Pravda.ru

Federação Russa

Rússia mostra mais uma vez compromisso com o multilateralismo

04.02.2021
 
Rússia mostra mais uma vez compromisso com o multilateralismo. 34851.jpeg

Rússia mostra mais uma vez compromisso com o multilateralismo

Por Mario Muñoz Lozano Moscou, (Prensa Latina) Com a nova assinatura da prorrogação por cinco anos do Tratado para a Redução e Limitação das Armas Ofensivas Estratégicas (Start III), a Rússia mais uma vez demonstrou seu compromisso com o multilateralismo.

 

No dia anterior, o presidente Vladimir Putin endossou a prorrogação do documento, válida até 5 de fevereiro de 2026.

'A lei federal ratifica o Acordo de Extensão do Tratado entre a Federação Russa e os Estados Unidos da América sobre medidas para continuar a reduzir e limitar as armas ofensivas estratégicas', afirma o texto.

Essa decisão é um exemplo concreto das intenções do Kremlin de promover as relações com o recém-criado governo dos Estados Unidos, cujo novo presidente, Joe Biden, há poucos dias foi o encarregado de lançar a proposta.

Além disso, o interesse de Moscou em consolidar novos acordos internacionais que deixem a corrida armamentista para trás e promovam a cooperação e o desenvolvimento.

A União Europeia saudou o acordo alcançado entre a Rússia e os Estados Unidos para estender o Start III, disse o porta-voz da Comissão Europeia para as Relações Exteriores, Peter Stano, à agência de notícias Sputnik.

Sobre o novo Tratado, disse que 'é uma contribuição fundamental para a segurança internacional e europeia'. Ele observou que o diálogo entre Moscou e Washington representa um passo importante para o futuro deste acordo, bem como possíveis novos acordos de controle de armas.

Aos cumprimentos juntou-se a China, cujo porta-voz do Itamaraty, Zhao Lijian, considerou que a prorrogação do acordo entre Moscou e Washington ajudará a manter a estabilidade estratégica global.

O Start III estabeleceu em 2010 que as partes reduziriam em sete anos seus armamentos ofensivos estratégicos implantados, de forma que a soma de seus ICBMs, mísseis em submarinos e em bombardeiros pesados ​​desse tipo não ultrapassasse 700.

Hoje, o acordo é o único que une os Estados Unidos e a Rússia na esfera do desarmamento nuclear, depois que Washington encerrou definitivamente o Tratado de Armas Nucleares de Médio e Curto Alcance (INF) em agosto de 2019.

Outro passo em seu caminho de promoção do multilateralismo e na defesa da paz mundial foi evidenciado por Moscou esta semana ao facilitar e hospedar um novo diálogo entre uma delegação do movimento Talibã e o governo afegão para a reconciliação nacional.

Segundo nota do Itamaraty, durante o intercâmbio com o Taleban, o diretor do Segundo Departamento Asiático do Ministério das Relações Exteriores, Zamir Kabulov, reiterou a necessidade de iniciar conversações construtivas no Afeganistão.

Esse diálogo deve 'pôr fim à sangrenta guerra civil e permitir a formação de um governo eficaz no Afeganistão', disse Kabulov na recente reunião de 28 de janeiro.

Não é a primeira vez que Moscou tenta promover a paz naquele país. Em novembro de 2018, ele conseguiu trazer representantes do movimento Taleban e do Alto Conselho para a Paz no Afeganistão para a mesma mesa. Mas não conseguiu avançar porque o governo de Cabul não foi a Moscou.

Diante das Nações Unidas e nos mais diversos fóruns internacionais, a Rússia reiterou seu compromisso com o multilateralismo, que considera fundamental para a solução dos conflitos mundiais, e mantém como premissa que qualquer problema deve ser resolvido pelo diálogo.

car/mml/bj/gdc

 

https://www.prensalatina.com.br/index.php?o=rn&id=38131&SEO=russia-mostra-mais-uma-vez-compromisso-com-o-multilateralismo