Pravda.ru

Federação Russa

Prodi rejeitou o pedido de asílio do ex-ministro da Saúde da Chechénia

15.03.2007
 
Prodi rejeitou o pedido de asílio do ex-ministro da Saúde da Chechénia

O presidente Vladimir Putin terminou sua visita á Itália. No final das negociações com o primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, foram assinados vários documentos bilaterais. A Rússia e a Itália desenvolverão em comum o avião “Superjet-100” de médio curso.

O contrato foi fechado por 20 anos, podendo os investimentos italianos para sua execução somar umas cedntenas de milhões de euros. Os primeiros seis aparelhos deverão sair da fábrica até o fim deste ano. A produção em séria começará em 2008. Está previsto construir 60 máquinas seriadas por ano.

A Agência Federal de Energia Atômica da Rússia e a companhia energética iraliana ENEL assinaram um memorando de intenção. Foram também firmados documentos para cooperação na construção de umas ferrovias e proteção conjunto ao patrimônio intelectual. Umas entidades bancárias celebraram vários acordos creditícios.

Foram focalizadas nas conversações algumas questões sobre cooperação no setor energético. Na coletiva de imprensa final, Romano Prodi chamou a cooperação entre a companhia italiana ENI e o consórcio russo “Gazprom” de um exemplo de colaboação bem sucedida.

 A partir de 2007, o “Gazprom” poderá exportar diretamente gás russo para o mercado italiano. Daqui a 2010, os suprimentos deverão alcançar o patamar dos 3 bilhões de metros cúbicos por ano. O acordo prevê prolongação dos contratos vigentes para fornecimento de gás à Itália até 2035.

A delicada questão dos direitos humanos não ficou à porta, até porque os media italianos estavam particularmente atentos: em editorial intitulado "Os negócios e os valores", o Corriere della Sera lembrava, por exemplo, que em 2003, quando estava na oposição, Prodi atacou Silvio Berlusconi por não denunciar as violações de direitos humanos na Rússia, nomeadamente na Chechénia.

Agora, terá sido diferente. "Apesar do mais profundo respeito pela autonomia dos Estados, ninguém pode ficar indiferente quando os valores da paz e dos direitos humanos são postos em causa",disse  Prodi , citado pelo jornal.

Logo depois destas declarações lindas, discutindo com Putin um problema concreto , Prodi rejeitou o pedido de asilio do ex-ministro da Saúde da Chechénia, Umar Khanbiev. Putin, então, convidou o ex-ministo voltar à Rússia , e lhe propôs a  praticar medicina num hospital.

Oleoduto
Hoje, em Atenas, será assinado o acordo tripartido (Rússia, Bulgária e Grécia) sobre a construção do novo oleoduto de Burgas-Alexandroupolis, por onde passará o petróleo russo destinado à Europa Ocidental. Isto numa altura em que Ancara aperta o torniquete à passagem de petroleiros russos pelos seus estreitos. Este projecto custará 800 milhões de euros.


Loading. Please wait...

Fotos popular