Pravda.ru

Federação Russa

Rússia e Irão chegam a novos acordos

18.10.2007
 
Rússia e Irão chegam a novos acordos

Segunda cimeira dos chefes de Estado do Cáspio (Rússia, Irão, Azerbaijão, Cazaquistão e Turquemenistão), no suburbano da residência do ex-presidente do Irão. Hoje em Teerão varias agências de informações de todo o mundo estão esforçando para obterem informações sobre o encontro do presidente russo e iraniano.

Somente a visita do presidente Putin, deixa a administração do Bush muito preocupado. E esta visita do presidente da Rússia é considerada como a reposta em relação a insistência dos Estados Unidos em questões da PRO.

A perspectiva da fundação duma aliança entre a Rússia e o Irão, está a desencorajar os EUA, enquanto no ocidente as imprensas começaram a veicular boatos de que a Rússia esta mais interessado do que a Europa e os Estados Unidos no processo da desnuclearização do Irão.

Uma tal agência de informações Stratfor, na semana passada publicou que, o alcance o míssil balístico Shahab-3 e de 900 milha e “o que pode alcançar muitas indústrias e o centro da Rússia”. E o presidente Nicolau Sarkozy adiantou que o Moscovo pretende endurecer a sua posição. Últimas informações divulgadas, foi o boato de que o havia um grupo de terroristas no Irão a fim de assassinar o Putin no decorrer da sua visita.

Tal rumor não é de admirar, considerando que para a Europa e os EUA o acesso ao petróleo do Cáspio será fechado.

Claro, tanto para o Teerão, como para parceiros do ocidente, há motivos para os seus descontentamentos. A questão da divisão do Mar Cáspio, não e um problema pequeno entre a Rússia e o Irão. O Irão defende que cada nação receba uma porção igual da área marítima, sabendo que a sua área costeira banhada pelo mar e menor e isto reduziria a porção iraniana (seria de 20% para cada um das 5 nações). Ao mesmo tempo, a Rússia, o Azerbaijão e o Cazaquistão assinaram um acordo entre eles que, daria-os o controlo de 64% do mar e da sua parte do norte.

Na declaração, os dirigentes do Cáspio comprometem-se a reunir-se anualmente (a anterior reunião decorreu em 2002), tendo marcado a próxima cimeira para 2008 no Azerbaijão. À margem da declaração, os cinco presidentes acordaram realizar uma conferência económica conjunta em Moscovo no Verão do próximo ano, visando criar uma associação regional.
De acordo com o presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, foi ainda acordado um encontro entre os ministros dos Negócios Estrangeiros dos cinco, com periodicidade semestral.

Da versão russa Pravda.Ru

Dério Nunes


Fotos popular