Pravda.ru

Sociedade » Cultura

Revista "Libertária" em nova fase com Crowdfunding

23.02.2021
 
Revista

Revista "Libertária" em nova fase com Crowdfunding

Fundada em 2018, a revista "Libertária" assumiu-se como revista socialista democrática que tinha por público alvo os militantes, simpatizantes e eleitores do Partido Socialista, no seu 4º número altera a sua política editorial.

Flávio Gonçalves, Pravda.ru

Com o seu terceiro número a "Libertária" assumiu a tarefa assumida inicialmente, a de biografar os três pioneiros do socialismo democrático alemão (apodado de social-democracia lá fora, termo usurpado pela direita portuguesa há muito), primeiro com Eduard Bernstein, depois Karl Kautsky e, finalmente, August Bebel, os três signatários do Programa de Erfurt do SPD que romperia com o marxismo revolucionário e acabaria por defender que a conquista do socialismo se podia concretizar por via das eleições, sindicatos e reformismo político, passo a passo.

O terceiro número da "Libertária" trouxe também algumas novidades, sendo a mais relevante o aumento da tiragem, a redução do preço de capa e, ao contrário do que sucedera até agora com a excepção da Livraria Barata (onde era vendida em exclusividade), a revista passou a estar disponível em várias livrarias físicas independentes em vez da opção única de venda virtual ou em conferências/apresentação da mesma.

A revista optará doravante por uma via ainda mais pragmática na selecção dos autores que publica, tanto na edição impressa como na digital em libertaria.pt, favorecendo todos os ideários da esquerda democrática, sendo irrelevante o apartidarismo, carreira académica ou filiação partidária dos autores, algo que aparentemente não estava bem patente nas anteriores edições pelas missivas recebidas na redacção da mesma.

A revista manterá a sua irregularidade uma vez que depende estritamente do voluntarismo pro bono dos seus colaboradores, apostando contudo numa maior frequência na actualização das suas páginas nas redes sociais e portal, onde conta já com mais de 3.000 seguidores.

A publicação mantém o seu desejo de não ter qualquer intenção de se tornar num órgão de comunicação social, tenciona antes tornar-se num órgão de doutrina e ideologia que tenha por objectivo último a defesa de medidas e políticas realmente socialistas que vão ao encontro dos interesses e da elevação do homem comum.

Subvenção Popular de Fundos

A revista subsiste unicamente das suas vendas e dos donativos dos seus leitores. Uma vez que não foi possível qualquer digressão de conferências e vendas directas do seu número anterior, publicado em plena primeira vaga da pandemia de Covid-19, optou por lançar uma campanha de angariação de fundos na plataforma GoFundMe de modo a cobrir parte dos gastos com a impressão e distribuição:

https://www.gofundme.com/f/revista-libertria-n-4

A revista criou também uma conta no Patreon com o intuito de cativar os seus leitores e simpatizantes a colaborarem de um modo mais directo com a mesma: através de um donativo mensal os leitores podem manter um contacto directo e dinâmico com a redacção com a inclusão no grupo de apoiantes da mesma nas redes sociais e receber pins, bandeiras e t-shirts exclusivas da revista bem como os livros editados pela mesma:

https://www.patreon.com/LibertariaPt

Novo Estatuto Editorial

A Libertária é uma revista não periódica que se rege pelas ideias inerentes ao livre pensamento, à liberdade de expressão e ao pluralismo de ideias;

A Libertária não é uma revista partidária, pese embora ter sido inicialmente fundada e vocacionada para militantes e simpatizantes do Partido Socialista consideramos que seremos muito mais úteis aos cidadãos e eleitores nacionais como revista pluripartidária na qual podem colaborar socialistas democráticos, libertários ou não, de todos os partidos da esquerda portuguesa ou sem qualquer filiação partidária;

A Libertária é independente do poder político, do poder económico e de quaisquer grupos de pressão, vislumbrando como positivo e desejável para o desenvolvimento nacional e bem-estar do cidadão comum o entendimento do PS com as forças políticas à sua esquerda (PCP, PEV, BE e LIVRE);

A Libertária tentará divulgar o mais objectivamente possível as várias correntes do pensamento socialista democrático, trabalhista e sindicalista de base da social-democracia original e do socialismo libertário;

A Libertária considera que a perspectiva libertária actual deriva de dois paradigmas distintos:

* o libertário europeu (sinónimo de socialismo libertário, democrático e igualitário);

* a libertação nacional sul-americana, africana e asiática (os movimentos de emancipação anti-colonialista);

A Libertária dá ênfase ao poder local, à descentralização, à autogestão, aos desafios da democracia na era digital e à necessidade de fortalecer a União Europeia visando a criação de um Estado Social Europeu que preze pelo bem estar dos seus cidadãos, assumindo-se como uma publicação favorável ao eternamente adiado federalismo europeu com a subsequente criação de um Senado Europeu, de um Exército Europeu, de um Ordenado Mínimo Europeu, de um Fundo de Reformas Europeu com políticas económicas, sociais e diplomáticas autónomas e distintas das adoptadas até agora tendo em vista um paradigma multilateral em vez do actual seguidismo cego da política externa dos EUA;

A Libertária intenta a divulgação de projectos de cultura alternativa e contracultura, dando a conhecer autores, artistas e colectivos que considere relevantes e pertinentes, com destaque para as artes plásticas, música e ficção especulativa.

Páginas oficiais:
www.libertaria.pt
https://www.facebook.com/LibertariaPt
https://www.patreon.com/LibertariaPt

Foto: Flávio Gonçalves