Pravda.ru

Desporto

Engº Juan Verzeri – Planos de engenharia do comandante do Racing no aguardo do Timão

12.04.2010
 
Pages: 123
Engº Juan Verzeri – Planos de engenharia do comandante do Racing no aguardo do Timão

O engenheiro informático Juan Verzeri é o titeriteiro do Racing Club de Montevidéu na primeira participação do time uruguaio na Taça Libertadores de América. Na prévia do jogo Racing x Atenas de San Carlos recebeu o PRAVDA no Estádio Parque Osvaldo Roberto de olho no jogo perante o Corinthians na Quarta, 14 de Abril no Grande Parque Central.

PRAVDA: ¿O início da carreira com uniforme de treinador? ¿sempre no ambiente do futebol?

ENGº VERZERI: A vida toda neste ambiente do futebol, desde o primeiro pranto, pela influência do pai, de jeito específico com o Club Atlético Bella Vista e logo na fase de moleque não alcancei ser mais um profissional e acabei mexendo com os livros, a carreira de engenharia informática. Quanto ao futebol, joguei na Liga Universitária no decorrer de quinze anos no Clube Círculo de Tenis gradativamente pois começamos na Divisão D até atingir a cimeira da Divisão A, arvorando o caneco de Campeões de Campeões, restando apenas conquistar o título de Campeão dessa Divisão, que consegui já na fase de treinador. Uma lesão na coluna acabou encerrando minha carreira de jogador, uma hérnia foi a responsável que eu pendurasse as chuteiras. Logo após fiz o curso de treinador começando minha carreira e o time no qual joguei muitos anos foi o primeiro que dirigi, que no início, na primeira temporada conseguimos o título de campeão na Divisão A.

 Foram mais três anos chefiando esse time e conquistando mais dois canecos, além de ficar com a Sub-20 desse mesmo time e daí para frente a seleção uruguaia universitária participando no ano 2001 nos Jogos Universitários de Beijing, que é um grande evento que ocorre a cada dois anos com participantes do mundo inteiro. Assim que acabou essa etapa no futebol universitário, fui para o futebol profissional, em 2002, no Club Atlético River Plate de Montevidéu, ficando na frente da 3ª e 4ª Divisão, conquistando o título de Campeão na 4ª, no Torneio Acesso, Vice- Campeões Uruguaios e também na 3ª o vice-campeonato, ou seja, uma etapa muito prolífera quanto teve a ver com conquistas e á minha experiência nesse clube, que salientou sempre pela grande tarefa que faz com as categorias dos mais jovens.

Em 2004, sempre em 3ª e 4ª Divisão, comecei uma outra etapa no Liverpool F. C. de Montevidéu, conquistando o campeonato na Divisão 3ª. Foi em 2005 que deu início um projeto no Club Atlético Juventud da cidade de Las Piedras, como treinador adito de Julio Rivas, que tinha sido meu treinador no Club Círculo de Tenis no decorrer de muitos anos, ou seja, conhecia-o faz muito tempo. Felizmente trabalhei três anos junto com ele, acompanhando um projeto de grandíssimo sucesso quanto tinha a ver com a «moldagem» de juvenis que iniciou-se trazendo muitos jovens do interior do país, fazendo uma residência para todos eles em Montevidéu, no bairro Lezica, montando-se uma geração que no decorrer de dois anos participou no Mundial de Viareggio de Clubes na Itália, sendo o principal torneio mundial nessa categoria Sub-20, conquistando o título de campeão, com o privilégio de ser o primeiro time sul-americano em conquistá-lo no histórico desse evento. Mais logo, em 2007 atingimos nosso alvo de Campeão na Divisão B com Juventud. Após a fase de Juventud, sempre com o Julio Rivas e como treinador adito, teve a possibilidade de participar da responsabilidade da seleção nacional de Omã.

Foi uma experiência extremamente interessante quanto teve a ver com futebol em si próprio, nem só pelo fato de participar de uma classificatória rumo ao Mundial senão tendo a possibilidade conhecer uma outra cultura, um país como é Omã, nem sei, super interessante e na hora de voltar, aos poucos tive a primeira oportunidade de chefiar um time como treinador principal na Divisão A, e foi no Racing Club de Montevideo. Porém desde o finalzinho de Junho de 2008 até hoje temos desenvolvido um processo muito interessante fazendo crescer o clube e várias conquistas esportivas pois além de ter feito pouso na Divisão Primeira do futebol uruguaio, participamos do Torneio Liguilla que classificou os times uruguaios para as Taças Libertadores e Sul-Americana ficando com o título de vice-campeões e garantindo uma vaga na Pré-Libertadores e logo na atual edição da Libertadores que estamos participando agora após eliminar o time Junior da Colômbia. É bom salientar que fomos o primeiro time uruguaio em ultrapassar a Pré-Libertadores pois das cinco edições anteriores, sempre ficaram fora dessa possibilidade. Agora temos segurado essa barra, nesse Grupo que é extremamente difícil pois contêm os três campeões do Brasil, Paraguai e da Colômbia. Em paralelo, participando do Campeonato Uruguaio, tentando atingir o melhor sucesso possível.

P: Tens percebido que sendo um treinador muito novo já marcou o histórico do Racing e o próprio futebol uruguaio ultrapassando pela primeira vez a Pré-Libertadores? Qual é o sentimento?

ENGº VERZERI: Tirando uma primeira conclusão quanto ao assunto, tenho certeza absoluta que as conquistas são atingidas pela tarefa de uma turma. Aliás, somos uma grande equipa, que envolve a Diretoria na liderança do clube, os jogadores que são aqueles que refletem no gramado a tarefa e o planejamento feito e o time técnico que me acompanha, fora que até os funcionários do clube fazem parte. Dentro dessa grande equipa, cada

Pages: 123

Loading. Please wait...

Fotos popular