Pravda.ru

Mundo

Cameron, Obama e o Crime do Século!

15.03.2012
 

Cameron, Obama e o Crime do Século!. 16610.jpegDavid William Donald Cameron está nos Estados Unidos da América. Planejando vender submarinos britânicos? Zangar-se com Obama por cause de ainda mais um incidente assassino com suas tropas? Para dar tapinhas nas costas e rir de como o Eixo FUKUS*

massacrou os netos de Gaddafi? Ou vender o Crime do Século?

Bem, e o que será?

A presença de David William Donald Cameron, nos Estados Unidos da América é sinistra e assustador, algo malévolo espreita a partir das sombrias, asas colaterais da lista diplomática de afazeres do Eixo-FUKUS. Com William Jefferson "ai se eles soubessem" Hague ocupado brincando com Hillary "Zona de Guerra" Clinton em Nova York, agora temos David "Se eu tiver que reembolsar algo, então eu reembolso" Cameron em Washington com Barack "Qual Prêmio? Obama.

Agora, quando o Ministro britânico das Relações Exteriores fica todo "feito" com um Secretário de Estado dos EUA e o Primeiro-ministro britânico vai para a cama o Presidente, algo acontece e não é bonito, nem seu aroma é agradável. Senhoras e Senhores, o quê é que eles estarão planejando? O crime do século e eu vou lhes dizer o que será.

Na verdade Supertramp eram visionários em 1974, quando na sua canção "Crime of the Century", eles falaram de "esquemas e aventureiros", e o estupro do universo. Como diziam na época: "Como eles foram de mal a pior" e pouco antes do fim da pista, aquele instrumental magnífico, perguntaram: "Quem são estes homens de luxúria, ganância e glória? Arranquemos as máscaras e vamos ver ".

Bem, depois do Iraque, não é óbvio? E se alguém se esqueceu do bombardeio dos campos das colheitas no Iraque, o uso de armamento com urânio empobrecido, as centenas de milhares de crianças envenenadas e deformadas, o ataque ilegal fora dos auspícios da ONU, os crimes de guerra, o uso de armas contra estruturas civis, o abate arbitrário de cerca de setecentas mil pessoas,  o campo de concentração de Abu Ghraib, os actos de sodomia, tortura e seqüestro, estupro de presos, urinar na comida ...

Para os que se esqueceram, temos o Afeganistão. E se alguém se esqueceu a utilização de drones através das fronteiras do Paquistão, o assassinato de civis, urinar em cima de cadáveres, os atos de intimidação contra cidadãos com cães enraivecidos, a imposição negligente e insensível da democracia a partir de 30.000 pés, a queima do Alcorão ...

Para os que se esqueceram, temos a Líbia. E nunca esqueçamos o que aconteceu na Líbia, na verdade não vamos permitir que o quarteto demoníaco referido acima o esquece também. Foi um momento em que vários vórtices pardos se juntaram, cada um controlado por um lobby diferente, cada um o epítome da ganância corporativa e cada um. O que aconteceu na Líbia foi um acto de assassinato cometido porque os projectos Pan-africanos de Muammar al-Gaddafi iriam prejudicar seus interesses.

Os mesmos crimes foram cometidos depois das mesmas mentiras trocadas no CS da ONU e eis que o policiamento de uma zona de exclusão aérea se transformou em uma invasão em larga escala com os membros das forças especiais do Eixo-FUKUS no terreno, esta vez provavelmente com um facto ainda mais sinistro: usando cataris ou sul-americanos porque "Assim você ganha o Green Card". E quantas mais famílias sul-americanas nunca mais ouviram falar dos seus filhos?

E agora, com armamento turco e israelense nas mãos de terroristas treinados pelo líbios na Síria - e alguns dos quais, aparentemente, são o mesmo flagelo que Obama, Clinton, Cameron e Hague aplaudiram enquanto cortaram os seios das mulheres nas ruas da Líbia (como é que Hillary gostaria se tivesse acontecido com ela?) enquanto assassinaram os negros por serem não-brancos (o quê Obama pensa sobre isso?), enquanto eles mataram os filhos e netos de funcionários de Gaddafi (como é que Cameron se sentiria se fosse sua família?) e enquanto eles amarraram e sodomizaram figuras políticas (como se sentiria o William Hague se...ai OK ... pois).

"Ai se eles soubessem, não é?" E se nós soubéssemos o que eles estão fazendo na Síria?

É uma cópia carbono do Iraque e da Líbia. E pelo jeito o Afeganistão não tem nada a ver com Al-Qaeda. Perguntem aos seus representantes políticos a última vez que houve qualquer prova credível da Al-Qaeda no país e a resposta honesta será uma década atrás, porque eles fugiram para outro lugar. Em seguida, informem o seu representante político que ele é um mentiroso se disser o contrário.

Então não é preciso um doutoramento para imaginar o que está na agenda neste momento e que intrigas, disputas e embates estarão acontecendo depois das sutilezas - vocês sabem, quando o presidente dos EUA sorri e diz que a Grã-Bretanha é um amigo querido, (risinho) não é verdade! E o primeiro-ministro britânico fica tão inchado com orgulho que não cabia uma agulha no seu posterior, sabendo que a única maneira em que o Reino Unido se pode sentir poderosa é aconchegar-se ao seu ex-colônia, porque a alternativa é entrar na cama com a França e pegar algo desagradável, chamado ... Ooh La La! Sarko.

É imprescendivel que a comunidade mundial se lembra de aquilo que esses quatro (Hague e Clinton, Cameron e Obama) e os seus antecessores são capazes, é imprescendivel que a comunidade mundial mostre o dedo sempre que abrem a boca e que a comunidade mundial esteja unida contra este Eixo do Mal.

Ou eu estou seriamente enganado, ou o mecanismo começou a girar e nós estamos à beira de uma contagem decrescente. Não vamos deixar isso acontecer. Certamente a Humanidade é superior a este bando de assassinos demoníacos? O tempo dirá e história será o testemundo das minhas palavras. Não deixem ninguém dizer que éramos cegos. O livro de história conterá os nomes dos quatro culpados desta vez.

FUKUS = França (F), Reino Unido (UK), EUA (US) e Israel


Timothy Bancroft-Hinchey
Pravda.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular