Pravda.ru

Federação Russa

Racismo foi mas não contra Roberto Carlos

26.06.2011
 

Racismo foi mas não contra Roberto Carlos. 15200.jpegO presidente da Federação Russa de Futebol, Andrei Fursenko anunciou novas sanções depois do incidente racista contra o jogador brasileiro Roberto Carlos, que deixou o campo após um fã da equipa adversária ter jogado uma banana no campo. Mas  a manifestação estúpida não foi dirigida contra Roberto Carlos, mas contra caucasianos. Foi um ato racista, mas do racismo "quotidiano", que sim, está se agravando na Rússia.

"Roberto Carlos é o mais importante jogador que veio para a Rússia e chegou para elevar a Liga e o interesse no jogo", disse Fursenko, escreve o jornal "Sport Express" na quinta-feira.

Roberto Carlos deixou a grama na quarta-feira (22), pouco antes do apito final do jogo entre o Anji (Mahatchkala) e Krylya Sovetov (Samara). "Estou muito decepcionado", disse o capitão do time caucasiano, de 38. "Estou indignado pelo asqueroso comportamento do torcedor que, com sua ação, não só me insultou, mas também a todos em campo e a todo o futebol russo. Atos deste tipo não deviam ser tolerados em países civilizados", continuou. É a segunda vez a passar por uma situação semelhante à que aconteceu em março.

Os fãs do futebol russo em direito estão mostrando cada vez mais racistas e radicais. Mas esta concreta acçao foi dirigida não tanto contra Roberto Carlos como contra o time caucasiano, ou seja, Anji. O racismo na Rússia está se agravando envolvendo os fãs da nacionalidade russa e caucasianos (que não são

os russos). Ultimamente os fãs do CSKA, Spartak (Moscou) e Locomotiv têm boicotado vários jogos contra equipes caucasianas alem do Anji (Dãgestão), Terek (Chechênia), Spartak Nalchik (Kabardino-Balkaria), Alánia (Ossetia do Norte), pois, acham a direção da Federação desvia o dinheiro orçamental aos times do Cáucaso em detrimento dos outros.

A situação piorou depois de há duas semanas uns desconhecidos terem matado o ex-coronel do Exército, Yuri Budanov, acusado e condenado por estupro e assassinato de uma moça chechena. Foi baleado em Moscou depois de ter saído da prisão onde têm passado 6 anos. Desde então os fãs das equipes russas (não russianas) aparecem no estádio com faixas " Glória a Yuri Budanov". Portanto os raízes do incidente com Roberto Carlos encontram-se no racismo, porém não contra negros, mas contra os caucasianos. Pois, não Vagner Love do CSKA, nem Vellinton do Spartak Moscou nunca sofreram das manifestações rascistas.


Pode-se dizer que famoso futebolista caiu na boca do lobo…

O Krylya Sovetov (Samara — centro da Rússia) pediu desculpas em seu site oficial com Roberto Carlos e identificou o autor do ato. "Identificamos o vídeo do incidente e é possível ver quem é o criminoso. Não sabemos o nome, a identidade não pode ser comprovada ainda. Esperamos que não aconteça novamente. Samara é uma cidade benevolente e tolerante, visto nossa indignação sincera. A direção da equipe fará todo o possível para identificar e castigar o canalha que cometeu o ato racista", disse o clube em nota no site oficial. Além disso contra este "torcedor" será iniciado um processo penal.


O Anji castigou os fãs racistas vencendo a partida por 3-0 e fica no segundo lugar da classificação.

 

Lyubov Lulko


Loading. Please wait...

Fotos popular