Pravda.ru

Federação Russa

Putin estabelece base de parceria estratégica

03.07.2007
 
Putin estabelece base de parceria estratégica

Resultados muito positivos da cimeira informal EUA-Rússia; Bush reitera empenho em envolver Polónia e República Checa no Escudo Anti-Míssil mas Putin oferece soluções multilaterais que englobam todas as partes. Redução de arsenais estratégicos; questão do Irão vai ser discutida na ONU.

Durante a cimeira informal de dois dias em Maine com o seu homólogo George Bush, o Presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, conseguiu fundamentar os alicerces de uma relação de parceria estratégica no futuro.

Na reunião de dois dias em Kennebunkport, Maine, houve uma franca aproximação das posições dos Estados Unidos da América e a Federação Russa, baseada na firmeza do Kremlin de encontrar soluções multilaterais e sensatas. Vladimir Putin foi aos Estados Unidos da América tirar uma vitória diplomática com ferros.

Em primeiro lugar, Vladimir Putin sugeriu que qualquer escudo anti-míssil deverá passar por um sistema de aviso englobando a Rússia, os EUA e a Europa, uma abordagem mais lata do que a sugestão prévia de utilizar a estação de Gabala em Azerbaijão. Desta forma, estariam ligados os centros de Moscovo, Bruxelas (OTAN), Gabala e um sistema de radar que está a ser implementado no sul da Rússia. Sendo assim, para Vladimir Putin “espero que estejamos assim a jogar o mesmo jogo”.

Bush respondeu, rotulando a iniciativa de “corajosa” mas reiterou a necessidade de envolver a República Checa e a Polónia como “parte integral do sistema”. Sendo assim, mais uma vez, boa vontade e opções positivas apresentadas pela Federação Russa e uma abordagem limitada às relações internacionais da parte dos EUA.

No entanto, a cimeira informal estabeleceu as bases para negociação e não hostilidade, vertente realçada por Moscovo e Washington, que preferem um clima de entendimento e parceria à hostilidade.

Para o futuro, as bases de discussão e debate estão lançados para os sucessores dos dois Presidentes.

Relativamente aos armamentos, os dois Presidentes reiteraram o empenho em reduzir a capacidade ofensiva a um nível mínimo, depois de Sergei Lavrov e Condoleeza Rice terem afirmado a intenção de reduzir armas ofensivas estratégicas ao nível mais baixo possível.

Quanto ao Irão, os dois lados afirmaram que vão continuar a discutir a questão no Conselho de Segurança da ONU.

Konstantin KODENETS

PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular