Pravda.ru

Federação Russa

Microsoft recusou pedido de Gorbachev

07.02.2007
 
Microsoft recusou pedido de Gorbachev

Um diretor da escola rural está julgado na Rússia por pirataria de software da Microsoft. A acusação diz Alexander Ponosov, de 40 anos, o diretor de uma escola rural em arredores da cidade siberiana de Perm ter comprado computadores e instalado software pirata causando à Microsoft um prejuizo económico de cerca de 265 mil rublos (10 mil dólares). Caso Ponosov for acusado poderia receber até cinco anos de prisão .

O caso de Ponosov, chamou a atenção pública na Rússia, em parte por causa do diretor alegando que ele inocentemente comprou computadores com software não autorizados do Windows já instalados. Mas a  impresa vendedora nega a acusação.

 Na segunda-feira, ex-presidente da URSS, Mikhail Gorbatchev, enviou um pedido a Microsoft para que seu presidente, Bill Gates, intervenha em nome de um diretor de uma escola russa acusado de pirataria de software.

A Microsoft recusou pedido. Elogiando a coerção da Rússia em direitos de propriedade intelectual, a Microsoft procurou se distanciar do tribunal em uma declaração lançada pela sua agência de relações públicas em Londres.

“O caso de Ponosov é um caso criminal e como tal foi iniciado e investigado pelo escritório do promotor público na Rússia”, disse em uma declaração da Microsoft, cujas operações comerciais são baseadas em Paris. “Nós temos certeza que as cortes russas tomarão uma decisão justa”. “Nós respeitamos a posição do governo russo na importância de proteger os direitos de propriedade intelectual”.

Muitos dos softwares de computadores pessoais em uso na Rússia é obtido ilicitamente, de acordo com grupos como a Associação de Negócios de Software, cujos membros incluem a Microsoft. Muitos consumidores reclamam que eles não podem bancar softwares comerciais caros devido aos salários da Europa Oriental.

O presidente da Rússia, Vladimir V. Putin, condenou o processo semana passada em resposta à primeira questão em sua primeira coletiva de imprensa anual.

“Pegar alguém por comprar um computador em algum lugar e começar a ameaçá-lo com prisão é completamente besta, simplesmente ridículo”, disse Putin. “A lei reconhece o conceito de alguém que comprou um produto com boa intenção”.

A primeira sessão do julgamento não resultou. A segunda acontece em 12 de fevereiro.

Com EFE


Loading. Please wait...

Fotos popular