Pravda.ru

Desporto

Conheça os clubes de futebol da Rússia

14.06.2018
 
Conheça os clubes de futebol da Rússia. 28945.jpeg

Conheça os clubes de futebol da Rússia

Os nomes dos clubes russos talvez sejam os mais legais do mundo. E isso tem uma explicação, que remonta a um acontecimento que está completando cem anos: a Revolução Russa de 1917.

Eduardo Vasco, Pravda.Ru

Após a instalação de um sistema socialista na Rússia e, em 1922, a criação da União Soviética, os trabalhadores exerceram o protagonismo nos rumos da sociedade. Todos os ramos eram controlados pelos trabalhadores e o governo operário. No futebol não foi diferente.

Apesar de o esporte ter chegado à Rússia com os ingleses e escoceses no final do século XIX e o primeiro campeonato nacional ter ocorrido ainda em 1912, a Primeira Guerra Mundial e a Revolução paralisaram as atividades no país.

Então, novos clubes surgiram junto com a nova sociedade. Na primeira metade da década de 1920, foram fundados os que até hoje são considerados os maiores clubes de futebol do país: Spartak Moscou (1922), CSKA Moscou (1923), Dínamo Moscou (1923), Lokomotiv Moscou (1922), Torpedo Moscou (1924) e Zenit São Petersburgo (1925).

Esses clubes eram organizações controladas por trabalhadores de um determinado ramo industrial ou de seções do governo.

Spartak Moscou

Fundado no ano de criação da URSS, o Spartak leva esse nome em homenagem a Espártaco, líder da rebelião de milhares de escravos contra o Império Romano no Século I a.C. No entanto, sua fundação remonta ao Círculo de Esportes de Moscou, em 1922, e depois se chamou Krasnaya Presnya e Pischeviki. Somente em 1935 foi dado o nome atual.

Desde sua fundação, o Spartak foi o clube dos sindicatos, sendo conhecido como o "time do povo", pois localizado no bairro popular de Presnya.

Conquistou 22 vezes o campeonato nacional, sendo 16 na era soviética. O primeiro foi o torneio de outono do campeonato soviético de 1936. No ano seguinte, o time foi o campeão do torneio de futebol da sexta e última edição das Olimpíadas Operárias.

Em 1991, alcançou as semifinais da Liga dos Campeões da Europa, fase mais avançada alcançada por um clube russo. Nas quartas de final, a equipe eliminou o poderoso Real Madrid, com uma vitória em pleno Santiago Bernabéu, na capital espanhola.

Após o fim da URSS, o clube conquistou todos os títulos até 2001, com exceção do campeonato de 1995. Durante os anos 90 a Rússia viveu um período de crescente miséria e, por outro lado, o nascimento de grandes magnatas. Parte deles tornou-se dona dos clubes de futebol, como foi o caso de Andrei Chervichenko, do setor petrolífero, que comprou o Spartak no início dos anos 2000.

CSKA Moscou

Sua origem aponta para o ano de 1911, como o departamento de futebol da Sociedade de Esportes Amadores, com o nome de OLLS. Conquistou alguns títulos importantes na década de 1910 e, em 1923, foi totalmente reconfigurado e se transformou na equipe de futebol do Exército Vermelho.

Apesar de, nos dias atuais, ser uma entidade privada, a sigla continua indicando suas raízes militares (CSKA - Esporte Clube Central do Exército) e a estrela vermelha no distintivo é a mesma do exército soviético.

Devido à suas ligações militares, os jogadores do clube quase foram convocados para o front na Segunda Guerra Mundial, mas acabaram fazendo apenas serviços na proteção de instituições militares de Moscou e continuaram a treinar e estudar.

Com grande prestígio, o CSKA despontou como o principal clube soviético após a guerra. Foi campeão nacional em 1946, 1947, 1948, 1950 e 1951. Depois disso, conquistou apenas os campeonatos soviéticos de 1970 e 1991.

Voltou a ser um clube forte a partir dos anos 2000, quando venceu os campeonatos de 2003, 2005, 2006, 2012/13, 2013/14 e 2015/16. Também conquistou um importante título continental, a Liga Europa de 2005. Todos esses títulos foram conquistados desde a chegada do milionário do setor energético Yevgeni Giner à presidência do clube.

Os "soldados", como são conhecidos, fazem o maior clássico da Rússia contra o Spartak, o que transforma esses dois clubes de Moscou também nos maiores rivais.

