Pravda.ru

Desporto

Irã quer herdar na Copa do Mundo no Brasil fama e carisma dos taitianos

03.02.2014
 
Irã quer herdar na Copa do Mundo no Brasil fama e carisma dos taitianos. 19729.jpeg

Irã quer herdar na Copa do Mundo no Brasil fama e carisma dos taitianos


THIAGO NOGUEIRA
O TEMPO


http://www.otempo.com.br/superfc/ir%C3%A3-quer-herdar-fama-e-carisma-dos-taitianos-1.781659


Após conhecer o Mineirão, palco de Irã e Argentina, o embaixador do país islâmico conversou com a reportagem de O TEMPO. Ele esbanja conhecimentos de futebol e  evoca a mística da zebra mineira em Copas para sonhar com uma classificação inédita às oitavas.


Qual o objetivo da visita a Minas?
No dia 21 de junho de 2014, o Irã tem um jogo frente a Argentina. Um dos motivos principais dessa visita e fazer coordenações necessárias com as autoridades do governo para termos um ambiente alegre neste jogo. A visita também é para conhecer as instalações e os preparativos. O segundo motivo foi estudar, analisar as nossas relações com o Estado de maneira geral. No ano passado, as nossas relações comerciais com o Brasil foram de R$ 1,6 bilhão. Desse volume, mais de R$ 100 milhões foram com o Estado de Minas Gerais. Com essas visitas, procuramos ajudar e colaborar com os contatos comerciais.


Como está a expectativa do povo iraniano para a Copa no Brasil? Eles estão muito empolgados?
O futebol também é um esporte popular no Irã, o povo dá muita atenção para os jogos. Além de conhecer o Brasil sob os aspectos industriais, o Brasil é muito conhecido no Irã pelo futebol. Aliás, existe um time no sul do Irã que usa as cores amarelas, como as da seleção brasileira. Certamente, o povo iraniano vai assistir com muita atenção aos jogos que vão acontecer aqui no Brasil, principalmente porque o Irã conseguiu entrar na Copa.


Como começou essa paixão dos iranianos pelo futebol?
Vocês sabiam que história do futebol no Irã é centenária? Há cem anos o futebol chegou ao nosso país com os ingleses que, na época, atuavam na exploração de petróleo. Desde então, o futebol é bem popular. Em 1947, nos tornamos membros da Fifa. Seguramente, a população iraniana está entusiasmada para assistir aos jogos, em especial por acontecerem no Brasil. Além das belezas naturais, o Brasil é muito conhecido no Irã por conta do bom futebol. Muitos jogadores brasileiros atuam em equipes iranianas. Estou certo de que os iranianos vão acompanhar passo a passo a Copa.


Existe alguma orientação para os iranianos que querem vir ao Brasil, principalmente por causa da diferença de culturas?
Certamente, a nossa expectativa perante a cultura milenar iraniana - que são mais de dez mil anos de civilização e cultura, aliás, uma das civilizações antigas era a pérsia - é grande. A expectativa é que os iranianos que vêm ao Brasil representem essa cultura.

Estamos convictos e seguros de que a presença dos iranianos será muito tranquila e disciplinar, obviamente, trabalhando com as autoridades locais para termos um evento tranquilo e alegre. Para informar os iranianos que vão vir a Minas Gerais, está previsto que a embaixada abra um centro por aqui para que seja um centro de apoio consular, em caso de problemas médicos, de passaporte, de documentos e de outros problemas que eles possam ter. E também há um apoio informativo no site da embaixada (www.irembassybr.com). Diariamente, transmitiremos para os iranianos todos os eventos, todas as informações sobre a Copa no Brasil. Nossa embaixada tem atendimento 24 horas caso os iranianos precisem.


A embaixada tem alguma estimativa de quantos iranianos virão ao Brasil?
Não temos um levantamento exato, mas acho que virão muitas pessoas de várias partes do mundo, principalmente, o jogo entre Argentina e Irã. Muitos vão vir dos Estados Unidos ou da Europa. E temos uma comunidade no Brasil, que não é muito grande, mas que vai assistir aos jogos.


Haverá algum tipo de cartilha para dizer: 'faça isso, não faça aquilo'?
Como os iranianos são pessoas muito cultas, não vai ser preciso passar esse tipo de informação sobre o que eles precisam, o que eles não precisam. Eles vão atender bem às instruções que precisam respeitar. Não achamos que há a necessidade de instruir essas pessoas. Seguramente, as pessoas que virão assistir aos jogos ajudarão, tanto as autoridades locais, como também a embaixada para a melhor realização do evento. A embaixada estará a serviço das pessoas que vem assistir aos jogos. Essa é a nossa obrigação.


Há algo de especial que os hotéis  e restaurantes devem ter para abrigar bem a seleção e torcedores do Irã?
É verdade que temos diferenças, mas com um olhar mais profundo encontraremos grande harmonia entre as duas culturas. Sabemos que, hoje em dia, a indústria turística compartilha valores universais. Como somos países muçulmanos, os hotéis  e restaurantes poderiam oferecer alimentação à forma islâmica, comidas Halal, como chamamos. Isso ajudaria a atrair mais turistas, não só do Irã, mas de outros países muçulmanos.


O Irã já participou de quatro Copas do Mundo, mas nunca passou da primeira fase. Acredita numa classificação para as oitavas desta vez?
Eu tenho a esperança de que a nossa seleção possa subir para outras etapas. Acho que os torcedores brasileiros podem nos ajudar a apoiar nossa seleção e dar ânimo para que o Irã possa jogar melhor. Esse ambiente de amizade que existe no Brasil ajuda a fazer um jogo melhor. Vocês sabem que nos últimos anos a nossa seleção se desenvolveu bastante? O Irã, aliás, está em primeiro lugar no ranking da Ásia e em 33º no mundo, pelo ranking da Fifa. Isso mostra a qualidade da seleção iraniana. O mais importante de tudo isso é entrar em campo para ganhar.


Qual seria a final dos sonhos?
Nosso sonho e ter um jogo entre o Irã e o Brasil, se puder, numa final. Mas, se isso não acontecer, o nosso desejo é que o Brasil ganhe a Copa.


Durante a Copa das Confederações, o Taiti foi uma atrações por causa da simpatia. Você acha que o Irã pode assumir esse papel na Copa do Mundo?
Sei que Belo Horizonte e Minas Gerais são lugares que acontecem coisas impossíveis (se referindo, por exemplo, a vitória dos Estados Unidos sobre a Inglaterra, no Independência, na Copa de 50). E por que isso não pode acontecer com a seleção iraniana?


Teremos Argentina e Irã. Você acredita que esse pode ser a maior zebra da Copa?
A nossa intenção em qualquer jogo é entrar para ganhar. Esse e o objetivo e é com esse espírito que o time entra em campo. Pode ser contra a Argentina, que o objetivo vai ser ganhar.


Como você já conheceu o Mineirão, o que vai poder contar do estádio?
O que eu posso passar para os iranianos é a mensagem para eles valorizarem o esforço dos governos do Brasil para realizar da melhor maneira os jogos. Peço aos iranianos que virão ao Brasil para ajudar a embaixada a prestar o melhor serviço.


http://www.iranews.com.br/noticia/11682/ira-quer-herdar-na-copa-do-mundo-no-brasil-fama-e-carisma-dos-taitianos


Loading. Please wait...

Fotos popular