Pravda.ru

Negόcios

Moda infantil portuguesa na FIMI com nove empresas

15.01.2009
 
Moda infantil portuguesa na FIMI com nove empresas

A partir de amanhã na Feira Internacional da Moda Infantil em Valência, Espanha - São nove as marcas nacionais que estão já a partir de amanhã, sexta-feira, dia 16, a representar Portugal na edição 68 da Feira Internacional da Moda Infantil de Valência, Espanha.

São nove as marcas nacionais que estão já a partir de amanhã, sexta-feira, dia 16, a representar Portugal na edição 68 da Feira Internacional da Moda Infantil de Valência, Espanha. A participação das empresas, que conta com o apoio do projecto de internacionalização das marcas portuguesas de moda da ANIVEC/APIV, designado Estratégia Para o Mercado Global, destina-se a apresentar as colecções Outono/Inverno de 2009/2010.

Por sua vez, a participação na FIMI é uma das acções previstas no âmbito deste projecto, que foi recentemente apresentado ao Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME, do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).

O segmento da moda infantil inscreve-se no sector do vestuário, que é de vital importância para a economia portuguesa, representando mais de 6% do VAB (Valor Acrescentado Bruto), 13% do emprego da indústria transformadora e 7% do total das nossas exportações. São quase 9.000 as empresas e cerca de 100 mil o número de trabalhadores, pelo que o sector detém um enorme peso na economia portuguesa.

No quadro da ITV nacional, o vestuário assume uma relevância fundamental. Com um volume de negócios de 3,5 mil milhões de euros, o que representa metade do volume de negócios da ITV, é o responsável pela maior fatia das exportações de matérias têxteis. Em 2007, o total das exportações ascendeu a 2.596 milhões de euros o que representa um acréscimo de quase 5% em relação ao ano anterior. A Europa ocidental é o principal destino da produção portuguesa. Só as vendas para os cinco maiores clientes (Espanha, Reino Unido, França, Alemanha, Holanda) constituem 70% das exportações de confecção portuguesa. De entre os países terceiros, os Estados Unidos é o principal cliente.

Registe-se que a realidade da indústria do vestuário em Portugal é muito diversificada, existindo empresas das mais variadas dimensões, com uma forte predominância das PME, sendo que sector do vestuário representa cerca de 70% das empresas da indústria têxtil e do vestuário (ITV).

Embora se encontrem disseminadas por todo o território nacional, têm uma maior incidência no Norte do país, nomeadamente nos distritos do Porto e Braga, onde se situam 70% das empresas deste sector. Esta forte concentração regional acaba por constituir uma vantagem, dado que tem sido fundamental para facilitar processos de circulação de informação e conhecimento, predominantemente de natureza informal, que viabilizaram um tecido empresarial constituído predominantemente por micro e pequenas empresas. Apesar da sua dimensão, mantém desde há muito uma forte orientação exportadora e uma posição significativa nos mercados internacionais de moda.

Uma das características fundamentais do sector é a utilização intensiva de mão-de-obra, que absorve 59% do emprego da ITV.

As marcas nacionais presentes na FIMI são as seguintes: “A Casa do Bebé”, “Belmiro”, “Beppi”, “Dr. Kid”, “Kids For The World”, “Lasarito”, “Patachou”, “Ponto por Ponto” e “Wedoble”.

Sediada no Porto, a ANIVEC/APIV-Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção é a instituição com maior representação no sector do vestuário e moda.


Loading. Please wait...

Fotos popular