Pravda.ru

Notícias » Mundo


Iraque: Afinal uma alternativa à dúbia campanha dos EUA contra ISIL-EI

07.10.2015 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Iraque: Afinal uma alternativa à dúbia campanha dos EUA contra ISIL-EI. 23046.jpeg

Os EUA estavam pressionando o Iraque para que obedecesse ordens norte-americanas sobre como combater o Estado Islâmico/ISIL/ISIS/Daesh. Proibiram que o Iraque usasse a milícia Hashd al-Shabi, bastante eficiente, embora de maioria xiita, em Ramadi e outros locais; e, em vez disso os EUA querem (outra vez!) retreinar um irrecuperavelmente inservível exército iraquiano e umas poucas milícias tribais sunitas. 

1/10/2015, Moon of Alabama
Os EUA também retiveram armas encomendadas há muito tempo para o exército e a força aérea do Iraque, e a campanha contra alvos do EI no Iraque é absolutamente insossa. E totalmente por acaso, a milícia Hashd al-Shabi que atacava posições do EI... foi atingida várias vezes em ataques aéreos dos EUA.

A opinião pública no Iraque é que os EUA têm (outra vez!) objetivos nefandos e não estão absolutamente interessados nem em construir um Iraque unido e soberano nem em erradicar o Estado Islâmico/ISIL/ISIS/Daesh.

Mas agora, a Rússia oferece uma alternativa. Já há instaladas e operantes salas de operações de inteligência em Bagdá, onde Iraque, Irã, Síria, Rússia e o Hizbullah (os 4+1) desenvolvem e trocam inteligência sobre o Estado Islâmico/ISIL/ISIS/Daesh e definem alvos para próximos ataques. Ruim mesmo, para os EUA, que não mereçam confiança suficiente para serem convidados a participar desse trabalho.

Mas isso ainda não é tudo. Depois que a Rússia começou sua campanha aérea antiterror na Síria, ontem, apesar dos protestos dos EUA, agora os russos já estão subindo a barra. Contra uma avalanche da mais tola propaganda que se ouve nos EUA, os russos agora puseram-se espertamente a trolar os EUA, pela absoluta falta de legitimidade:


Micah Zenko
LOL Lavrov, "Somos gente educada, você sabe. Não entramos sem ser convidados." bbc.in/1PQf8IA


Lavrov também trolou os EUA, fazendo uma oferta ao Iraque, que o Iraque aceitou muito amigavelmente. Dos feeds que recebo:


Sky News Newsdesk @SkyNewsBreak
Reuters: o Ministério de Relações Exteriores da Rússia diz que consideraria qualquer pedido que venha do #Iraque, para que a Rússia estenda seus ataques aéreos contra o Estado Islâmico também em território do Iraque 

Elijah J. Magnier @EjmAlrai
#Rússia informou #Bagdá não oficialmente que está pronta a iniciar ataques contra #ISIS no #Iraque. Duvido que [o primeiro-ministro] Haidar Abadi se atreva a pedir ajuda aos russos.

Marc Perelman @mperelman
Primeiro-ministro #Iraque #Abadi @FRANCE24: #Putin disse-me que #Rússia está combatendo #ISIS na Síria e confio nele, o Iraque está aberto para que a Rússia ataque Daesh também aqui

Loveday Morris @LovedayM
Abadi diz a[o canal] France24 que não há conversações com Rússia sobre ataques aéreos contra EI no #Iraque - até agora. "Se a oferta surgir, será bem-vinda"

Elijah J. Magnier @EjmAlrai
Abadi agora não se atreverá. Está combatendo Hashd al-Shabi, por ordem dos EUA. Não vejo EUA & Rússia colaborando no Iraque.


De minha parte, não tenho tanta certeza de que Abadi não virará a casaca. Por que confiar nos EUA quando a única coisa que fazem é apoiar milícias sunitas e curdos e não usar as efetivas milícias xiitas - o que põe os EUA contra um Iraque unificado? E quando os EUA lutam contra o Estado Islâmico/ISIL/ISIS/Daesh, a luta é, no máximo, 50% empenhada. Mas mesmo que Abadi não dispense os EUA e convide os russos, ele mesmo assim pode usar a oferta dos russos para pressionar os EUA para que se comportem de outro modo. 

Agora, os EUA têm de respeitar o desejo do governo iraquiano e têm de realmente combater contra o EI. Ou os EUA que saiam do Iraque.

Sempre é muito bom ter uma alternativa, quando se negocia com parceiro superior. Agora, o primeiro-ministro Abadi do Iraque, afinal, tem uma alternativa. E Abadi não é o único interessado em mudar de lado:


O maior dos grupos pró-curdos que luta na Síria declarou que está pronto a cooperar com Moscou, depois que os jatos russos começaram a atacar terroristas no país. Depois que a Rússia começou uma série de 20 ataques no norte do país, na 4ª-feira à noite, o líder do [Partido] Unidades de Proteção do Povo (YPG) declarou que o movimento é "importante passo".

Sipan Hemo, general comandante do YPG, disse à agência russa de notíciasSputnik que seus combatentes querem cooperar com a Rússia contra as forças do Estado Islâmico (EI). 

...

Em suas declarações à agência Sputnik [..] Hemo disse que apoiaria os russos nos ataques contra o EI e também nos ataques contra a Frente al-Nusra.

"Rússia deve combater não só contra o EI, mas também contra a Frente al-Nusra. Não há diferença entre Nusra e EI - tudo é al-Qaeda" - disse Hemo, segundo a agência Sputnik.


Agora já parece que todos os "aliados" dos EUA em campo - exceto osamigos da al-Qaeda e Frente al-Nusra aos quais a CIA afinal reconheceu que dá treinamento -, estão preferindo trabalhar com a Rússia, em vez de operar sob as infelizes políticas dos EUA.

Há aí bem merecidas tomatadas no governo Obama e sua duplicidade na campanha anti-Síria-mas-não-muito-anti-EI. *****

 

 
6879
Loading. Please wait...

Fotos popular