Pravda.ru

Ciência

Gulbenkian distingue projeto de investigação da UC em computação quântica

28.11.2020
 
Gulbenkian distingue projeto de investigação da UC em computação quântica. 34440.jpeg

Gulbenkian distingue projeto de investigação da UC emcomputação quântica

Testar os limites dos computadores atuais, quando aplicados a problemas do domínio financeiro, e explorar modelos de computação quântica é o objetivo de um projeto de investigação de Cláudio Gomes, aluno da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC).

 

O projeto, que faz parte da sua tese de mestrado, mereceu a atenção da Fundação Calouste Gulbenkian, que lhe atribuiu uma bolsa no âmbito do programa "Novos Talentos em Tecnologias Quânticas", que tem como objetivo «estimular nos jovens a apetência para a investigação em Tecnologias Quânticas, possibilitando o desenvolvimento de competências nacionais nesta área».

 

Em particular, o estudo vai centrar-se no problema de otimização de um portefólio de ativos financeiros, isto é, «perante um conjunto de ativos, o objetivo é que, em cada momento, os computadores quânticos sejam capazes de decidir que ativos comprar/manter/vender de modo a maximizar o lucro num dado horizonte temporal», explica Cláudio Gomes, esclarecendo que, «para um conjunto de ativos e um horizonte temporal realistas, a necessidade de cálculos computacionais cresce para valores astronómicos, impossíveis de realizar recorrendo a um programa de computador clássico».

 

Por isso, a estratégia passa por explorar novos modelos de computação: «Um computador quântico tem potencial para resolver inúmeros problemas que um computador clássico não consegue solucionar em tempo útil. Esta vantagem é conhecida como Supremacia Quântica. Para além dos referidos problemas financeiros, outros exemplos de problemas que podem beneficiar da elevada capacidade de cálculo proporcionada por computadores quânticos, incluem a modelação eficiente de reações químicas e decifração de segredos em criptografia», destacam os orientadores do aluno, João Paulo Fernandes e Gabriel Falcão, docentes do Departamento de Engenharia Informática e do Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, respetivamente.

 

«Numa altura em que se vão acumulando cada vez mais evidências de que a computação quântica poderá atingir impacto industrial mais cedo do que o esperado, antecipa-se que as contribuições a realizar possam mostrar caminhos para acelerar ainda mais esse impacto», acrescentam.

 

A bolsa tem o valor pecuniário de 2.500 euros e a duração de 10 meses. Os docentes da FCTUC salientam que «estas bolsas são extremamente competitivas e concedidas a um número muito reduzido de alunos e investigadores. Por isso, mais do que o valor pecuniário em causa, o financiamento atribuído honra-nos e motiva-nos muitíssimo».

 

Cristina Pinto

Universidade de Coimbra• Reitoria

Comunicação de Ciência