcool e a vida sem atividades físicas pode ter consequências desastrosas, escreve o Cosmo on line.

Hoje, milhares de pessoas em todo mundo se preocupam em manter uma alimentação mais saudável e equilibrada, o que inclui uma dieta balanceada com proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais.

 Comer melhor significa ter reflexos imediatos no bem-estar. E eles são, sim, os grandes aliados. Hoje, novos produtos que já passaram testes em que foram comprovados os seus benefícios são capazes de ajudar a manter o brilho do cabelo, a maciez da pele e um corpo mais enxuto, além de auxiliarem na melhora das funções corporais. Um exemplo recente é a quinua, um grão com alto poder nutritivo, com vitaminas capazes de controlar os níveis de colesterol e auxiliar nas funções intestinais.

Além das novidades, outros alimentos bastante presentes na mesa dos brasileiros ajudam a manter uma boa aparência sem ter de apelar para as cirurgias plásticas e tratamentos caríssimos. A estudante Maíra Rodrigues Valentin, de 20 anos, desde pequena, foi acostumada a saber para que serve cada tipo de alimento.

Depois de uma doença da mãe, todos da família começaram a prestar atenção nas necessidades de uma alimentação equilibrada. "Minha mãe sempre colocava a comida na mesa explicando para o que ela servida. Assim, fui aprendendo. Hoje, quando estou almoçando, por exemplo, costumo incluir coisas que eu não gosto muito, mas sei que são saudáveis", afirmou.

Maíra dá exemplos de itens que estão sempre no seu prato. Alface e cenoura ela considera que são ótimos para a pele. O tomate previne várias doenças e ainda é rejuvenescedor. O bife de fígado, a estudante afirma que odeia, mas, às vezes, por se lembrar da alta quantidade de ferro, acaba incluindo um pedaço pequeno.

Durante suas férias, Maíra disse que sentiu diferença quando relaxou com a alimentação. "Fui a vários churrascos e comi muito errado nesse período. Percebi diferença na minha pele. O cabelo ficou mais oleoso e até problemas de gastrite aparecem quando descuido da alimentação. Todo o nosso bem-estar é determinado pela maneira como a gente come", afirmou.

A nutricionista Fernanda Paes de Barros aconselha o equilíbrio para buscar a qualidade de vida e ajudar a manter a beleza. "O corpo precisa funcionar de uma maneira integrada. Cada alimento favorece uma função específica. Alguns são bons para o funcionamento do fígado, outros do intestino. Se algo não vai bem, todo o corpo sente esse efeito", afirma Fernanda.

O ideal, para a nutricionista, é incluir porções de cada categoria no dia-a-dia para evitar a falta de nutrientes específicos. "Uma boa dieta precisa ter proteína, carboidrato, vitamina e mineirais. Cada pessoa precisa buscar a orientação de um especialista para ver qual é a quantidade ideal de cada um, que precisa ser ingerido diariamente", disse.

Ela alerta as mulheres que buscam apenas o emagrecimento: a rotina mudou. "Hoje, cada vez mais elas encaram uma jornada pesada de trabalho e estresse. Ainda querem ficar cada vez mais magras. O que ocorre é a má alimentação. Com isso, problemas como anemia e doenças de pele costumam ser freqüentes", considerou Fernanda.
Apesar da ditatura da beleza, algumas ações positivas que decorrem da conscientização já mostram seus efeitos. De acordo com a nutricionista, um dos conselhos "milagrosos" era a ingestão diária de pelo menos dois litros de água.

"Hoje, as pessoas sabem que precisam tomar mais água e estão fazendo isso. Imediatamente, elas percebem que essa ação, de forma contínua, melhora diversas funções corporais e refletem na parte externa, como nos cabelos, por exemplo", diz.

Todos esses hábitos aliados à atividade física garantem a juventude por mais tempo. A nutricionista afirma que a diferença entre uma pessoa que se cuidou, ao chegar nos 40 anos, é nítida perto de uma que manteve uma alimentação irregular, não fez exercícios físicos, fumou e consumiu álcool. Vale apostar no equilíbrio para alcançar a aparência ideal e o bem-estar.

Sem restrições

Apesar de acreditar nos benefícios da alimentação saudável, a professora de educação física Cristina Ferreira de Toledo Lopes, de 35 anos, disse que não se priva de comer o que gosta, mas aposta nas pequenas quantidades para manter a forma. "Eu sempre procuro comer um pouco de tudo. Nas minhas refeições eu acrescento salada, cenoura beterraba. Também como granola, que já contém ameixa e linhaça, boas para o intestino. Aliando isso à atividade física, acredito que você consegue entrar em harmonia com o seu corpo", afirma.

Faz anos que ela não come chocolate e nem toma refrigerante, mas isso ela afirmou que são apenas alguns cuidados que ajudam a manter a forma. "Também corro bastante, faço musculação. Há dois anos, tenho controlado mais o que estou comendo. Tenho duas filhas, uma de 10 e outra de 6 anos. Só agora que elas estão maiores voltei cuidar mais de mim e ficar atenta ao que como, mas sem ser extremamente rigorosa", conta.

Mercado também segue a tendência

Pages: 12

Loading. Please wait...

Fotos popular