Pravda.ru

Negόcios

Missão abre caminho para carne brasileira na Russia

12.08.2012
 
Missão abre caminho para carne brasileira na Russia. 17076.jpeg

Cezar Faccioli, especial para Gazeta Russa

www.gazetarussa.com.br

Missão russa percorreu seis Estados brasileiros para avaliar o serviço veterinário local. Como resultado, o governo brasileiro deu garantias de que controlará efetivamente o uso da ractopamina, substância utilizada em rações industrial e proibida na Rússia.

Na última sexta-feira (3), em Brasília, representantes do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e da missão veterinária russa se reuniram para um balanço da missão russa que percorreu seis Estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso e Pará), todos impedidos de exportar para a Rússia.

Embargo à carne brasileira não deve cair

Vzgliad

De acordo com Serguêi Dankvert, diretor do Rosselkhoznadzor (Serviço Federal de Controle Veterinário e Fitossanitário da Rússia), a delegação que visitou recentemente o Brasil trouxe para casa resultados ruins. 

"Durante muito tempo o serviço veterinário brasileiro forneceu informações falsas sobre o uso de ractopamina", diz Dankvert. Por essa razão, segundo ele,  nenhuma das fábricas de carne suína inspecionadas pela delegação receberá autorização de exportação de produto à Rússia.

A ractopamina estimula o crescimento do tecido muscular e é uma substância proibida na Rússia

"As fábricas brasileiras que já receberam autorização de exportar o produto serão obrigadas a fornecer provas convincentes que não usam ractopamina", declarou Dankvert. 

Depois do Brasil, o Serviço Federal de Controle Veterinário e Fitossanitário da Rússia (Rosselkhoznadzor) ainda pode incluir os Estados Unidos, Canadá, México e Austrália na lista de países que não podem exportar carne à Rússia.

O controle da ractopamina, substância utilizada em rações industrial e proibida na Rússia, foi a principal preocupação manifestada pelo país. 

Ficou acordado o encaminhamento de um relatório da visita ao Ministério da Agricultura, que responderá as observações apontadas pelos russos. Só depois de um pronunciamento oficial do governo russo que o ministério se manifestará oficialmente.

As restrições temporárias à importação da carne brasileira tiveram início em junho de 2011, por motivos técnicos, segundo as autoridades fitossanitárias russas. 

Atualmente, há 48 frigoríficos brasileiros autorizados a exportar para a Rússia, sendo 29 de carne bovina, 4 de carne suína e 15 de carne de aves. Na lista de restrições temporárias há ainda outros 91 frigoríficos.

O grupo russo, formado por nove técnicos, visitou 20 frigoríficos nos seis Estados. A missão também conheceu uma fábrica de ração no município de Frederico Westphalen (RS). 

A Rússia é o maior destino da carne bovina brasileira. A criação de joint ventures com empresas privadas do Brasil ou mesmo investimentos da Rússia para importação de tecnologia automatizada para processamento de matéria-prima em suínos são outro ponto que contribuiu para esse desempenho. 

"A Rússia é parceira na relação comercial e podemos aprofundar ainda mais. Hoje firmamos pontos importantes em alguns contextos, avanços mantêm a qualidade e sanidade do produto brasileiro", disse em encontro de trabalho recente o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro. 

O ministro acrescentou, à época, estar otimista com relação à suspensão das restrições temporárias à importação da carne brasileira para o mercado russo.

http://www.iranews.com.br/noticias.php?codnoticia=8681


Loading. Please wait...

Fotos popular