Author`s name Timothy Bancroft-Hinchey

Especialista: a UE não resolverá de forma independente a questão do trânsito de gás pela Bielo-Rússia

O gasoduto Yamal - Europa não pode ser fechado sem um acordo com a Gazprom, acredita o especialista ucraniano Dmitry Marunich. Caso contrário, as instalações de armazenamento de gás na Europa correm o risco de ficar vazias no inverno.

UE promete encerrar trânsito de gás pela Bielo-Rússia

Políticos europeus começaram a falar sobre sanções ao trânsito de gás para a Europa via Bielo-Rússia. Isso não foi descartado pelo chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, e pelo chefe do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas. Ambos anunciaram isso após uma reunião informal de ministros dos Negócios Estrangeiros da UE em Lisboa em 27 de maio.

"Essa questão (fechamento de trânsito) também foi parcialmente considerada aqui, mas é um assunto de médio e longo prazo. No momento, não quero descartar nada", disse Maas.

Em um comentário para o Pravda.Ru, Dmitry Marunich, co-presidente do Fundo Ucraniano para Estratégias de Energia, observou que "os parâmetros do sistema de transporte de gás (GTS), incluindo o trânsito", não são distribuídos pelo Ministério das Relações Exteriores da a República Federal da Alemanha, mas pelo fornecedor."

Loucura

"Honestamente, isso é uma loucura. Não consigo imaginar como essas sanções podem ser formalizadas sem acordos com a Gazprom. Porque não é o Ministério das Relações Exteriores alemão que determina as formas de bombear o gás", disse Dmitry Marunich ao Pravda.Ru.

O gasoduto Yamal - Europa vai da Federação Russa à Bielo-Rússia, depois à Polónia e Alemanha. De acordo com a Comissão Europeia, no quarto trimestre do ano passado, este gasoduto representou um quarto do fornecimento de gás russo à UE (10 bilhões de metros cúbicos).

Pravda.Ru