Pravda.ru

Desporto

Caso FIFA: Os Estados Unidos e a sua moral de jegue

02.06.2015
 
Caso FIFA: Os Estados Unidos e a sua moral de jegue. 22285.jpeg

O problema dos EUA com a FIFA nada tem a ver com corrupção

"Especialista de Harvard, o professor John Shulman entrevistado pelo UOL disse que os EUA não estão fazendo isso pelo bem do futebol", John cita ainda a chance para os EUA desestruturarem uma organização que, corrupta ou não, tem tentáculos de poder que fogem ao seu alcance. "A ONU está presente em vários países, mas os EUA têm poder sobre ela. Isso não acontece com a FIFA, o que causa uma ruptura da hegemonia americana."

Valter Xéu*

Tudo bem que os dirigentes esportivos no mundo não primam pela honestidade ate porque no esporte, seja em todas as esferas, do futebol ao box, do vôlei ao campeonato mundial de peteca, a maracutaia impera.

Vejo a maioria dos jornalistas festejando a prisão do ex-presidente da CBF José Maria Marin, muito mais pelo fato dele ter participando ativamente da ditadura militar e ate mesmo ter participado de operações através das OBAM e que resultou na morte do jornalista Vladimir Herzog, do que propriamente pelas falcatruas cometidas a frente da entidade esportiva.

Ninguém atenta para o fato de que no esporte norte americano, o box, por exemplo, verdadeiras máfias atuam, forjando resultados e criando campeões e se os Estados Unidos fosse esse poço de moralidade toda, toda a cúpula do desse esporte, toda a cúpula do NBA e da UFC que criou esse box de moleque de rua e que de repente caiu nas graças das redes de TVs, mas de certa forma pela grana corrupta que corre nos bastidores.

E porque os Estados unidos se voltaram para a FIFA?

Ora!

A FIFA apesar de não possuir exercito, tem mais poderes e países filiados que a própria ONU, o futebol que ela dirige é capaz de parar uma guerra  (http://almanaquesports.blogspot.com.br/2012/03/guerra-que-parou-para-ver-pele-jogar.html) cujo poderes a ONU não possui.

A FIFA é um poder onde os Estados Unidos não tem quase ou nenhuma influencia, já que eles se metem em tudo e é só ver o que estão fazendo no Oriente Médio, onde DESCARADAMENTE, DESONESTAMENTE E LEVIANAMENTE, apoiam o Estado Islâmico, criado por eles para derrubar os governos do Iraque e da Síria e amanha - quem sabe - o do Irã.

Então é esse pais que se arvora de guardião da democracia e da honestidade (que palavra) no mundo e que se volta para a FIFA, justamente quando ela estava prestes a expulsar Israel de suas fileiras como associado pelo genocídio que esse pais pratica contra os palestinos.

E logo no dia seguinte as prisões, o que fez os Estados Unidos? Solicitaram o cancelamento da Copa do Mundo de 2018 na Rússia, pais com o qual mantem uma serie de discórdias provocadas pelo governo de Washington, aplicando conjuntamente com a União Europeia, todo tipo de sanções ao mesmo tempo em que tenta através das forças da OTAN, cerca a Rússia por todos os lados, estacionando milhares de soldados ao longo de toda a fronteira russa.

Assim como as olimpíadas de Moscou ate hoje esta na lembrança de todos, onde jamais esqueceremos a lagrima de despedida do urso Misha, com certeza, através da Copa do Mundo de 2018 a ser realizada lá, os russos tratarão assim como fizeram com as olimpíadas, de fazer com que o mundo jamais esqueça o espetáculo que será a realização do evento.

Então, Essa é a hora de melar tudo isso, prendemos os chefões da FIFA por corrupção - e são corruptos mesmo - mas o que levou mesmo a realização dessa operação não tem nada a ver com a corrupção e sim com questões de geopolíticas, de passar a dominar uma entidade que tem poderes em todo o mundo e tentar de todas as maneiras melarem a copa que os russos vão realizar em 2018.

*Valter Xéu é diretor e editor de Pátria Latina e Irã News.

 


Loading. Please wait...

Fotos popular