Dínamo Moscou

Assim como o Spartak e o CSKA, as raízes do Dínamo remontam à era pré-soviética, quando agremiações esportivas iniciavam suas atividades em Moscou. Em 1923, com a reorganização do futebol para os padrões da ditadura do proletariado, o clube foi levantado como entidade ligada ao Ministério do Interior e à polícia soviética.

Devido ao seu nome, o lema do clube é "energia em movimento", idealizado pelo escritor Máximo Gorki, que foi membro da sociedade esportiva a qual o clube de futebol integrava.

Foi o primeiro campeão soviético, vencendo o torneio da primavera de 1936. No total, venceu dez vezes o campeonato soviético, metade desses títulos tendo como goleiro o lendário Lev Yashin, considerado o maior de sua posição em todos os tempos e único goleiro a ganhar o título de melhor jogador do mundo (1963). Contudo, o Dínamo nunca foi campeão russo.

Até a penúltima temporada era o único clube que não havia sido rebaixado tanto no campeonato soviético como no campeonato russo. Porém, terminou a edição de 2015/16 na penúltima colocação e finalmente caiu para a segunda divisão. Entretanto, foi campeão da segunda divisão e voltou para a elite do futebol russo na temporada seguinte.

O rebaixamento foi fruto da grave crise financeira que abalou o Dínamo nos últimos anos, que envolveu o clube e o banco VTB, seu principal patrocinador, apesar de o resultado ter se mostrado somente em 2016.

 

Lokomotiv Moscou

 

Fundado em 1922 por trabalhadores ferroviários (daí o nome Lokomotiv). Entretanto, seu primeiro nome foi Kazanka, devido à Ferrovia Moscou-Kazan. Em seguida, mudou de nome para Clube da Revolução de Outubro (a revolução bolchevique liderada por Vladimir Lenin, que transformou a Rússia no primeiro Estado Operário da história). Voltou a se chamar Kazanka em 1930.

 

Em todo esse tempo, o clube não tinha o menor destaque dentro do futebol soviético, nem mesmo moscovita. Foi somente em 1936 que a agremiação foi batizada de Lokomotiv, uma vez que foi incorporada à Sociedade Esportiva Voluntária de Lokomotiv e passou a pertencer ao Ministério dos Transportes.

 

Essa transformação significou um giro na história do Lokomotiv. No mesmo ano, o clube surpreendeu os admiradores do esporte ao se consagrar campeão da primeira Copa da União Soviética, mesmo sem participar da divisão de elite do futebol soviético, a qual alcançou em 1952.

 

Durante as décadas de 1960 e 1980, os "ferroviários" revezavam entre a primeira e a segunda divisão principal do campeonato soviético. Nunca foi campeão da divisão de elite do futebol da URSS, tendo conquistado somente as copas de 1936 e de 1957.

 

Apenas com o desaparecimento da União Soviética o Lokomotiv conseguiu espaço entre as melhores equipes do país. Em 1996 foi campeão da Copa da Rússia, título que se repetiu em 1997 e em outras cinco ocasiões posteriores.

 

No entanto, não há dúvida de que a era gloriosa do Lokomotiv chegou somente com a virada do século. O bom desempenho visto no final dos anos 1990 evoluiu para o agigantamento do clube, que, finalmente, conquistou os títulos do campeonato russo em 2002 e 2004. Após 14 anos, o clube, que, ao contrário dos outros, ainda pertence à administração estatal (às Ferrovias Russas, RZD), voltou a conquistar o maior título nacional na temporada 2017/18.

 

Torpedo Moscou

 

O Torpedo foi criado pelo Sindicato dos Metalúrgicos por decisão do VI Congresso das Centrais Sindicais, em 1924, com o nome de Forja Proletária. Poucos anos depois, em 1930, a agremiação foi extinta e seus jogadores passaram a atuar na nova equipe da empresa AMO. Em seguida, a empresa (e, por consequência, a equipe de futebol) mudou de nome para ZIS (atual ZIL). Em 1936, o clube finalmente passou a se chamar Torpedo.

 

Os Aurinegros não jogaram as duas primeiras edições do campeonato soviético da 1ª divisão. Mas subiram em 1938 e de lá não saíram nunca mais enquanto durou a pátria dos conselhos operários. Seu auge foi na década de 1960, quando conquistou duas vezes o título de campeão soviético (1960 e 1965) e da Copa da URSS (1960 e 1968 - no total, são seis conquistas). Seu terceiro e último título de campeonato foi em 1976 (Outono).

