Pravda.ru

Mundo

Reino Unido: Conheça o novo líder do Partido Trabalhista

26.09.2010
 
Reino Unido: Conheça o novo líder do Partido Trabalhista

Ed Miliband, 41, é o novo líder do Partido Trabalhista britânico, vencendo o seu irmão, o ex-Secretário de Relações Exteriores (Chanceler) David, na rodada final da votação, depois de ter cortejado a esquerda, prometendo unir os Trabalhistas, depois de anos de divisão secreta entre os “Blairites” e “Brownists”, prometendo aumentos de impostos sobre os cortes de gastos públicos e ganhando o rótulo de "Ed Vermelho".


No entanto, Ed Miliband, entende que radicalismo na política e os britânicos não se misturam nada bem e que, se na União Europeia, existem países como Portugal, com cerca de 20 por cento dos votos depositados nos partidos à esquerda dos socialistas (centro / centro-direita) na Grã-Bretanha tal seria impossível. Os dois partidos comunistas (PCB e CPGB) não têm entre si um único membro do Parlamento, devido ao sistema uninominal eleitoral e devido ao fato de que a sua filiação partidária é contado na casa das centenas, ao invés de milhares, embora isso não reflete a influência de que gozam em diversos setores da sociedade e da formulação de política a diversos níveis.


Portanto a postura Ed Miliband durante a campanha de eleição interna do Partido Trabalhista como um homem dos Sindicatos (muitos se lembrarão os tempos em que levaram o país a um impasse em 1970) terá sido pouco mais do que propaganda eleitoral, tanto mais porque ele rejeita o apelido "Red Ed" (Ed Vermelho) e declara ao anunciar sua vitória que "Não se trata de alguma guinada para a esquerda, absolutamente não". Com Ed Miliband, o Partido Trabalhista continua no centro.


Então de onde é que vem o rótulo Red Ed? Os irmãos Miliband são filhos do teórico marxista Ralph Miliband e o apoio do Ed veio principalmente dos sindicatos e sociedades afiliadas durante a campanha eleitoral, enquanto seu irmão David tem mais apoio entre os MPs (deputados), os deputados do Parlamento Europeu e filiação partidária.


A base de Ed Miliband, juntamente com a sua posição de mais tributação sobre a banca e uma maior taxa de imposto de renda de 50 por cento, terá formado os escritos dos formadores de opinião, que o batizaram. No entanto, depois de vencer a disputa pela liderança ontem, ele declarou alto e de viva voz que sua plataforma é no centro da política britânica.

De onde ele veio?
Nascido em 1969, licenciou-se em Filosofia, Política e Economia da Universidade de Oxford e a seguir, obteve um Mestrado em Economia pela London School of Economics. Começando como um investigador para o Partido Trabalhista, como redator de discursos para Harriet Harman, a líder interina dos Trabalhistas, que ele substitui, ele foi nomeado Presidente do Concelho de Conselheiros Económicos da Tesouria da Sua Majestade, trabalhando em estreita colaboração com Gordon Brown. Desde 2005, ele foi deputado por Doncaster Norte e entre 2007-2010, foi nomeado Chanceler do Ducado de Lancaster, Ministro do Gabinete do Governo e, em seguida, o secretário de Estado do Departamento de Energia e Mudanças Climáticas.


No sábado 25 setembro de 2010 foi anunciado o líder do Partido Trabalhista depois de ter vencido seu irmão David por uma mínima margem na última rodada, após a eliminação de Ed Balls, Andy Burnham e Diane Abbott.


Para onde vai?
Não é mais descrito como o irmão do ex-Ministro das Relações Exteriores; Ed Miliband é o líder do Partido Trabalhista, constituindo a principal oposição à aliança entre os ConDems, do Primeiro-Ministro do Partido Conservador, David Cameron, e o Vice-Primeiro-Ministro Nick Clegg, dos Liberais Democratas.


Já que a aliança entre os conservadores-liberais promete permanecer no curso por cinco anos, Ed Miliband tem tempo para definir sua estratégia e organizar seu partido e, como líder da oposição, encontrar os elos fracos no Governo, onde pontos de divergência devem ocorrer entre os conservadores (onde o líder David Cameron representa a ala esquerda do partido, tendo ainda muitas críticas ainda em silêncio à sua direita) e o Partido Liberal Democrata (onde o líder Nick Clegg representa a ala direita do Partido, tendo muitas críticas à sua esquerda). Enquanto os dois líderes fazem colegas de cama “sexy” para já, no futuro, existem muitas facas por trás das cortinas, prontas para arremeter-se se as políticas orçamentais draconianas do Ministro das Finanças (Chancellor), George Osborne começarem a decompor as divisões sociais e conflitos numa realidade já existente de agitação sócio-económica.


Nas próximas semanas o seu governo sombra vai ser formado e os Trabalhistas vão tomar forma. Mas aqueles que esperam que ele vire para a esquerda estão muito enganados.


Timothy Bancroft-Hinchey
Pravda.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular