Pravda.ru

Desporto

Maior esperança do atletismo chinês desiste dos 110 m com barreiras

18.08.2008
 
Maior esperança do atletismo chinês desiste dos 110 m com barreiras

Liu Xiang, maior esperança do atletismo chinês, o ex-recordista mundial dos 110 m com barreiras calou o Ninho de Pássaro ao desistir de sua prova, dando um adeus precoce aos Jogos Olímpicos de Pequim. O barreirista, estrela do país ao lado de Yao Ming, do basquete, já vinha reclamando de lesão e chegou a cancelar os seus treinos de domingo, para se poupar.

Sofrendo com uma dor devido a uma tendinite crônica no tendão de Aquiles, Xiang tentou largar na sexta bateria das eliminatórias, mas após a queimada na saída de um dos adversários, ele resolveu abandonar a disputa. O barreirista só colocou a camiseta da prova no último instante e, com uma feição de dor e puxando a perna, deixou claro não ter condições de correr. Com isso, nem chegou a correr após a segunda largada, vencida por Konstadinos Douvalidis, da Grécia, com 13s49.

Não foi só Xiang que abandonou. Medalhista de prata em Atenas-2004, logo atrás do chinês, o norte-americano Terrence Trammell também sofreu com uma lesão logo no início da prova. Após saltar a primeira barreira, o atleta foi ao chão e não terminou a prova.

Conforme esperado, o recordista mundial Dayron Robles teve tranqüilidade na bateria de estréia da prova. Com autoridade, o cubano não tocou em nenhuma barreira e, com um ritmo bem mais fraco do que a sua melhor marca, 12s87, terminou em 13s39, passando à segunda fase.
Na mesma série, Andrew Turner, do Reino Unido, fez 13s56 e Wei Ji, da China, fechou em terceiro, com 13s57. Já o melhor tempo somadas as seis baterias em disputa foi David Oliver, dos Estados Unidos, com 13s30.

Já o brasileiro Anselmo Gomes da Silva foi o quarto em sua série. Com o tempo de 13s81, ele está na segunda fase da competição. Apesar de avançar, ele não ficou satisfeito com seu tempo. "Cometi muitos erros infantis. Passei mal palas barreiras e perdi centésimos. Centésimos que depois de 10 barreiras fazem uma diferença enorme. Essa primeira bateria é sempre mais difícil, mas, se repetir a média que tenho feito no ano, acho que tenho resultado para fazer final".
O brasileiro afirmou ter visto o sofrimento de Xiang. "Quando eu estava me preparando para minha prova, estava do lado dele e o vi fazendo a bandagem no pé direito para poder competir. Pelo visto, não deu", contou o paulista. "Com isso, o Robles é sem dúvida o favorito", escreve OUL Olimpíadas 2008.


Loading. Please wait...

Fotos popular