Pravda.ru

Negόcios

Produção industrial cresce em 8 dos 14 locais pesquisados, em Dezembro

11.02.2010
 
Pages: 123456
Produção industrial cresce em 8 dos 14 locais pesquisados, em Dezembro

Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – Regional – Fonte IBGE

Base: Dezembro de 2009

Produção industrial cresce em 8 dos 14 locais pesquisados, em dezembro

Na passagem de novembro para dezembro de 2009, os índices regionais da produção industrial, ajustados sazonalmente, registraram taxas positivas em oito dos quatorze locais pesquisados. Entre as essas áreas que assinalaram acréscimo na produção em dezembro, destacaram-se: Paraná (5,9%) e Espírito Santo (4,1%) com os avanços mais elevados. Os demais locais com taxas positivas foram: Rio de Janeiro (2,2%), Rio Grande do Sul (2,1%), Ceará (1,8%), Santa Catarina (1,3%), São Paulo (0,6%) e Pará (0,5%). Seis regiões registraram taxas negativas, com Pernambuco (-3,5%), Goiás (-3,1%), Amazonas (-2,2%) e Bahia (-0,8%) apontando as reduções mais acentuadas. As demais variações negativas ficaram próximas à média nacional (-0,3%): região Nordeste (-0,3%) e Minas Gerais (-0,1%), que praticamente repetiu o patamar do mês anterior.

Ainda na série com ajuste sazonal, no confronto do 4º trimestre de 2009 com o imediatamente anterior, treze locais apontaram crescimento, mostrando recuperação frente aos efeitos da crise financeira internacional ocorrida no final de 2008. Em sentido contrário, Goiás (-4,8%) foi o único local que registrou queda no último trimestre do ano, após expansão de 4,0% no segundo trimestre e de 7,0% no terceiro.

Em relação a dezembro de 2008, o setor industrial nacional avançou 18,9%, resultado em boa parte influenciado por uma base de comparação deprimida, por conta da concessão de férias coletivas e paralisações não programadas ocorridas em vários setores em dezembro de 2008. Nessa comparação, os índices regionais foram todos positivos, evidenciando a recuperação em curso, com destaque para Espírito Santo (37,2%) e Minas Gerais (28,9%) que registraram taxas recordes desde 1991.

Os sinais de aceleração também ficaram evidentes no confronto do último trimestre de 2009 com igual período de 2008, em que treze dos quatorze locais expandiram a produção e interromperam a sequência de taxas negativas observadas nos trimestres anteriores. Os avanços mais elevados e acima da média nacional (5,8%) no período outubro-dezembro de 2009 vieram do Espírito Santo (18,6%), Paraná (9,7%), Bahia (8,1%), Rio Grande do Sul (7,6%) e Minas Gerais (6,7%). O único resultado negativo no quarto trimestre de 2009 foi verificado no Pará (-4,8%).

Mesmo com a recuperação disseminada observada nos resultados regionais ao longo de 2009, todos os locais, à exceção de Goiás (0,0%) que mostrou estabilidade, apontaram queda na produção industrial para o fechamento de 2009 frente ao acumulado em 2008, acompanhando o desempenho nacional (-7,4%). Espírito Santo (-14,6%), Minas Gerais (-13,1%), Amazonas (-8,9%), São Paulo (-8,4%) e Santa Catarina (-7,7%) registraram os maiores recuos, influenciados pela queda do dinamismo dos produtos tipicamente de exportação, particularmente as commodities (minérios de ferro e produtos siderúrgicos), e pelo forte ajuste na produção de bens de consumo duráveis (automóveis e eletrodomésticos) e de máquinas e equipamentos.

AMAZONAS - Em dezembro de 2009, o setor industrial do Amazonas recuou 2,2% frente ao mês anterior, na série livre de influências sazonais, após avançar 2,8% em novembro. O índice de média móvel trimestral repetiu em dezembro o patamar de novembro, após sete meses consecutivos de expansão, acumulando nesse período um ganho de 16,5%. Ainda na série com ajuste sazonal, na comparação trimestre contra trimestre imediatamente anterior, o setor industrial do Amazonas avançou 3,1%, terceiro trimestre consecutivo de crescimento nesse tipo de comparação.

O resultado positivo de 5,7% no índice mensal foi sustentado sobretudo pelo aumento em seis dos onze setores pesquisados, com destaque para a forte contribuição positiva de material eletrônico e equipamentos de comunicações (39,9%) e máquinas e equipamentos (69,3%). Vale destacar também o impacto positivo vindo de alimentos e bebidas (5,3%). Por outro lado, o principal impacto negativo veio de outros equipamentos de transporte (-38,0%).

No corte trimestral, observa-se que a indústria amazonense, que vinha sustentando resultados negativos há quatro trimestres consecutivos, apresentou aumento de 4,3% no quarto trimestre de 2009, todas as comparações contra igual período do ano anterior. Sete ramos contribuíram para o aumento de ritmo entre o terceiro (-6,4%) e quarto trimestres de 2009 (4,3%), com destaque para material eletrônico e equipamentos de comunicação, que passou de -16,1% para 2,8% entre os dois períodos, alimentos e bebidas (de 12,4% para 23,4%) e máquinas e equipamentos (de 28,3% para 57,3%).

O indicador acumulado no ano ficou em -8,9%, sendo a queda resultado do desempenho negativo de seis segmentos dos 11 investigados.

PARÁ - Em dezembro de 2009, a indústria do Pará avançou 0,5% frente ao mês anterior, na série com ajuste sazonal, praticamente devolvendo a perda de 0,6% observada em novembro. O índice de média móvel trimestral, que avança 0,5% entre novembro e dezembro, mostra ligeiro ganho de ritmo frente ao desempenho assinalado no mês anterior (0,3%). Ainda na série com ajuste sazonal, na comparação trimestre contra trimestre imediatamente anterior, o índice geral assinalou acréscimo de 0,5% no período outubro-dezembro, após crescer 1,2% no terceiro trimestre do ano.

Pages: 123456

Loading. Please wait...

Fotos popular