Pravda.ru

CPLP » Angola

Angola celebra início da luta armada, há 58 anos

05.02.2019
 
Angola celebra início da luta armada, há 58 anos. 30390.jpeg

Angola celebra início da luta armada, há 58 anos

Luanda, 4 fev (Prensa Latina) Angola celebra hoje o início da luta armada contra o colonialismo português, há 58 anos, com a esperança de que incentive entre as novas gerações os sentimentos patrióticos em vias da busca do desenvolvimento.

Próximo das seis décadas, os cidadãos de agora recordam o fato como o começo da desestruturação do regime português graças à luta armada, que se prolongou por 15 anos até a proclamação da soberania pelo primeiro presidente, Antonio Agostinho Neto, em 11 de novembro de 1975.

Com paus, facões e outras armas brancas, cerca de 200 homens liderados pelos nacionalistas Paiva Domingos da Silva, Francisco Imperial Santana e Cónego Manuel das Neves atacaram a casa de detenção e a prisão de São Paulo, nesta capital, para libertar os presos políticos ameaçados de morte.

O presídio da Polícia de Segurança do Estado (PEDE-DSE) foi assediada pelos nacionalistas para libertar outros companheiros presos por reivindicar a causa da independência nacional.

A resposta brutal do regime não se fez esperar ao reprimir inocentes por todo o país, o que catalisou a luta armada dos três movimentos existentes de então: o triunfante Movimento Popular para a Libertação de Angola, a União Nacional para a Independência Total de Angola e a Frente Nacional de Libertação de Angola.

A ação não foi coroada então pelo êxito. Morreram aproximadamente 40 nacionalistas, seis policiais e um cabo do exército colonialista, além das múltiplas detenções na cidade e em outras partes do país, a colônia mais apreciada pelos portugueses.

Embora não tenham anunciado atos oficiais pela data, espera-se que no Museu da História Militar, a antiga Fortaleza de São Miguel, se produza o hasteamento da bandeira-monumento em homenagem aos participantes, alguns deles vivos.

A bandeira-monumento é alçada somente em ocasiões especiais, como no Dia da Independência (11 de novembro de 1975), pesa 40 quilos, tem 18 metros de comprimento por 12 de largura e se ergue sobre uma haste de 75 metros de altura, o que a torna visível a partir de toda a região baixa da cidade.

Como parte das homenagens, amanhã o acadêmico e ex-vice-ministro da Cultura, Cornelio Caley, oferecerá uma conferência no Museu da História Natural sob o título A importância do 4 de fevereiro, data de início da luta armada de libertação nacional para os angolanos.

http://www.patrialatina.com.br/angola-celebra-inicio-da-luta-armada-ha-58-anos/

 


Loading. Please wait...

Fotos popular