Pravda.ru

Desporto

Futebol – Taça Libertadores Nacional 3 Inter 1

22.02.2007
 
Futebol – Taça Libertadores Nacional 3 Inter 1

Colorado gaúcho fica vermelho - O atual Campeão da América e do Mundo, Internacional de Porto Alegre fez a estréia do título ontem á noite na Taça Libertadores 2007 perante o anfitrião, Nacional de Montevidéu no Grã Parque Central ainda com lembranças da primeira Copa do Mundo de 1930 pois foi uma das sedes do evento.

O Inter perdeu meia dúzia de jogadores que jogaram a partida final do torneio no Japão perante o Barça do Ronaldinho gremista.

Também o Nacional ficou sem os principais destaques do ano retrassado porém ninguém poderia reclamar ter ficado em desvantagem.

Na última partida do Clausura uruguaio, Nacional tinha empatado 0 x 0 perante o Central Español, resultado que marcou o número de torcedores sem sequer lotar as arquibancadas pela falta de confiança no time.

No minuto 25 o Martin Hidalgo chutou uma bola na grande área do Nacional comemorando o gol com estilo Bebeto 94, fora o esforço feito pelas pernas uruguaias tentando jogar a bola fora do relvado.

Tudo piorou bastante para os “bolsos” na hora que um dos meias ganhou cartão vermelho no primeiro tercio do segundo tempo.

Numa cabeça normal tivesse sido uma ótima escolha para os anfitriões “assinar contrato” acabando a partida nesse instante pois o risco de gols em cachoeira era muito provável.

Mas tudo mudou no minuto 72 após um grande erro da defesa colorada logo um chute do goleiro Alexis Viera que não encontrou gaúcho nenhum no lugar certo para impedir a grito de alegria da torcida local.

E foi ele, o Diego “viruta” Vera que na primeira partida internacional da vida consiguió o empate.

Mais três minutos an frente foi expulso mais um jogador mas desta vez colorado e aproveitando essa falta o canhoto Javier “cabeça” Delgado cobrou e comemorou colocando a bola embaixo da camisa beijando a barriguinha..

No tempo suplementar mais uma vez o Nacional furou a rede colorada por conta do Jorge “malaca” Martínez quase sem fazer esforço do lado da linha.

Os destaques do Nacional foram Marcelo Tejera, Diego Vera, e Pablo Älvarez subindo de forma constante pela faixa direita.

O treinador uruguaio Daniel Carreño ( Campeão do Mundo com o Nacional 1980 ) nos vestiários após o apito final falou assim: A vitória é dos jogadores, está é sua hora e não a minha.

Por incrível que pareça a vitória dos “tricolores” uruguaios comemorou-se no Rio Grande do Sul – Brasil mas do lado dos “tricolores” gaúchos que compartilham uma celebridade como o Hugo de León com o Nacional.

Correspondente Pravda

Gustavo Espiñeira

Montevidéu – Uruguay


Loading. Please wait...

Fotos popular