Pravda.ru

CPLP » Brasil

Apolo Lisboa: Utópicos e Pragmáticos

23.04.2016
 
Apolo Lisboa: Utópicos e Pragmáticos. 24210.jpeg

Acompanhei tudo que aconteceu neste domingo, rastreando desde os dias anteriores, como analista político e tentando controlar minhas emoções, no que elas têm de não-racionais. Percebo o sofrimento sincero de milhões e a alegria de outros tantos. A todos eles me dirijo.

Por Apolo Lisboa - Dia 17 de Abril de 2016

Já faz tempo que a vida, golpes, exílio, prisões, decepções com a esquerda brasileira e mundial - quanto a direita já havia sido advertido-, me ensinaram a encarar o tempo em ciclos e não de forma linear. O tempo linear é alinhado com o conceito terminal de derrota e morte eterna, não deixa aceitar os percalços nem sonhar com os renascimentos e a lenta evolução dos processos naturais e sociais. A experiência me trouxe resiliência e me fez capaz de não desabar facilmente. Antigamente se supunha, se fôssemos muito longe, cairíamos no grande abismo que haveria ao fim da linha do horizonte nos oceanos. Vencido o medo, este convencimento permitiu o desenvolvimento das grandes navegações ao redor da Terra. Assim é a história.

Neste domingo, dezessete de abril de 2016, tem início novo ciclo político. Foi um julgamento político, sem nenhuma regra legal jogando a carreta morro abaixo. Seria diferente no Senado? Pois Impeachment tem sido no Brasil recurso obscuro utilizado por todos quando conveniente, a merecer um reestudo constitucional, casado com melhor uso do Plebiscito e Referendo. Ontem os votos foram homenagens às esposas, filhos, netos e até sobrinhos, na madrugada e reservadamente, muitos brindaram com as amantes de Brasília. Nas formalidades, o rito da Câmara foi democrático, com vilanias e tudo, pernadas contra pedaladas, como tem sido esta democracia e as ditaduras sejam militares, sejam civis-militares, de direita quanto as dos partidos comunistas. É com certa naturalidade que encaro tudo isto, já que sem ilusões sobre os comportamentos políticos. Minha esperança é a chegada de novas dimensões políticas e de produção de conhecimento, nas quais tento me inserir, com outras visões de mundo e comportamentos.

Chamou a minha atenção a baixíssima qualidade dos componentes da Câmara Federal e de ex-ministros. Vi estarrecido em que mãos o PT e os últimos Presidentes nos deixaram nestes anos, gente sem credibilidade e decência, verdadeiros gangsters. Este procedimento permissivo, que levou ao Mensalão e ao grande esquema do Propinoduto na Petrobras, dando regalias inadmissíveis para beneficiar alguns empresários junto ao BNDES, era do conhecimento apenas das direções partidárias, governamentais e pilantras diretamente envolvidos. Resta à direção do PT, antes de qualquer novo passo político, assumir sua responsabilidade e pedir desculpas à sociedade enganada, antes de partir para a fuga do ataque aos atuais adversários íntimos aliados ou comparsas de ontem.

Chegou o momento de novo ciclo e da exigência de completa reciclagem ética, individual, coletiva, partidária, social e sobretudo, de rumos políticos para o Brasil, sem esta corja de ladrões que pensa estar ganhando a parada. Temos que mudar a nossa postura aprendendo com os eventos, pois a maioria dos militantes associados a este projeto que faz água, seja por sonsice seja por cumplicidade, dolosa ou culposa, tem parcela importante de responsabilidade pelo ocorrido, pois caíram na esparrela do culto à personalidade e cumplicidade devido a benefícios diretos. É da natureza da história agir para restabelecer o equilíbrio e gerar aprendizados.

 


Loading. Please wait...

Fotos popular