 

O fim da União Soviética foi um desastre para o Torpedo, assim como para a maior parte dos povos da nação de 15 repúblicas, que se fragmentaram. Até meados da década de 1990, a equipe pertencia à ZIL, mas com a crise que se abateu acabou comprado pela empresa mantenedora do Estádio Luzhniki, que antes se chamava Estádio Central Lenin. Assim, pelo pouco tempo que jogou no estádio que acolherá a final da Copa do Mundo de 2018, o clube passou a se chamar Torpedo-Luzhniki. Mas no final da década voltou a se chamar Torpedo Moscou.

 

O único título relevante do clube após a dissolução da URSS foi a Copa da Rússia de 1993.

 

A crise se aprofundou de uma maneira dramática após a virada do século. Com grandes dívidas financeiras e mudanças de proprietários, o Torpedo iniciou seu período negro, do qual ainda não se recuperou. Em 2006, o clube foi rebaixado pela primeira vez em sua história. Desde então, tem flutuado entre as divisões mais baixas do futebol russo. Um pingo de esperança caiu sobre sua torcida em 2014, quando a equipe voltou para a elite do campeonato. Mas com um desempenho pífio, o clube foi rebaixado na temporada seguinte e afundou novamente. Terminou a temporada 2017/2018 na oitava posição da zona Central (entre cinco zonas) da 2ª Divisão (equivalente à 3ª divisão, uma vez que a elite do campeonato tem o nome oficial de Premier League, seguida pela 1ª Divisão e pela 2ª Divisão).

 

Zenit São Petersburgo

 

Principal clube fora de Moscou, o Zenit sempre esteve envolto em uma controvérsia sobre sua fundação e primeiros anos de atuação. Historiadores e especialistas debatem há décadas sobre a origem exata da equipe de São Petersburgo.

 

Uma das teorias remonta ao ano de 1914, quando foi criada a agremiação futebolística Murzinka, pertencente à companhia industrial Obukhovsky. Em 1924, a empresa mudou seu nome para Bolshevik, e a equipe acompanhou a mudança. Esse time estreou no campeonato soviético de futebol em 1938, com a nova denominação de Zenit (uma vez que se incorporou à sociedade esportiva Zenit, em 1936).

 

Mas a data que foi oficializada - somente na virada do século XIX para o XX - é a de 1925, quando trabalhadores da Fábrica Metalúrgica de Leningrado (nome da cidade na época soviética) formaram o time conhecido como Stalinets (uma vez que "stal", em russo, significa aço, mas também uma forma de homenagear o então líder soviético Josef Stalin). Em 1939, a fábrica aderiu à indústria militar soviética devido à preparação da URSS para entrar em uma inevitável guerra contra a Alemanha nazista (o que se concretizou em 1941). Devido a isso, o seu departamento esportivo foi transferido para a sociedade esportiva Zenit.

 

De qualquer forma, foi apenas no final da Segunda Guerra Mundial que o Zenit Leningrado conquistou seu primeiro título: a Copa da União Soviética de 1944. Vale lembrar que a equipe, durante a guerra, foi adquirida pela Fábrica Estatal Óptica Mecânica (depois, LOMO). O time sofreu muito durante o cerco nazista a Leningrado, quando alguns de seus jogares morreram, outros se juntaram às forças armadas de resistência e só uma parte conseguiu se transferir para Kazan. Um dos gestos heroicos (entre muitos do povo soviético) foi a decisão de realizar partidas de futebol com a participação de jogadores do Zenit durante o cerco a Leningrado, para elevar o moral dos habitantes daquela cidade.

 

Entretanto, o Zenit não foi um clube conquistador de títulos durante o período soviético. Além da Copa de 1944, o clube conquistou apenas um Campeonato da Primeira Divisão, 40 anos depois, em 1984. Foi somente a partir dos anos 2000, bancado pela gigante estatal de petróleo e gás, a Gazprom, que o Zenit alcançou suas maiores glórias: os campeonatos nacionais de 2007, 2010, 2012 e 2015 e a Liga Europa de 2008, sendo, junto com o CSKA, o único clube russo a conquistar uma copa europeia.

 


Loading. Please wait...

Fotos popular