Pravda.ru

Federação Russa

Cúpula UE-Rússia promete debates e fortes críticas

14.05.2007
 
Cúpula UE-Rússia promete debates e fortes críticas

Pela iniciativa da chanceler alemã, Angela Merkel teve lugar neste domingo, 13, a conversa telefónica entre ela e o presidente russo Vladimir Putin. Foi discutida a agenda da cúpula entre a União Européia (UE) e Rússia que será realizada na próxima sexta-feira na cidade russa de Samara, segundo agência Efe.

Aleksei Gromov, um porta-voz do Kremlin, declarou em comunicado, que a maioria dos debates durante a cúpula será concentrada na criação de um regime sem vistos e dos quatro espaços comuns entre a UE e a Rússia.

Além disso, acrescentou, Moscou discutirá a mesa o conflito criado entre a Estônia e a Rússia pela retirada do monumento à libertação dos nazistas do centro de Tallinn. Gromov negou que a Rússia vá propor sanções contra a Estônia. "As possibilidades de exercer pressão sobre o governo estoniano são limitadas", disse. 

Outro assunto que será abordado são os planos dos Estados Unidos de instalar armas de seu escudo antimísseis na Polônia e a República Tcheca, o que Moscou considera uma ameaça direta à segurança russa.

Às vésperas da cúpula, a Lituânia ameaçou somar-se ao veto polonês ao início de negociações para a assinatura de um novo acordo de cooperação entre a UE e a Rússia, caso que Moscou não retome o fornecimento de petróleo pelo gasoduto "Druzhba". O fornecimento foi suspenso por causa de uma reparação técnica.

O presidente da Comissão Européia, o português José Manuel Durão Barroso, assegurou o mês passado durante sua visita a Vilnius que intervirá a favor da Lituânia no conflito petrolífero que mantém com Moscou.

Mas os europeus sabem que as pressões face a Moscou têm de ser feitas com conta, peso e medida, já que a Rússia exporta 70% do gás consumido na Europa.


Loading. Please wait...

Fotos popular